DO PÓ DOS ARQUIVOS

Fanáticos e pusilânimes

Olavo de Carvalho

Zero Hora, 21 de abril de 2002

A cada vez que vou ao Rio Grande do Sul, mais me surpreende que o restante do país ignore tão completamente e com tão cândida despreocupação o que se passa neste Estado. Historicamente, é o Estado-estopim, berço dos grandes abalos que de tempos em tempos sacodem a nação. Mais um desses abalos, provavelmente o maior deles, está se preparando aqui sem que ninguém de fora tenha o menor interesse, ao menos, de se preparar para o choque.

Georges Bernanos, um profeta que tinha o péssimo hábito de acertar, disse na década de 40 que “o Brasil é um país maravilhoso, mas infelizmente destinado a ser palco da mais sangrenta das revoluções”.

Se depender das autoridades gaúchas, isso é para já. Receber líderes das FARC para conversações secretas, dar-lhes proteção estatal para que ensinem até a crianças de escola as metas e métodos da narcoguerrilha colombiana é o mínimo que o governo do sr. Olívio Dutra se permite.

Numa ostensiva estimulação ao crime e à anarquia, o secretário da Segurança, José Paulo Bisol, cuja alardeada insanidade é apenas uma forma insana de esperteza, informa à população que ela não deve incomodar a polícia com denúncias de assaltos a ônibus, já que não se trata de delitos e sim de “protestos sociais”.

Mas se em vista da situação econômica é justo assaltar ônibus inteiros, com quarenta ou cinqüenta vítimas dentro, quanto mais legítimo não será pegá-las uma a uma, a pé, nas ruas, exercendo a varejo a mesma atividade que foi considerada lícita no atacado! E que odiosa discriminação seria livrar da polícia os assaltantes de ônibus sem fazer o mesmo com os de carros de passeio, motocas, bicicletas e veículos de tração animal!

Mais lindamente ainda, o governo envia ofício à Farsul para alertá-la de que não tem os meios ou a intenção de protegê-la do risco iminente de um ataque por manifestantes Sem-Terra — e a Farsul, ao solicitar à Justiça a proibição preventiva da temível manifestação, tem seu pedido indeferido por um juiz comunista que alega… não haver risco iminente!

Se isso não é um ato de guerra psicológica leninista destinado a intimidar e desorientar a vítima, é pelo menos uma extraordinária conjunção de cinismos executivos e judiciários.

Enquanto isso, sob o olhar paternal de magistrados cúmplices, o MST vai implantando sua ditadura rural, aterrorizando não somente os proprietários de fazendas mas os próprios militantes do movimento, sujeitos a punições cruéis e humilhantes quando “saem da linha”. E ninguém vê nisso a germinação veloz do Estado policial comunista que já está entre nós.

Ao mesmo tempo, uma sucessão de ataques e boicotes oficiais à Brigada Militar denota claramente o plano de desmantelar a corporação para substituí-la por tropas de esbirros ideologicamente programados.

Só quem desconhece totalmente a história das revoluções comunistas pode negar que o Rio Grande está em plena revolução, que uma nova classe dominante de sociopatas ambiciosos e sem escrúpulos está subindo ao poder no lugar de uma classe de burgueses covardes e irresponsáveis, mais inclinados a entregar sua terra ao primeiro que fale mais grosso do que a defendê-la ainda que seja com prejuízo mínimo de seu indecente bem-estar psicológico.

O que mais me espanta é a confiança que tantos líderes conservadores, seja políticos ou empresariais, têm na sua capacidade mágica de livar-se do problema mediante o simples expediente de negar que ele existe. Em contraste com os poucos bravos que resistem nas trincheiras do Instituto de Estudos Empresariais, na Farsul, no Instituto Liberal, a maioria da chamada “direita” não quer saber senão de diversão e esquecimento.

“Exagero”, “paranóia”, “alarmismo” — quantas vezes, em resposta à constatação de fatos óbvios, não tive de ouvir esses chavões idiotas da boca de pessoas que, desconhecendo tudo da história e das técnicas do comunismo, se arrogam a autoridade de julgar o assunto melhor do que quem passou a vida a estudá-lo.
O Brasil está repleto desse tipo de gente, que chega a ser moralmente inferior aos comunistas porque estes, ao menos, têm alguma coragem. No restante do país, o dano que a covardia geral pode trazer é de prazo médio. No Rio Grande, é iminente. A mídia esquerdista do mundo inteiro proclama que o Rio Grande é o atual foco da revolução mundial, a próxima Colômbia, a semente de uma nova Cuba. Gente que não leu nem quer ter o trabalho de ler nada disso assegura-nos, com a autoconfiança dos ignorantes, que nada está acontecendo de mais, que tudo é um processo normal, que os srs. Dutra, Rossetto, Stedile e tutti quanti morrem de amores pelo modelo ocidental de democracia e jamais se afastarão dele.

Sinceramente, não sei o que é mais repugnante: a fome de poder dos que estão subindo ou a irresponsabilidade suicida dos que estão caindo.

***

Será que alguém neste país ainda é estúpido ao ponto de ignorar que qualquer candidato presidencial sem raiz esquerdista será imediatamente destruído pelo governo ou pela mídia e não chegará nem perto do segundo turno?

Será que alguém ainda é burro ao ponto de negar que a esquerda já possui a hegemonia e está a um passo do poder absoluto?

Será que alguém é obstinadamente cego ao ponto de não entender que a esquerda gramsciana não é uma esquerda convertida à democracia, mas apenas uma esquerda estrategicamente mais sofisticada que aprendeu a usar a democracia para destrui-la desde dentro?
A classe empresarial e os partidos ditos “de direita” já ultrapassaram todo o limite do tolerável na presunção de indestrutibilidade mágica que os autoriza a brincar com fogo indefinidamente. Quantos homens ricos e poderosos, neste país, não têm vendido seu futuro, o futuro do capitalismo, o futuro da democracia, em troca de uns sorrisos lisonjeiros daqueles que os odeiam e tramam dia e noite a sua destruição? Quantos não encontram um certo prazer em intoxicar-se masoquisticamente nos vapores fétidos da decadência da sua classe, alguns apostando até mesmo, com cinismo abjeto, que não precisam fazer nada para defender-se porque no momento decisivo serão salvos por alguma impensável intervenção estrangeira?

Tudo isso é tão vil, tão baixo, tão mesquinho, que dentro em breve não se poderá mais negar à nova classe de carreiristas implacáveis e ambiciosos, nascidos do ventre infernal da militância esquerdista, uma espécie de direito moral de assumir o comando em lugar daqueles que se recusam a fazê-lo.

Chegará um ponto em que mesmo o mais inflexível anticomunista não desejará mais salvar um capitalismo que, envergonhado de si mesmo e possuído pelo encantamento verbal do inimigo, se tornou indigno de ser salvo.

Chegará o dia em que até as Forças Armadas se recusarão a defender uma classe de sibaritas levianos que têm preguiça e medo de defender a si próprios.

Publicado em Política | Deixe um comentário

CARPIDEIRAS IDEOLÓGICAS

Narcotráfico matou Dom e Bruno. E agora?

Por
Luciano Trigo
16/06/2022 // Gazeta do Povo

Um dos sinais mais tristes da degradação moral e da sordidez espiritual do nosso tempo é a exploração política da morte pelas carpideiras ideológicas. Como urubus em cima da carniça, nos últimos 10 dias a lacrosfera se mobilizou em peso nas redes sociais e na grande mídia para tentar jogar no colo do governo a responsabilidade pelo desaparecimento do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips no Vale do Javari, na Amazônia.

Parecia revolta? Era apenas vigarice. A indignação, como sempre, foi seletiva: a tragédia só interessava como pretexto para exibir virtude, ficar bem na fita e sabotar o adversário de sempre.

Protestavam e derramavam lágrimas de crocodilo, mas no íntimo estavam comemorando. Porque, sempre que uma tragédia pode ser usada contra o governo e capitalizada politicamente, eles festejam, com mal disfarçado entusiasmo. Só querem palco, tribuna e palanque para ostentar superioridade moral e exercer seu ativismo.

Que tristeza.

Pois bem, para frustração dessa turma, ontem foi revelado que Dom e Bruno foram assassinados não por garimpeiros, nem por madeireiros, nem por desmatadores, nem pela policia fascista e genocida (isso, então, seria motivo de orgasmos), mas a mando de um narcotraficante: o peruano Rubens Villar Coelho, também conhecido como “Colômbia”.

Aparentemente, a presença do jornalista e do indigenista estava prejudicando o transporte de cocaína na rota entre o Brasil e o Peru. Motivo suficiente para os dois serem amarrados em uma árvore, torturados, assassinados e eviscerados. É a lei do tráfico, e não é apenas em regiões remotas da Amazônia que essa lei impera.

E agora? O que farão e dirão os justiceiros sociais? Por honestidade moral e intelectual, deveriam demonstrar indignação contra o narcotráfico que domina a região sem qualquer preocupação com a vida humana, muito menos com o meio ambiente. Mas, como escrevi neste artigo, contra traficante, no Brasil, ninguém faz protesto.

Fosse sincera a indignação contra a tortura e o assassinato de Dom e Bruno, todos aqueles que fazem do gesto de apontar o dedo uma razão de viver demonstrariam agora revolta contra o narcotráfico, exigindo justiça e combate implacável aos criminosos. Ou não?

Quando a indignação é seletiva, não é de indignação que se trata, apenas de estratégia e método

O ator famoso, a funkeira empoderada, o imitador de foca, o fotógrafo premiado, o índio de passeata, o antropólogo esquerdopata, o jornalista checador de meme, os exilados em Paris, o youtuber de pronome neutro e todos aqueles que fizeram dos desparecidos pretexto para a militância do ódio do bem: será que algum deles dirá uma palavra sequer contra o tráfico? Podem esperar sentados: nunca disseram, não será agora que dirão.

Estranhamente, nessas horas, os indignados se recolhem a um silêncio quase reverente. Talvez porque, politicamente, estejam do mesmo lado do mandante dos assassinatos. Ou são partidos e governos de direita que a indústria da droga financia na América Latina? Ou são de direita os chamados “narcogovernos” da Bolívia, da Colômbia, da Venezuela e do México? Que partidos e governos são apoiados pelas Farc? São de direita?

Para ilustrar a relatividade moral dessa gente, basta lembrar o caso das três crianças de Belford Roxo barbaramente torturadas e assassinadas por traficantes, em dezembro de 2021, tema deste artigo.

Pobres e negros, três meninos foram executados por causa de uma gaiola de passarinho. Onde estavam os virtuosos que nos últimos dias demonstraram tanta indignação com o desaparecimento de Dom e Bruno? Não derramaram uma lágrima, não disseram um “ai”.

Desconfie de quem só protesta contra mortes que podem ser capitalizadas politicamente. Quando a indignação é seletiva, não é de indignação que se trata, apenas de estratégia e método.

Tivessem sido as crianças de Belford Roxo assassinadas por policiais, aí sim elas seriam dignas da revolta da militância progressista. Mas os assassinos eram traficantes, então os virtuosos ficaram em silêncio, fazendo de conta que não era com eles. Negras ou brancas, vidas não importam quando quem as tira é o dono da boca que se frequenta, ainda que simbolicamente.

De maneira similar, tivessem sido outros os assassinos, Dom Phillips e Bruno Pereira renderiam protestos até a eleição. Faixas e cartazes com a pergunta “Quem matou Dom e Bruno?” seriam exaustivamente exibidos em horário nobre. Não faltaria gente insinuando que o crime foi encomendado pelo próprio presidente.

Mas, como agora se sabe que quem mandou matar Dom e Bruno foi um traficante, subitamente o mandante do crime deixou de ter importância. A mídia deixará de lado esse “detalhe” para tentar espremer os últimos dividendos do caso, depois vai abandonar o assunto. (Você viu manchetes destacando a identidade e a ocupação do mandante? Nem eu.)

Como foi um traficante que mandou torturar, eviscerar e matar Dom Phillips e Bruno Pereira, não haverá mais como capitalizar politicamente a tragédia. De novo, não foi dessa vez. As carpideiras ideológicas vão ter que torcer por outros cadáveres para explorar.

Publicado em Política | Deixe um comentário

O SÉCULO DA MENTIRA

“Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário. A linguagem política, destina-se a fazer com que a mentira soe como verdade e o crime se torne respeitável, bem como a imprimir ao vento uma aparência de solidez”

*George Orwell*

Publicado em Política | Deixe um comentário

A POLITICA, OS POLITICOS E SUAS MAZELAS

Vejo o Brasil, hoje, preocupado com uma suposta candidatura do eterno presidiário Lula.
É Lula daqui, Lula dali, porque falou isso, disse aquilo, porque lidera as pesquisas… Balela!
Esqueçam Lula!
O pudim de cachaça não será candidato!
Ele está sendo usado neste momento, somente pra servir de fantoche e insuflar uma guerra civil.
O cenário é o seguinte: o Lula pode alegar uma doença ou outro problema de saúde, pra poder desistir e ter uma saída “honrosa” perante a sua militância.
A outra alternativa seria a própria esquerda apagá-lo, alegando um acidente, para que ele possa passar pra história da militância esquerdofrênica, como um mártir e, consequentemente, um ícone, do tipo, por exemplo, Che Guevara.
Ou, poderá nada disso acontecer, mas, simplesmente ele poderá aparecer abrindo mão da candidatura em favor do Eduardo Leite, o afeminado do Rio Grande do Sul, a fim de unir as esquerdas.
Perceba, tudo está sendo alinhavado pela maquiavelice esquerdopática.
É exatamente aí que a porca torce o rabo!
Na verdade, o Eduardo Leite está sendo preparado pela Nova Ordem Mundial, há bastante tempo.
Ele foi, inclusive, fazer um curso nos Estados Unidos, sobre como deverá ser cumprida a Agenda 2030, da NOM, para dominação do mundo.
Para eles, dos países mais expressivos do Ocidente, só falta o Brasil.
Notem que o Eduardo Leite faz o mesmo estilo do Macron, da França; do Zelenski, da Ucrânia; do Trudeau, do Canadá, ou seja, jovem, bem articulado, boa estampa, com pensamentos profundamente de esquerda, abortista, não reconhece o Direito de Propriedade, é anti-religião, é gay assumido, fator que agrada muito os integrantes dos múltiplos grupos LGBT+, defensor da ideologia de gênero, principalmente nas escolas e universidades, defensor da liberação das drogas, do controle da mídia, em suma, um verdadeiro ditador.
Leite é a “menina dos olhos” do mega-arquitrilhardário George Soros, um dos principais representes da NOM. Esse Eduardo é um Lúcifer em pessoa.
Primeiro se apresenta como belo e formoso, para ludibriar as massas.
Quando atinge seus objetivos, se transforma no mais cruel sanguinário.
Atente que Eduardo Leite se desincompatibilizou do Governo Gaúcho, mesmo tendo perdido as previas do PSDB para o Doria!
Será que PSDB estaria a serviço da Nova Ordem Mundial, no Brasil?
É possível, porque a NOM já demonstrou que não quer o Dória.
Quer o Leite, pelas razões aqui expostas.
Não podemos esquecer que Eduardo Leite deu, durante a pandemia, no estado gaúcho, uma demonstração do que certamente faria com o Brasil.
Aquele rostinho angelical, aquele corpinho esguío, aquela fala mansa, agiu como um verdadeiro déspota, com mão de aço sobre a cabeça do laborioso povo riograndense.
O Geraldo Alkimin também pode estar fazendo parte desse demoníaco jogo.
Ele é um médico, raposa felpuda da política brasileira.
Vocês acham que ele iria apostar uma reputação construída em anos, para jogar tudo no lixo numa aliança com Lula, depois de já o ter criticado no passado, sem a promessa de uma recompensa futura?
Ele sabe que o Lula não será candidato e, por consequência, ele também não será vice.
Mas, até mudou de partido quem sabe, para cumprir a encenação.
Tudo faz parte do jogo para desviar a atenção dos incautos.
A escolha, por enquanto velada, de Eduardo Leite poderia explicar o empenho do TSE, do STF e da grande midia achacadora, de fazer campanha para incentivar garotos de 16 e 17 anos a tirarem o título de eleitor
Porque existe maior possibilidade de o adolescente se identificar com ele, pela sua bela estampa e boa fala, do que com o Lula, já tão desgastado ou com o Doria, rechaçado pelo eleitorado paulista, após pandemia.
E é justamente com tal objetivo que milhares de professores em todo o Brasil foram recrutados e passam o tempo todo doutrinando essa geração, demonizando Jair Bolsonaro e romantizando as atrocidades da esquerda.
É preciso que as famílias de bem, PATRIOTAS, religiosas, monitorem seus filhos sobre quem eles têm em suas companhias, sobre o tipo de conteúdo que eles estão recebendo na escola e mostrem a eles, a verdadeira face e péssimas intenções dos esquerdófilos.
Abram os olhos dessa garotada para a importância de lutarmos com todas as forças contra quem quer que seja, pela manutenção das nossas liberdades.
Os líderes do comunismo ou socialismo não medirão esforços para, além de aliciar seus filhos, também fraudarem o que for preciso para atingir seus nefastos objetivos.
Este é um momento crucial.
O demônio está agindo, montando suas artimanhas e os patriotas devem estar com os olhos bem abertos para não serem escravizados.

Anibal Rolim

Publicado em Política | Deixe um comentário

A CRISE DO MUNDO

A crise que vivemos, tanto no Brasil como no resto do mundo, decorre de um longo processo de deterioração dos valores cristãos quando o homem se colocou como centro do universo. Este processo antropoteísta, inicia-se com Lutero, passando por Kant, Nietsche, Comte e Marx.
O excerto que posto a seguir, DIVINIZAÇÃO DO HOMEM, extrai do Capitulo III, livro “A Crise do Mundo Moderno” do Pe. Leonel Franca aborda uma parte desta crise.
Hoje, temos que engolir lula, alexandre de morais, gilmar mendes, barroso, carmem lúcia, dória, ciro, requião, rui bosta e tantos outros excrementos, porque eles se acham o centro do universo e se julgam capazes de criar um paraíso na terra e um homem novo quando, na verdade, criam o inferno e excrementos à própria imagem e semelhança. E assim os valores cristãos se deterioram e o país apodrece cada vez mais a cada dia que passa.
Certa feita, Benjamim Franklin, presidente dos EUA, disse com muita propriedade:
“Achar que o mundo não tem um criador é o mesmo que afirmar que um dicionário é o resultado de uma explosão numa tipografia”.
Anatoli Oliynik.

DIVINIZAÇÃO DO HOMEM
[Excertos do Capítulo III do livro “A Crise do Mundo Moderno” de Pe. Leonel Franca (1893-1948) ]
Em Kant, o conhecimento passa a ser construção do objeto. O mundo do conhecimento só atinge aparências fabricadas pela projeção de formas subjetivas. O homem isola-se assim da realidade externa e proclama sua independência em face das exigências objetivas de uma ordem universal. O centro do cosmo é ele; e o que, fora dele, existe ou parece existir é mera construção do seu espírito. (P. 118)
No longo e triste caminho das negações, o homem moderno foi multiplicando as suas recusas. (P. 118)
Se as ciências experimentais domesticam as energias do mundo físico, o divórcio entre a inteligência e o ser rompe o equilíbrio no mundo moral, isolando o homem da ordem cósmica, inatingível, e enclausurando-o num solipsismo que lhe assegura uma realeza de deserto. (p. 119)
Individual ou coletivo, o homem nada reconhece acima de si e afirma, sem restrições e em sua plenitude, o direito de dispor de seus destinos. Consuma-se a antropolatria e, com ela, a subversão completa de todos os valores espirituais. (p. 119)
O ateísmo já não aparece agora como um fato esporádico numa consciência desarvorada. Negadores de Deus encontram-se também em outras épocas, mas como blocos erráticos que não dizem com a paisagem circundante. Vivem a sua negação individual sem ressonâncias sociais de grande amplitude. (p. 119)
Nos tempos modernos, o ateísmo apresenta-se como termo de uma longa evolução de idéias e atitudes que o foram lentamente preparando. A negação de Deus é o pressuposto de uma nova concepção das coisas que se pretende difundir nas massas, a fim de prepará-las à organização social do futuro. (p. 119) .

Publicado em Política | Deixe um comentário

REFLEXÕES SOBRE O TERRORISMO

REFLEXÕES SOBRE O TERRORISMO

“A complacência de hoje se paga com as angústias de amanhã. E se ela persiste, com o sangue de depois de amanhã” (SUZANNE LABIN, livro “Em Cima da Hora”).

Por Carlos I. S. Azambuja

– Dificuldade de um Conceito

Inicialmente deve ser dito que todas as opções para o combate ao terrorismo internacional são conflitantes, em graus variados, com objetivos de política exterior, econômicos ou de políticas domésticas.

Por isso, definir o que seja terrorismo de uma forma aceitável a todas as pessoas e Estados não é uma tarefa fácil, considerando que o termo dá margem a interpretações diversas, pois aqueles que para uns são terroristas, para outros são “combatentes da liberdade”.

Até mesmo a Organização das Nações Unidas tem se mostrado incapaz de desenvolver uma definição que distinga o terrorismo de outros crimes. Entretanto, num esforço para estabelecer uma estrutura básica de ação, órgãos estatais e grupos privados envolvidos com análises e acompanhamento de atos terroristas, têm estabelecido definições diversas:

– o FBI, dos EUA, define o terrorismo como “o uso ilegal da força ou violência contra pessoas ou propriedades para coagir um governo, a população ou quaisquer desses segmentos em proveito de objetivos políticos ou sociais”;

– o Departamento de Estado dos EUA assinala que o terrorismo “é a violência politicamente motivada e premeditada, perpetrada contra alvos não combatentes, por grupos nacionais ou agentes clandestinos de Estados, geralmente com a intenção de influenciar uma audiência”;

– o Centro de Referência de Justiça Criminal Nacional dos EUA diz que “um simples acidente ou uma campanha de violência empreendida fora das normas e procedimentos aceitáveis, é terrorismo”;

– finalmente, para a Rand Corporation, o terrorismo é definido “pela natureza do ato e não pela identidade dos autores ou pela natureza de sua causa. As ações são, geralmente, realizadas de forma a alcançar publicidade máxima e os terroristas são, quase sempre, membros de um grupo organizado que, ao contrário de outros criminosos, fazem questão de assumir a identidade de suas ações, considerando que o ato terrorista objetiva produzir efeitos além do dano físico imediato”. Em suma, segundo a visão da Rand Corporation, o terrorismo é uma forma de propaganda armada.

O conceito de terrorismo, qualquer que ele seja, vem, no entanto, perdendo significado através dos tempos por força de sua aplicação indiscriminada a toda variação de insurgência, rebelião armada ou conflito civil. Os termos “terrorista” e “terrorismo”, com a alta carga pejorativa que carregam, vêm tendo aplicação extremamente ampla, por um lado, e seletiva, por outro, o que não deixa de ter reflexos no plano internacional para oferecer-lhes um combate coordenado. Esses termos vêm sendo transformados, assim em figuras de retórica cada vez mais utilizadas quando se trata de censurar ou condenar um inimigo.

Todavia, o certo é que o objetivo básico do terrorismo é estabelecer um clima de insegurança que facilite a eclosão ou o desenvolvimento de um processo revolucionário. Seus objetivos podem ser tão variados como os fatores que o geram. Entre as metas mais comuns almejadas por indivíduos ou grupos que utilizam o terrorismo estão a derrubada de um governo, a criação de um Estado, a obtenção de autonomia política para uma região, a reivindicação de direitos para minorias raciais ou religiosas, a eliminação de um inimigo político ou a mera vingança contra Estados, pessoas ou grupo de pessoas hostis a quaisquer dessas causas.

Estratégias Utilizadas

Dois tipos de estratégias vêm sendo, basicamente, utilizadas pelos terroristas que atacam uma sociedade num esforço para causar uma crise de confiança que a comunidade deposita num regime.

A primeira consiste em direcionar seus ataques aos pilares da sociedade ou do regime que toma como alvo. Isto é, os altos funcionários, os juízes, os empresários e outras personalidades proeminentes, bem como suas famílias. Atacam também prédios públicos, instituições e instalações que desempenham funções importantes e simbolizam a ordem vigente.

A segunda estratégia consiste em lançar ataques indiscriminados e ao acaso contra a população, visando atingir suas atividades quotidianas, em supermercados, lojas, restaurantes, aeroportos, trens, metrôs e estações rodoviárias e ferroviárias. Nesse caso, o objetivo é fomentar um clima generalizado de medo e o sentimento de que ninguém estará seguro em parte alguma, independentemente de sua importância política.

O alvo, para os terroristas, é irrelevante, pois não lhes interessa a identidade do cadáver, mas sim os efeitos obtidos, conforme escreveu Carlos Marighela em seu “Minimanual do Guerrilheiro Urbano”.

Uma das principais características do que pode ser chamado de “terrorismo moderno” é a sua internacionalização, resultado de três fatores, até certo ponto complementares:

– a cooperação existente entre organizações terroristas em diferentes regiões;

– o fato de Estados nacionais soberanos apoiarem grupos terroristas e utilizarem o terror como meio de ação política, especialmente no Oriente Médio;

– a crescente facilidade com que terroristas cruzam fronteiras para agir em outros países.

– Características do Terrorismo

A opção do terrorismo apresenta, para os Estados que dele fazem uso, a vantagem de envolver riscos menores do que os de uma guerra convencional. Além de ser uma forma de ação menos onerosa, apresenta uma característica inquietante, que é a de não reconhecer as normas e regras internacionais para um conflito tradicional. Nesse caso, os alvos normalmente poupados em uma guerra convencional – a população civil, principalmente – são os preferidos dos terroristas.

Os terroristas – deve ser salientado – não têm origem no proletariado e sim na classe média, pois a causa do terrorismo não é a pobreza e sim problemas políticos e religiosos.

Nas várias definições correntes, observa-se certa tendência a enfatizar determinado aspecto dos atentados – seja a motivação, alvos visados ou meios empregados – para caracterizá-los ou não como terroristas. No entanto, parece existir uma concordância generalizada de que a motivação política e religiosa é a característica fundamental dos atos terroristas.

A caracterização de um ato como terrorista depende do ponto de vista de quem analisa uma determinada ação, e a decisão de incluí-la no rol dos incidentes terroristas está, quase sempre, sujeita a uma alta dose de subjetividade. Nesse sentido, aos olhos de um governo ou de um grupo de cidadãos indignados de um determinado país, um terrorista pode ser classificado como um “combatente pela liberdade”. Recorde-se que o presidente Ronald Reagan assim denominava aqueles que lutavam, com armas na mão, contra o regime sandinista imposto à Nicarágua na década de 80.

– Meios Utilizados

Para atingir seus objetivos, os terroristas contam com uma poderosa arma: os meios de comunicação de massa que, na medida em que ajudam a difundir uma atmosfera de medo e insegurança no seio da sociedade, indubitavelmente os beneficiam, pois fornecem a oportunidade para que a sua causa seja apresentada ao grande público e, além disso, conferem certa aura de legitimidade a determinados grupos terroristas, ao entrevistar seus líderes e, especialmente, ao utilizarem seu linguajar característico.

Os recentes progressos tecnológicos, especialmente no campo da eletrônica e da química, aliados à tendência da moderna indústria à miniaturização de equipamentos sofisticados, têm aberto aos grupos terroristas possibilidades de acesso a material de enorme capacidade destrutiva, como o utilizado para derrubar o avião da Panam, em 1988, em Lockerbie/Escócia: um artefato plástico embutido num rádio de pilha Toshiba.

Por outro lado, ações terroristas que envolvem o uso de explosivos detonados à distância, aumentam a cada dia (essa forma de terrorismo foi utilizada com freqüência pela Eta-Basca), bem como a possibilidade do emprego de armas químicas por grupos terroristas ou de fanáticos solidários, como ocorreu no metrô de Tóquio, onde foi empregado o gás sarin, por uma seita religiosa.

Em 1969, um grupo de peritos apresentou a um órgão da ONU um estudo em que constavam os seguintes dados relativos ao custo de uma operação terrorista de grande escala contra a população civil: 2 mil dólares por quilômetro quadrado, se utilizadas armas convencionais; 800 dólares, se usadas armas nucleares; e um dólar, se empregados métodos químicos ou biológicos.

Os Principais Alvos

Os padrões de comportamento dos terroristas, sobretudo no Oriente Médio, onde a forte influência da religião dita valores morais peculiares e onde os ataques suicidas são comuns, fogem, muitas vezes, à compreensão dos observadores ocidentais.

Os fortes esquemas de segurança que têm sido montados para proteger personalidades políticas e instalações consideradas alvos em potencial, estariam fazendo com que os terroristas se voltem, com maior freqüência, para alvos inocentes, como o público em geral. Hotéis, aviões, aeroportos, metrôs, passaram, como já foi dito, a ser os alvos prediletos dos terroristas. Recorde-se os ataques perpetrados pelo grupo fundamentalista Al-Qaeda, em Nova York e Washington, em 11 de setembro de 2001.

Um estudo da década de 80 indicava a existência de cerca de 323 grupos terroristas atuando em, pelo menos, 64 países. Desses, 46 estavam ativos, somente nos EUA. Seitas religiosas, como os xiitas e os sikhs, que nunca haviam utilizado o terrorismo, passaram a fazê-lo. Estima-se que no período 1968-1988 tenham sido realizados 24 mil atentados, 5 mil seqüestros, 800 desvios de aviões comerciais e 500 execuções em todo o mundo, que resultaram em 35 mil mortos e 200 mil feridos.

Embora os grupos terroristas conhecidos envolvam cerca de 75 diferentes nacionalidades, inegavelmente os mais ativos têm sido os palestinos, sendo que, para os grupos religiosos islâmicos, tanto o capitalismo quanto o socialismo são um mal. Eles dizem agir em nome de Deus, com quem alegam ter ligação direta.

As organizações e grupos terroristas começaram agindo sem vínculos entre si e sem inspiração e ajuda externa. Hoje, todavia, são coordenados, prestam serviços uns aos outros, emprestam-se homens e armas, compartilham os campos de treinamento e têm por trás de si Estados que os financiam, que lhes dão guarida e os armam, que lhes fornecem documentação e comandam suas operações.

– O Terrorismo de Estado

A hipótese de que alguns Estados utilizam seus Serviços de Inteligência e outras agências governamentais para se engajarem em atividades terroristas pode ser considerada verdadeira, pois hoje a percepção é a de que o terrorismo vem sendo utilizado, cada vez mais, por governos, como um instrumento de política externa.

Isso faz com que o fenômeno extrapole a esfera meramente policial e passe a ser encarado como um problema político de alcance imprevisível. Os Estados terroristas mais comumente citados pela mídia por seu apoio ao terrorismo internacional têm sido a Líbia, Irã, Iraque, Iêmen, Síria e, mais recentemente, o Afeganistão. A ex-União Soviética e seus antigos aliados da Europa Oriental, ainda no tempo da Guerra Fria, por sua vez, foram acusados de prover apoio aos grupos terroristas através desses Estados.

– Uma Estratégia de Combate ao Terrorismo

O terrorismo deve ser encarado e combatido de uma forma total e coordenada, sob pena de fugir ao controle. Uma defesa puramente passiva – o contraterrorismo – não tem constituído obstáculo suficiente para o seu desenvolvimento. O antiterrorismo, ao contrário, sugere uma estratégia ofensiva, com o emprego de toda uma gama de opções para prevenir e impedir que atos terroristas ocorram, levando a guerra aos terroristas. Essa, porém, não é uma tarefa simples, uma vez que, nesse caso, as represálias são levadas a efeito antes que haja qualquer ataque. Antes, portanto, que sejam causados quaisquer tipos de danos. É, portanto, uma resposta sem qualquer ação criminosa anterior. Nesse caso, existe o perigo de que os antiterroristas apareçam, perante a opinião pública, como terroristas, por darem uma resposta a algo que não aconteceu.

Hoje, por exemplo, o terrorismo mata estrangeiros na Argélia pelo simples motivo de serem estrangeiros, ou praticam atentados contra seus próprios governantes, como foi o caso do assassinato de Ytzhak Rabin, em Israel.

É impossível proteger por todo o tempo todos os alvos em potencial, ficando assim, sempre, os terroristas, com a vantagem da iniciativa. Para que essa proteção fosse efetiva seria necessário implantar um Estado-policial, exatamente o tipo de situação que os extremistas gostariam que fosse criada para terem um inimigo fascista para combater.

Segundo Jean-François Ravel, no livro “Como Terminam as Democracias”, “uma democracia não pode utilizar um cidadão em cada cinco para ser policial; não pode fechar suas fronteiras e restringir as viagens dentro do país; deportar parte da população de uma cidade, se necessário; nem manter uma vigilância constante sobre cada hotel, cada prédio, cada apartamento em cada andar; e nem gastar horas revistando carros e bagagens de viajantes”.

Uma das únicas defesas contra o terrorismo é a possibilidade de realizar uma infiltração a fim de interceptar e conhecer antecipadamente quando e onde um alvo deverá ser atacado. Esse, porém, é um trabalho para um excepcional Serviço de Inteligência, aliado a um componente essencial: vontade política – o que está ficando cada vez mais raro – e decisões que não temam riscos.

Os esforços no sentido de elaborar uma convenção global sobre medidas de combate ao terrorismo – que envolvem considerações de ordem política, técnica, logística, legal, conceitual, e até mesmo moral – têm esbarrado no problema de definir o que seja terrorismo, uma vez que os chamados Estados terroristas e nações que o apóiam e se valem dele têm assento e voz na ONU. Não há consenso sobre a definição de terrorismo, pois não está claro quem é o inimigo e contra quem o Acordo seria utilizado. Os países árabes, liderados pela Síria e Egito, insistem que haja uma diferenciação entre atos terroristas e ações de movimentos de libertação nacional. É evidente que essa diferenciação teria como objetivo evitar que as ações dos árabes contra a ocupação israelense de territórios palestinos sejam classificadas como atos de terrorismo.

A União Européia, todavia, após os atentados ocorridos em Washington e Nova York em 11 de setembro de 2001, deu um passo histórico na luta contra o terrorismo, em 6 de dezembro de 2001, ao aprovar uma definição desse delito, comum aos 15 Estados membros.

Os ministros do Interior e da Justiça europeus, reunidos em Bruxelas pactuaram uma definição coletiva para terrorismo e grupo terrorista que permitirá condenar não apenas as pessoas que lideram grupos terroristas, como também as que forneçam informações ou meios materiais para a prática de atentados, instiguem esse tipo de atividade ou exerçam qualquer tipo de cumplicidade.

O terrorismo foi assim definido pela União Européia:

“Os atos intencionais que, por sua natureza ou contexto, possam lesionar um país ou uma organização internacional, quando seu autor os cometa com a finalidade de intimidar gravemente uma população; obrigar indevidamente os poderes públicos ou uma organização internacional a realizar um ato ou abster-se de fazê-lo; ou desestabilizar gravemente ou destruir as estruturas políticas fundamentais, constitucionais, econômicas ou sociais de um país ou de uma organização internacional”.

Considerando não existir, ainda, uma determinação legal internacional sobre o tema, essa definição é considerada importante.

A definição da União Européia para Grupo Terrorista é a seguinte:

“Toda organização estruturada com mais de duas pessoas, estabelecida durante certo período e que atue de forma concertada com o fim de cometer delitos terroristas”.

Além disso, as definições aprovadas pela UE também implicam na aplicação das mesmas penas, em todos os países, para castigar os grupos terroristas e os delitos de terrorismo. Nesse sentido, a pena máxima para a direção de qualquer grupo terrorista não poderá ser inferior a 15 anos de prisão, enquanto que para o restante das atividades não poderá ser menor que 8 anos de prisão. Em vão, a Itália tentou impedir que fosse aprovado um projeto relativo a ordens de captura com vigência em todos os países. Todavia, em 12 de dezembro de 2001, intensamente pressionada pelos demais países, decidiu aderir ao Tratado.

No Brasil, enquanto uma definição não chega, combater o terrorismo com a utilização de todos os meios parece ser uma questão de sobrevivência. A natureza do ambiente sob ameaça configurará os limites do que seja possível e moralmente aceitável fazer. Uma resposta considerada inaceitável, hoje, poderá ser aceitável amanhã, dependendo da ousadia dos terroristas. Aquilo que Israel, por exemplo, considera aceitável no combate ao terrorismo, poderá não sê-lo para outras democracias.

Por outro lado, a quantidade e a qualidade da Inteligência será sempre julgada aquém do ideal, surgindo daí o perigo de que a constante busca de melhores dados, sempre mais atuais e mais precisos, possa acarretar a perda de uma oportunidade ímpar de agir, o que, em si, poderá causar mais danos do que uma ação baseada em Inteligência incompleta.

A opinião do autor é a de que o terrorismo e os grupos terroristas devem ser combatidos com todos os meios, até mesmo os legais.

Publicado em Política | Deixe um comentário

RECUPERANDO A ALTA CULTURA

RECUPERANDO A ALTA CULTURA

Para aqueles que desejarem formar um quadro completo e compreender a unidade do surgimento do mal planejado em geral e do nazismo em particular, recomendo seguir os seguintes passos, não necessariamente nesta ordem porque a mente se encarrega desta unificação, mas não pode perder de vista o objetivo da unidade:

Veja esta palestra:

– “Música Universal: Do Cantochão ao Século XXI” de Dante Mantovani. (Para criar a motivação inicial. Encontrável no YouTube)

Veja estes filmes:

– “O Triunfo da Vontade” (documentário encontrável no YouTube

– “Arquitetura da Destruição” (documentário encontrável no YouTube)

– “A Fita Branca” um filme de Michael Haneke. (comprar no mercado)

Leia estes livros:

– “Doutor Fausto” de Thomas Mann. (Encontrável em sebos ou livrarias de grande porte)

– “Hitler e os Alemães” de Eric Voegelin. (Encontrável na É Realizações)

– “A Sagração da Primavera” de Modris Eksteins. (só em sebos ou bibliotecas públicas)

– “Minha Luta contra Hitler” de Dietrich von Hildebrand (encontrável na Amazon)

– “Uma Idéia que nos Deforma as Mentes” de Andrei Plesu et ali (Encontrável na Academia Monergista).

– “O Diabo na História” de Vladimir Tismaneanu (encontrável na Amazon).

Lembrando que o Nazismo (mal menor por ter sido pontual e de duração efêmera), está aquém do Comunismo (mal maior) de efeito mais devastador porque atua por camadas imperceptíveis e no longo prazo. O comunismo será tratado em outra oportunidade.

Documentário 2ª Guerra: O Triunfo da Vontade

O Triunfo da Vontade, documentário e propaganda, foi requisitado por Hitler em 1934 e dirigido por Leni Riefenstahl. Cobre os acontecimentos ocorridos durante o Sexto Congresso de Nuremberg. A intenção original deste documentário era documentar os primeiros anos da NSDAP, para que as futuras gerações pudessem olhar para trás e ver como o Terceiro Reich começou. Na realidade, O Triunfo da Vontade mostra à História como o Terceiro Reich moveu massas em direção ao terror através da propaganda, e também como Adolph Hitler tinha uma incrível e única habilidade de comover multidões e fazê-las acreditarem e realizarem suas vontades através do poder de sua palavra.

[Mostra o “Poder da Propaganda” na manipulação das massas – A.O.]

Tradução do discurso aos 51 minutos de Adolf Hitler de 1934 para uma plateia de 20.000 jovens alemães. Leia a seguir:

“Porque vocês, são carne da nossa carne, sangue do nosso sangue! Meus jovens alemães, após um ano tenho a oportunidade de vos dar as boas-vindas. Aqueles que estão aqui no estádio são um pequeno seguimento da massa que está lá fora por toda a Alemanha. Desejamos que vocês rapazes alemães e garotas, absorvam tudo o que nós esperamos da Alemanha para estes novos tempos. Queremos ser uma nação unida, e vocês meus jovens, formarão esta nação. No futuro não desejamos ver classes e vocês precisam de impedir, que isso, apareça entre vocês. É apenas o seguimento das massas e vocês precisam de ser educados para tal. Queremos que estas pessoas sejam obedientes e vocês devem praticar a obediência. Desejamos que as pessoas almejem a paz, mas também sejam corajosas. E vocês alcançarão a paz. Vocês precisam almejar a paz e serem corajosos ao mesmo tempo. Não queremos que esta nação seja fraca, ela deve ser forte, e vocês precisam de se mentalizar enquanto são jovens. Vocês precisam de aprender a aceitar privações sem nunca esmorecerem. Não importa o que criemos e façamos, nos sobreviveremos, mas em vocês, a Alemanha viverá. E quando nada restar de nós, vocês levantaram o país que há algum tempo nós levantamos do nada. E sabem que não pode ser de qualquer outro modo, senão o de estarmos juntos de nós próprios. Porque vocês, são carne da nossa carne, sangue do nosso sangue! E as vossas mentes jovens estão repletas do mesmo ideal que nos orienta. Vocês estão unidos a nós, e quando as grandes colunas do movimento marcharem pela Alemanha vitoriosa, sei que vocês se juntarão às colunas. E nós sabemos que a Alemanha está diante, dentro e atrás de nós. A Alemanha marcha dentro de nós, a Alemanha segue atrás de nós! ”

Resenha do filme “O Triunfo da Vontade” (Triumph of the Will, 1934, Leni Riefenstahl) Autor: Daniel Casagrande Borges. Leni Riefenstahl foi uma atriz popular alemã, e dirigiu seu primeiro filme chamado Das Blaue Licht ( Luz Azul ) em 1932. Ao mesmo tempo, ela ouviu pela primeira vez falar de Hitler em um comício nazista e ficou impressionada ao conseguir ser admitida ao partido. Mais tarde, ela começou uma correspondência com ele que iria durar anos. Hitler, por sua vez, ficou igualmente impressionado com Das Blaue Licht, e em 1934 pediu-lhe para dirigir um filme sobre o comício nazista anual de Nuremberg. Em Mein Kampf, Hitler fala do sucesso da propaganda britânica na Primeira Guerra Mundial acreditando que a ignorância das pessoas significava a simples repetição e que um apelo aos sentimentos acima da razão seria suficiente para obter o apoio popular. Hitler escolheu Riefenstahl, pois queria que o filme fosse o mais “artisticamente satisfatório” possível para agradar a um público não político, mas ele também acreditava que a propaganda não deveria admitir nenhum elemento de dúvida. Sendo assim, o filme O Triunfo da Vontade pode ser visto como uma continuação da propaganda da Primeira Guerra Mundial, embora intensificada pela natureza artística do filme. O filme aborda muitos temas relevantes ao espectador, dentre os quais podemos evidenciar: – Religião O filme abre com Hitler descendente como um Deus dos céus passando por entre as torres de uma catedral. Ele contém muitas cenas de sinos da igreja, e as pessoas em um estado de quase fervor religioso, além do enquadramento proeminente do Bispo Ludwig Müller de pé em suas vestes entre membros do alto escalão nazista. Outro fator que evidencia a “adoração” à Hitler está no fato de que em muitas cenas temos o ângulo da câmera de baixo para cima, no qual Hitler, de pé no pódio, vai emitir um comando para centenas de milhares de seguidores que o saúdam alegremente em uníssono. – Unidade Foi muito importante a Adolf Hitler que suas mensagens de propaganda tivessem um tema unificado. Se um país não é unificado em dizer que o inimigo é mau, o público começa a ter dúvidas. Passar a ideia de um país unificado, provoca nos ouvintes um grande sentimento patriótico e motivando-os a trabalhar para o “bem maior”. A unidade é vista ao longo deste filme, até mesmo nos campos onde os soldados vivem. O campo do lado de fora de Nürnberg é muito uniforme e limpo, as tendas são alinhados em fileiras perfeitas e simétricas cada uma formando uma pequena parcela do acampamento todo. Os soldados lá também fazem questão de camisa, porque a camisa exibe suas patentes e status. Sem camisa, eles são todos iguais, unificados. Quando marcham, é em uníssono e todos eles carregam as armas de forma idêntica. A mensagem de Hitler para os trabalhadores também inclui a noção de unidade, como podemos ver em sua afirmação à tropa de soldados que construiriam as estradas armados apenas com pás: “O conceito de trabalho não será mais uma divisão, mas uma união, e não haverá mais ninguém na Alemanha, que irá considerar o trabalho manual menos alta do que qualquer outra forma de trabalho.” – Hitler Todos esses valores, de unidade, patriotismo, igualdade e respeito eram também passados aos jovens reforçando para que eles continuassem o trabalho de seus pais na construção de uma Alemanha forte e unificada. “Queremos ser uma nação unida, e vocês, meus jovens, estão a tornar-se esta nação. No futuro, nós não desejamos ver classes e panelinhas, e vocês não devem permitir-lhes desenvolver entre vocês. Um dia, nós queremos ver uma nação.” – Hitler O filme tem muitas cenas que borram a distinção entre o partido nazista, o Estado alemão, e o povo alemão. Alemães em trajes camponeses e roupas tradicionais vão cumprimentar Hitler em algumas cenas. As procissões tochas, embora agora associada por muitos com os nazistas, gostaria de lembrar o espectador da celebração do medieval Karneval. A antiga bandeira da Alemanha Imperial também é mostrada várias vezes voando ao lado da suástica, e há uma cerimônia onde Hitler presta seus respeitos aos soldados que morreram na Primeira Guerra Mundial (assim como o presidente Paul von Hindenburg, que havia morrido um mês antes da convenção). Há também uma cena em que os recrutas do trabalho dizem individualmente a que cidade ou área na Alemanha eles pertencem, lembrando os telespectadores que o Partido Nazista havia expandido a partir de sua fortaleza em Baviera para se tornar um movimento por toda a Alemanha. Outra citação que evidencia esse processo é: “O Partido é Hitler – e Hitler é a Alemanha, assim como a Alemanha é Hitler!” – Rudolf Hess. Outro fator crucial a ser analisado são os discursos de Hitler. Com sua excelente retórica ele conseguia falar ao povo alemão exatamente o que eles queriam ouvir. Falar sobre fortalecimento do estado, unidade, emprego, igualdade, respeito e inflamar seus corações com o sentimento de patriotismo, era tudo o que uma sociedade enfraquecida, desempregada e com fortes sentimentos revanchistas em relação à primeira guerra mundial precisava ouvir naquele momento para apoiá-lo. Isso nos leva a refletir sobre o poder da propaganda e o poder que a mídia em si tem sobre nós. Assim como no filme, nem tudo o que nos é mostrado e dito é de fato a realidade e muitas vezes podemos estar envoltos à um discurso aprazível, mas que na verdade busca apenas nos manipular e que pode trazer consequências graves à nós mesmos e a todos que nos cercam.

Doc: Arquitetura da Destruição (Architecture of Doom Nazism) [LEG]

Arquitetura da Destruição está consagrado internacionalmente como um dos melhores estudos já feitos sobre o nazismo no cinema. O filme de Peter Cohen lembra que chamar a Hitler de artista medíocre não elimina os estragos provocados pela sua estratégia de conquista universal. O veio artístico do arquiteto da destruição tinha grandes pretensões e queria dar uma dimensão absoluta à sua megalomania. Hitler queria ser o senhor do universo, sem descuidar de nenhum detalhe da coreografia que levava as massas à histeria coletiva a cada demonstração. O nazismo tinha como um dos seus princípios fundamentais a missão de embelezar o mundo. Nem que, para tanto, destruísse todo o mundo.

[Mostra como o mal pode surgir, também, através da música e da arte – A.O.]

Como você pode ver, recuperar a “Alta Cultura” neste país exige muito esforço. Quando você vai discutir este assunto com alguém que não leu nada disso e nem estudou o assunto, o sujeito sai dando orelhadas como se fosse a maior autoridade no assunto.

Você acha que o país tem saída por este caminho? O povo e os políticos vivem falando em “educação” como única saída, mas de qual educação eles estão falando? Educação é isso. Fora disso, é ensino, algo completamente diferente de Educação.

Um abraço,

Anatoli Oliynik

O conhecimento só tem valor quando compartilhado

Publicado em Política | Deixe um comentário

EUA ANULA VACINAÇÃO UNIVERSAL

États-Unis: la Cour Suprême annule la Vaccination Universelle

*Estados Unidos: a Suprema Corte anula a Vacinação Universal*
*TRADUÇÃO COMPLETA!*
1scandal. com

Grande Vitória da Liberdade, a Suprema Corte derrubou a Vacinação Universal.

Bill Gates, o especialista em doenças infecciosas dos EUA Fauci e a Big Pharma perderam um caso na Suprema Corte dos EUA depois de não conseguirem provar que todas as suas vacinas nos últimos 32 anos eram cidadãs seguras!

A ação foi movida por um grupo de cientistas liderados pelo senador Robert F. Kennedy Jr. que afirma: “A nova vacina Covid deve ser evitada a todo custo.

Chamo urgentemente a vossa atenção para assuntos importantes relacionados com a próxima vacinação contra o Covid-19.

Pela primeira vez na história da vacinação, as chamadas vacinas de mRNA de última geração interferem diretamente no material genético do paciente e, portanto, alteram o material genético individual, que é a manipulação genética, que já era proibida e anteriormente considerada como crime.

A vacina contra o Coronavírus não é uma vacina, cuidado!

O que sempre foi uma vacina? Sempre foi o próprio patógeno – um micróbio ou vírus que foi morto ou atenuado, ou seja, enfraquecido – e foi introduzido no corpo para produzir anticorpos.

Não é nem uma vacina contra o coronavírus! Não é nada disso! Faz parte do mais novo grupo dos chamados mRNAs “vacina” (mRNAs). Uma vez dentro de uma célula humana, o mRNA reprograma o RNA e o DNA normais, que começam a produzir outra proteína.
Ou seja, nada a ver com as vacinas tradicionais! Em outras palavras, é um instrumento de influência genética. É uma arma genética!

Em outras palavras, eles iriam destruir os terráqueos, e os sobreviventes se tornariam OGMs!

Após as vacinas de mRNA sem precedentes, os vacinados não poderão mais tratar os sintomas da vacina de maneiras adicionais.

As pessoas vacinadas terão que aceitar as consequências, pois não podem mais ser curadas simplesmente eliminando toxinas do corpo humano, como uma pessoa com um defeito genético como síndrome de Down, síndrome de Klinefelter, síndrome de Turner, insuficiência cardíaca genética, hemofilia, fibrose cística, síndrome de Rett, etc.), porque o defeito genético é eterno!

Isso significa claramente: se um sintoma de vacinação se desenvolver após a vacinação com mRNA, nem eu nem qualquer outro terapeuta podemos ajudá-lo, porque os danos causados ​​por esse tipo de vacinação serão geneticamente irreversíveis.

Frans Daems

Fonte

Leia também:
Por que Biden está criando uma comissão para estudar a expansão da Suprema Corte?

O que você acha deste artigo ? Compartilhe o máximo possível. A informação deve fluir.

Por favor, ajude a apoiar a mídia alternativa. Seguimos a verdade onde quer que ela nos leve. Sua ajuda é importante… Obrigado

Publicado em Política | Deixe um comentário

INFINITUDE DO CÉU AO INFERNO

“Preparem­‑se. Nos próximos anos a desordem do mundo atingirá o patamar da alucinação permanente e por toda parte a mentira e a insanidade reinarão sem freios. Não digo isso em função de nenhuma profecia, mas porque estudei os planos dos três impérios globais e sei que nenhum deles tem o mais mínimo respeito pela estrutura da realidade.
Cada um está possuído pelo que Eric Voegelin chamava ‘fé metastática’, a crença louca numa súbita transformação salvadora que libertará a humanidade de tudo o que constitui a lógica mesma da condição terrestre.
Na guerra ou na paz, disputando até à morte ou conciliando­‑se num acordo macabro, cada um prometerá o impossível e estreitará cada vez mais a margem do possível. A Igreja Católica é a única força que poderia, no meio disso, restaurar o mínimo de equilíbrio e sanidade, mas, conduzida por, prelados insanos, vendidos e traidores, parece mais empenhada em render- ‑se ao espírito do caos e fazer boa figura ante os timoneiros do desastre.
No entanto, no fundo da confusão muitas almas serão miraculosamente despertadas para a visão da ordem profunda e abrangente que continua reinando, ignorada do mundo. Muitas consciências despertarão para o fato de que o cenário histórico não tem em si seu próprio princípio ordenador e só faz sentido quando visto na escala da infinitude, do céu e do inferno.”

Olavo de Carvalho, no livro “Diário Filosófico – Volume 1”.

https://videeditorial.com.br/diario-filosofico-volume-1

Publicado em Política | Deixe um comentário

MINISTRO UCRANIANO FALA NA ONU

Declaração de S. E. Sr. Dmytro Kuleba, Ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, no debate da Assembleia Geral da ONU sobre a situação nos territórios temporariamente ocupados da Ucrânia
23 de fevereiro de 2022
Senhor Presidente,
Sou grato por seu papel de liderança neste importante órgão político e representativo, as Nações Unidas.
Ele escolheu a palavra “Esperança” como lema de sua presidência. É esse sentimento que agora prevalece nas mentes dos ucranianos e das pessoas ao redor do mundo. esperança de paz Espero que o bom senso vença. Ele espera que a diplomacia reduza as tensões.
Mas hoje precisamos de muito mais do que esperança. É necessária uma ação rápida, concreta e decisiva. Um novo tipo de ação da ONU e da comunidade internacional, correspondente ao nível de ameaça que todos nós, não apenas a Ucrânia, enfrentamos hoje devido ao curso agressivo da Rússia.
O povo da Ucrânia precisa dessas ações por parte dos parceiros estratégicos da Ucrânia e da comunidade internacional. Estamos em uma encruzilhada crítica na história mundial, e nossas ações hoje a definem para as próximas décadas. Todos lemos livros de história e assistimos a filmes sobre os erros dos políticos nas vésperas de 1914 e 1939, sobre as façanhas de nossos avós e o preço catastrófico que tivemos que pagar para derrotar o mal vingativo na Europa.
Hoje não há tarefa mais importante do que não repetir os erros do passado. Acredito no poder de um mundo livre e em nossa capacidade compartilhada de evitar outra catástrofe devastadora na Europa que não ultrapassará nenhuma nação. É por isso que hoje me dirijo a vocês em nome de mais de 40 milhões de ucranianos, cujo único desejo é viver em paz e prosperidade. Não com medo, não intimidado, não sob fogo russo, bombas e bombardeios.
Vivemos atualmente a maior crise de segurança na Europa desde a Segunda Guerra Mundial. Esta crise é criada unilateralmente e exacerbada por uma das partes: a Federação Russa. As acusações da Rússia contra a Ucrânia são absurdas. A Ucrânia nunca ameaçou ou atacou ninguém. A Ucrânia nunca planejou e não planeja tais ações. A Ucrânia nunca planejou e não planeja nenhuma ofensiva militar em Donbas. Sem provocações, sem sabotagem. Afinal, é absurdo supor que a Ucrânia poderia ter se preparado para algo assim e esperado meses para que a Rússia montasse uma enorme força militar ao longo de nossas fronteiras para realizar esses planos artificiais. Esse absurdo contradiz os fundamentos da lógica.
Não menos absurdas são as acusações da Ucrânia de escalada pela obtenção de armas defensivas de seus parceiros. A única razão pela qual quero enfatizar que a Ucrânia está atualmente fortalecendo suas capacidades de defesa são as ações político-militares atuais e planejadas da Rússia. As ações e declarações de Putin são ultrajantes, horríveis e vão muito além das ameaças à Ucrânia.
De fato, em seu discurso esta semana, o presidente russo, Vladimir Putin, negou abertamente o direito da Ucrânia de existir. Qualquer um que possa pensar que estou exagerando como ministro das Relações Exteriores da Ucrânia deveria assistir a este discurso horrível. É com pesar que todos devemos reconhecer a sombria realidade de uma nova força agressiva e revanchista que paira sobre a Europa.
Pela quarta vez, a Assembleia Geral está discutindo a situação nos territórios temporariamente ocupados da Ucrânia. Mas pela primeira vez estamos discutindo a situação na nova realidade criada pelo “reconhecimento” ilegal da Rússia de dois territórios ucranianos. E o contexto do nosso debate de hoje é muito mais perigoso, pois a Rússia atacou os princípios básicos e fundamentais da paz e segurança internacionais, os pilares das Nações Unidas e a própria existência do Estado ucraniano.
O estado ucraniano, que assinou a Carta da ONU em São Francisco em 1945 como estado fundador e estabeleceu os princípios consagrados no artigo 2 da Carta, a pedra angular de sua política externa. Um estado que voluntariamente desistiu de seu arsenal nuclear em troca de garantias de segurança de estados nucleares. Um país que há anos é atacado por um desses estados, membro permanente do Conselho de Segurança da ONU.
Há dois dias, em 21 de fevereiro, o presidente russo reconheceu a “independência” das partes temporariamente ocupadas das regiões de Donetsk e Lugansk da Ucrânia e ordenou o envio das Forças Armadas russas nesses territórios. É um ataque desavergonhado às Nações Unidas e aos princípios básicos do direito internacional, é o golpe final no processo de paz de longa data e na retirada unilateral da Rússia dos acordos de Minsk.
O que está acontecendo agora no leste da Ucrânia, para onde os tanques russos estão se dirigindo, e ao longo das fronteiras da Ucrânia, onde as forças russas estão concentradas em grande número, deve preocupar a todos.
Eu advirto todas as nações neste honroso salão. Ninguém poderá ficar de fora desta crise se Putin decidir que pode prosseguir com sua agressão contra a Ucrânia. Seus governos e seu povo enfrentarão consequências dolorosas junto com nosso governo e nosso povo. É por isso que devemos aproveitar esta última oportunidade para agir e parar a Rússia. Obviamente, Putin não vai se conter.
Caros representantes,
O início de uma guerra em grande escala na Ucrânia será o fim da ordem mundial como a conhecemos. Se a Rússia não receber uma resposta dura, rápida e decisiva agora, isso significará o colapso total do sistema de segurança internacional e das instituições internacionais encarregadas de manter a ordem de segurança global. Este é um cenário sombrio que nos levará de volta aos tempos mais sombrios do século XX. A Rússia não vai parar na Ucrânia. Se um membro permanente do Conselho de Segurança da ONU conseguir literalmente quebrar todas as regras, outros participantes se inspirarão e seguirão o exemplo. A Rússia está agora tentando mostrar que as Nações Unidas são fracas, indecisas e incapazes de defender seus princípios básicos, que não estão sujeitas às regras.
Qual é o papel da ONU aos olhos da Rússia? O papel da nova Liga das Nações. Devemos negar à Rússia o que ela quer. Eu me formei na Universidade com uma licenciatura em Direito Internacional e acredito fortemente na diplomacia multilateral. Depois de muitos anos de trabalho diplomático, ainda acredito nessas duas coisas: que as regras podem parar a agressão, e pela nossa ação coletiva e forte. Se as Nações Unidas, neste momento, tomarem as decisões certas para se tornarem um ator forte e proativo, que não tenha medo de tomar medidas decisivas e usar toda a sua força e poder, tenho certeza de que a Rússia vai parar.
Neste contexto, saúdo a declaração de ontem do Secretário-Geral das Nações Unidas, que tem um tom realmente diferente. Precisamos da mesma ação decisiva para seguir essas palavras corretas.
A Rússia está mostrando sinais de prontidão para intensificar ainda mais sua agressão contra a Ucrânia, e temos tempo limitado para pará-la e contê-la. Cada hora de inatividade é agora uma ameaça à vida dos ucranianos, não apenas militares, mas também civis, incluindo mulheres e crianças. Esta é uma ameaça crescente à nossa segurança e liberdade global coletiva. A Ucrânia espera uma ação decisiva, imediata e proporcional da comunidade internacional. As Nações Unidas são uma organização que precisa mostrar liderança. Não apenas condenação. Ações concretas para parar a máquina militar russa sem entrar em um conflito sangrento que causará milhares de vítimas, devastação e sofrimento. Eu não quero isso, a Ucrânia não quer isso. O mundo não precisa disso. Precisamos de sua ajuda agora para evitar que a Rússia busque intenções agressivas.
A Ucrânia acredita na diplomacia. Não vemos alternativa a soluções políticas e diplomáticas pacíficas. A diplomacia ainda tem algo a dizer. Mesmo que a Rússia continue sua escalada e provocações. Durante meses, a Rússia fingiu estar envolvida na diplomacia, concentrando cada vez mais tropas ao longo de nossas fronteiras e nos territórios temporariamente ocupados. Agora, esse número é de pelo menos 150 mil.
De acordo com o Documento de Viena da OSCE sobre medidas de fortalecimento da confiança e da segurança, tais ações se enquadram na categoria de “ação militar incomum” que precisa ser esclarecida. No entanto, a Rússia continuamente se recusou a fornecê-los. Em vez disso, ele continuou com suas ameaças.
A Rússia literalmente encheu os mares Negro e Azov com pelo menos 46 navios de guerra. Ele fecha regularmente grande parte dos mares sob o pretexto de realizar exercícios navais. Na prática, isso é quase um bloqueio dos portos marítimos da Ucrânia. Este é um ataque à liberdade global de navegação, um dos princípios sagrados do direito internacional.
A máquina de propaganda russa está a todo vapor. Está tentando desesperadamente criar motivos para novas agressões contra a Ucrânia.
Rejeitamos veementemente todas as insinuações russas sobre qualquer suposta ofensiva ucraniana em Donbas. Não realizamos ou planejamos tais ações.
Continuamos comprometidos com um acordo político e diplomático e, juntamente com nossos parceiros, estamos fazendo todo o possível para reduzir as tensões e manter a situação diplomática.
Hoje, vemos que as forças de ocupação russas já intensificaram significativamente o bombardeio do território ucraniano e da infraestrutura civil na linha de contato em Donbas. Entre os últimos exemplos horríveis: fogo de artilharia do território ocupado atingiu um jardim de infância na cidade chamada Stanytsia Luhanska, bem como uma escola em Vrubivka.
O reconhecimento das chamadas “repúblicas” não tem consequências jurídicas. Isso apenas confirma o envolvimento da Rússia como parte do conflito armado em Donbas, que a Rússia negou categoricamente todos esses anos.
A situação no Donbas ocupado tem sido terrível há anos, com as pessoas vivendo em uma atmosfera de medo, ilegalidade e incerteza.
A infame prisão de isolamento secreta em Donetsk ocupada permanece inacessível a missões humanitárias e de direitos humanos. Continua a funcionar como um campo de concentração literal. Na Europa do século 21, centenas de pessoas passaram pelo “isolamento” e foram submetidas a trabalhos forçados, humilhações e torturas. Execuções extrajudiciais também foram relatadas.
A Rússia continua a bloquear a libertação de pessoas detidas ilegalmente. Em setembro de 2021, o presidente da Ucrânia entregou ao secretário-geral uma lista de centenas de ucranianos de Donbas e Crimeia que foram detidos ilegalmente, condenados ou até transferidos dos territórios ocupados para a Federação Russa. Reiteramos nosso apelo ao secretário-geral da ONU para que use “bons ofícios” e facilite sua libertação imediata. E agradeço ao Secretário-Geral por sua disposição em fazê-lo.
Senhor Presidente,
Hoje, a Ucrânia defende não apenas a segurança global, mas também a liberdade, a democracia e os princípios fundamentais do direito internacional. A vida pacífica e o futuro de milhões de pessoas na Europa e em todo o mundo dependem das regras que a Rússia tenta quebrar. A diplomacia e os fóruns internacionais devem prevalecer e impedir a agressão russa.
Desde 2014, a Assembleia Geral adotou onze resoluções reafirmando seu compromisso com a integridade territorial da Ucrânia e condenando a ocupação temporária dos territórios da Ucrânia pela Rússia.
A Assembleia Geral não aceitou e não aceitará o mantra russo de que “o caso da Crimeia está encerrado”. A potência ocupante continua a destruir a identidade dos ucranianos e da população indígena da península – os tártaros da Crimeia. Desde 2014, mais de 64.000 cidadãos ucranianos foram forçados a deixar a Crimeia e se mudar para a Ucrânia continental devido ao medo, perseguição por ativismo político e de direitos humanos e discriminação por motivos étnicos e religiosos. A perseguição política não diminuiu.
Entre muitos outros atrás das grades está o vice-presidente do Majlis do Povo Tártaro da Crimeia, um participante da Cúpula Internacional da Plataforma da Crimeia, Sr. Nariman Dzhelyalov. Ele é um dos mais de cem presos políticos do Kremlin.
Em 16 de fevereiro, um tribunal de Simferopol condenou o jornalista Vladislav Yesipenko a seis anos de prisão por falsas acusações. Ele é um dos quatorze jornalistas ucranianos detidos pela Rússia. A Rússia pode continuar a fingir que não viola nenhuma norma e princípio internacional. No entanto, os relatórios do Secretário-Geral das Nações Unidas, do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, da OSCE, das suas missões e do Relatório do Procurador do Tribunal Penal Internacional sugerem o contrário.
Se a Rússia não concordar com todas as resoluções e relatórios mencionados acima, deve simplesmente fornecer acesso à Crimeia à Missão de Monitoramento de Direitos Humanos da ONU na Ucrânia e à Missão Especial de Monitoramento da OSCE. O acesso das organizações internacionais aos territórios ocupados é extremamente importante. A Ucrânia garante esse acesso em todo o território controlado pelo governo e continua a exigir que a Rússia faça o mesmo nos territórios ocupados.
Distintos membros da Assembleia Geral,
O mundo inteiro hoje está testemunhando que a Rússia começa a ameaçar e chantagear a comunidade mundial para “encerrar o caso da Crimeia”. Na verdade, este é um dos itens da longa lista da Rússia dos chamados “requisitos de segurança”.
A Ucrânia continua seus esforços para conseguir a desocupação da Crimeia por meios pacíficos.
A plataforma da Criméia é uma ferramenta criada para esse fim. Somos sinceramente gratos a todos os países que apoiam a Plataforma Internacional da Crimeia. Sua participação ativa no trabalho da Plataforma é uma base sólida para nosso sucesso futuro. Estamos abertos a novos membros e encorajo-vos a aderir à Plataforma da Criméia: estados ou organizações internacionais são igualmente bem-vindos. Esperamos que a ONU encontre mecanismos adequados para trabalhar com essa iniciativa, com base nos princípios da Carta da ONU.
Senhor Presidente,
A Ucrânia deu uma contribuição histórica para a segurança mundial. Em 1994 nos desnuclearizamos, abandonando o terceiro maior arsenal nuclear do mundo. Não temos planos para recuperar armas nucleares. Em resposta, hoje esperamos que o mundo garanta nossa segurança contra ameaças de proporções históricas de maneira proporcional e determinada. É por isso que a Ucrânia pediu consultas urgentes nos termos do artigo 6º do Memorando de Budapeste.
O mundo deve segurança à Ucrânia.
O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky lançou um novo formato de negociações para resolver a crise de segurança criada pela Rússia. Cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, mais Ucrânia, Alemanha e Turquia.
Reafirmo que, há alguns anos, a Ucrânia se ofereceu para lançar uma operação de manutenção da paz da ONU na Ucrânia. Até agora, o Conselho de Segurança da ONU não foi capaz de tomar a decisão necessária.
A Ucrânia propõe combinar políticas de sanções duras e fortalecer a Ucrânia com a manutenção de canais diplomáticos abertos para persuadir a Rússia a diminuir a escalada e priorizar a diplomacia.
Apelamos aos Estados membros para que usem todos os meios disponíveis para proteger a Ucrânia e dissuadir a Rússia. Qualquer ação que você pode tomar é apreciada. Agradecemos aos nossos parceiros pelas medidas já tomadas.
Esperamos que a comunidade internacional faça tudo o que estiver ao seu alcance para apagar o incêndio que está prestes a deflagrar na Europa Central.
A crise de segurança da Rússia deve terminar com o retorno da Rússia à diplomacia.
Apelamos a todos os estados e organizações internacionais para que não reconheçam qualquer mudança no status de certos distritos das regiões de Donetsk e Luhansk da Ucrânia e se abstenham de qualquer ação ou comportamento que possa ser interpretado como reconhecimento de qualquer mudança em seu status.
A falta de uma reação adequada ou de uma posição neutra só contribuirá para uma maior escalada e sofrimento. E, como não me arrependo de falar sobre isso, não se limitará às fronteiras da Ucrânia.
Pelo contrário, diplomacia ativa, mensagens políticas duras, duras sanções econômicas e o fortalecimento da Ucrânia ainda podem forçar Moscou a desistir de planos agressivos. A ação rápida e decisiva das Nações Unidas pode devolver a organização ao seu papel de liderança neste momento sombrio e histórico.
A Rússia deve retirar suas tropas do território soberano da Ucrânia, a Rússia deve parar de desestabilizar a situação de segurança internacional. Queremos a paz e queremos resolver todos os problemas através da diplomacia. Estamos prontos para todos os cenários possíveis e prontos para defender nossa terra e nosso povo em caso de novos ataques russos. A Ucrânia exerce sem hesitação seu direito inalienável de autodefesa, conforme estabelecido no artigo 51 da Carta das Nações Unidas, em resposta a ataques armados da Federação Russa.
Nos dias de hoje, provavelmente temos a última janela de oportunidade para fazer o que a Rússia não espera da ONU e de seus estados membros: demonstrar uma capacidade e vontade sem precedentes de agir para impedir a agressão. Não importa que tipo de relacionamento vocês desenvolvam uns com os outros, sua principal responsabilidade é proteger a Carta das Nações Unidas.
Obrigado!

Publicado em Política | Deixe um comentário

PUTIN, O CZAR DA RÚSSIA !

Putin busca restaurar o império tsarista.

A Rússia veio a reconhecer a independência dos territórios ocupados da Ucrânia em Luhansk e Donetsk pelos separatistas fantoches de Moscou. Este ato é uma violação dos princípios do Direito Internacional inscritos na Carta das Nações Unidas, do Memorando de Budapeste e nos Acordos de Minsk.
A denominação de Putin como novo Czar da Rússia não demonstra ser somente uma força de expressão para um “presidente” que mantém um regime autocrático e sem liberdades. Se Hitler levantou a Alemanha com base no revanchismo da derrota na primeira guerra mundial Vladimir Putin leva a Rússia ao caminho imperialista com base em um revanchismo pela perda do poderio da União Soviética fruto da falência de um regime totalitário no qual era o principal ator. Como não existe mais um elemento ideológico e apelo de redenção social e nacional, a base de sua retórica é a negação da Ucrânia como estado-nação fundado em pertença a um mesmo povo eslavo. Por isso a necessidade de estabelecer a Ucrânia como um estado nação como invenção de Vladimir Lenin e não a formação de um estado independente que nasce de uma revolução social na luta contra o império tsarista que é reconhecido internacionalmente e pelas forças sociais russas vitoriosas igualmente.
Preparando uma agressão à Ucrânia ele fez a publicação de um trabalho de revisionismo e revanchismo histórico, insultuoso e falso sobre ucranianos e russos como um “povo único”. Isso é feito por quem quer anexar a Ucrânia como era no período do tsarismo. Toda a sua linha de argumentação vem do período da Rush de Kyiv do séc. IX-XII quando havia ligação de Kyiv com o Norte pela linha dos varegos e que ele diz que eles são a continuidade. O grande historiador ucraniano Mykhailo Hruchevskyi já salientou que a história não se baseia na genealogia dos príncipes, mas na vida dos povos; que a criação de Moscou é a criação de uma outra nacionalidade fino-eslava e que a continuidade do reino de da Rush de Kyiv do século IX-XII é o reino da Galicia-Volínia dos séculos XII -XIV.
Já Alexander Shulguin, historiador, diplomata durante a Revolução Ucraniana de 1917 – 1921, o primeiro Ministro dos Negócios Estrangeiros da República Popular da Ucrânia, representou a Ucrânia na primeira Assembleia da Liga das Nações em Genebra. Professor (1923), escrevia sobre a relação entre a Rush de Kyiv e o norte: “ Este novo estado que funda no Norte e suas relações entre a grande metrópole de então – a Kyiv Rush – e suas antigas colônias do Norte foram as mesmas que aquelas entre Roma e a França. A história da França não começa com Romulo e Remo, como também não começa pela epopeia de Júlio Cesar conquistando a Gália. É, pois, ilógico, insiste Hruchevskyi de incluir a história de Kyiv na história da Rússia ou do Estado Moscovita e depois no Império Russo.”
A Ucrânia tem uma história milenar, um passado que se estende a 5 mil anos antes de Cristo, muitos milênios antes do período da Kyiv-Rush quando Moscou era um banhado. A Ucrânia surge como estado nação independente no processo da revolução russa com o fim do tsarismo em março de 1917 com a constituição da Rada Central Ucraniana. Já em 1917 participa como estado independente nas negociações de paz no Tratado de Brest Litovski. Assim como a Itália só surge como estado independente em 1861 muito tempo depois da derrocada do Império Romano, a Ucrânia surge como nação e estado independente em 1917 após a desaparição da Rush de Kyiv no século XIII. Passada a guerra civil a Ucrânia ingressa como estado soberano na formação da União das Repúblicas Soviéticas no ano de 1922. A crítica de Putin a Lênin dá-se pelo reconhecimento do processo revolucionário que levou a Ucrânia como estado nação independente da Rússia. Resolução do CC do PC (b) da Rússia sobre o poder soviético na Ucrânia. 1. O CC, aplicando firmemente o princípio da autodeterminação das nações, julga necessário reafirmar uma vez mais que o PCR sustenta o ponto de vista de que seja reconhecida a Independência da República Socialista Soviética da Ucrânia.
Izvestia do CC do PC(b) R n.º 8 de 2 de dezembro de 1919.
A mesma Resolução do Partido Bolchevique reconhecia no artigo 4:” Tendo em vista que a cultura ucraniana (idioma, escola, etc. ) foi esmagada durante séculos pelo tsarismo e pelas classes exploradoras da Rússia, o CC do PCR sinaliza aos membros do partido a obrigação em contribuir por todos os meios para suprimir o que obstaculize o livre desenvolvimento da língua e a cultura ucraniana. ……….Os membros do PCR no território da Ucrânia devem fazer efetivo o direito das massas trabalhadoras a estudar e expressar-se em sua língua materna em todas as instituições soviéticas, anulando por todos os meios as tentativas de relegar artificialmente a um segundo plano a língua ucraniana .. Nos primeiros anos depois da formalização da União das Repúblicas Soviéticas a partir das resoluções do XII Congresso do partido em 1923 desenvolveu-se o chamado programa de ucrainização.
O historiador Orest Subeltny em sua obra História da Ucrânia constata: “A força motriz da ucrainização do sistema de ensino era M. Skrypnyk, presidente do Comissariado do Ensino de 1927 a 1933. Dedicando-se com o maior empenho possível, ele conseguiu que no ano culminante da ucrainização, 1929, mais de 80% das escolas de ensino em geral e 30% das instituições do ensino superior ministrassem as aulas exclusivamente em língua ucraniana. Estudavam em ucraniano 97% das crianças ucranianas. Esperava-se que as minorias russa e hebraica, tendo oportunidade de frequentar ensino em língua russa, participassem também de cursos de língua ucraniana. Antes da revolução, quando escolas ucranianas praticamente não existiam, os ucrainófilos mal podiam sonhar com condições como as que criou Skrypnyk num período de dez anos.”

Mas a partir do final desse mesmo ano de 1929 temos a ascensão definitiva de Stalin, a coletivização forçada que levou milhões de ucranianos a morte pela fome: se deu o Genocídio do povo ucraniano – HOLODOMOR. M. Slrupnyk foi acusado de nacionalismo e levado ao suicídio. Os expurgos de 1935-37 eliminaram quase a totalidade da intelectualidade ucraniana. Trotsky escreveu o texto A questão Ucraniana no Socialist Appeal, 22 de abril de 1939: “A burocracia estrangulou e saqueou o povo dentro da Grande Rússia também. Mas na Ucrânia as coisas se tornaram mais complicadas em virtude do massacre das esperanças nacionais. Em nenhum outro lugar as restrições, expurgos, repressões e formas diversas de vandalismo burocrático, assumiram feições tão violentamente criminosas quanto na Ucrânia, na luta contra os fortes e arraigados anseios de suas massas por maior liberdade e independência.”

Qualquer um pode entender porque o fato só da ameaça da Rússia vir a novamente comandar os destinos políticos, sociais e culturais do povo ucraniano dá arrepio dos pés à cabeça em qualquer ucraniano. Como é possível aceitar ficar ao lado de um parceiro como esse que causou tanto mal no período do tsarismo e no período do estalinismo? Como é possível ter como parceiro um regime por Vladimir Putin que escreve um arrozoado histórico revisionista revanchista cheio de inverdades históricas negando a tua história, tua cultura e teu estado nação fruto da luta de gerações. O poeta e pintor Taras Chevtchenko enfrentou os horrores do desterro, exilio e prisões durante o regime tsarista e deixou um legado fundamental para os ucranianos: Estudem, meus irmãos! Pensem, leiam, E aprendam o que é dos outros. Mas guardem o que é seu.”
A Ucrânia após a segunda grande guerra surge como membro titular independente fundador das Nações Unidas em 24 de outubro de 1945 ainda integrando a União Soviética. A Ucrânia com o fim da União Soviética em 1991 surge como estado nação livre das amarras da União Soviética, com pleno direito no cenário internacional e reconhecido por todos os países membros da ONU inclusive pela Rússia. Aparece no cenário internacional como a terceira potência nuclear do planeta, pelo número de ogivas nucleares existentes em seu território. Em 5 de dezembro de 1994, com adesão da Ucrânia ao tratado de não proliferação de armas atômicas, a Rússia reconheceu as fronteiras da Ucrânia, incluindo a Criméia. Em 5 de dezembro de 1994 é assinado o Memorando de Budapeste 1. A Federação Russa, o Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte e os Estados Unidos da América reafirmam seu compromisso com a Ucrânia, de acordo com os princípios da Ata Final da Conferência sobre Segurança e Cooperação na Europa, em respeitar a independência e soberania e as fronteiras existentes da Ucrânia;” .
Em 2014 a Rússia rompe com o Memorando de Budapeste ocupa, integra a Criméia e instiga, arma e apoia o separatismo russo no leste da Ucrânia em Luhansk e Donetsk. Neste processo de defesa do território da Ucrânia morreram 14.000 soldados, 30.000 feridos e 1,5 milhão de deslocados. São assinados posteriormente os acordos de Minsk (Minsk 1 em setembro 2014 e Minsk 2 em fevereiro de 2015) onde participam a Rússia e Ucrânia mediados pela França e Alemanha que tratam do processo de paz, onde se reconhecem os territórios ocupados pelos separatistas como integrantes do território e soberania da Ucrânia. Agora, com o reconhecimento dos territórios ocupados pelos separatistas como independentes da Ucrânia a Rússia viola e rasga os acordos de Minsk como afirmam os próprios mediadores franceses e alemães.
A questão principal atual da agressão russa a Ucrânia com vistas a anexação ou manutenção de um governo fantoche de Moscou deve-se não a adesão á OTAN, pois países como Letônia, Lituânia e Estônia já integram e estão mais perto dos centros estratégicos russos, a questão está na adesão da Ucrânia à Comunidade Econômica Europeia e o seu desenvolvimento econômico e democrático que será um espelho para os russos que irão ameaçar o regime autocrático do capitalismo mafioso russo. Por outro lado, a Rússia considera que para se reerguer no plano internacional à altura da antiga União Soviética necessita que a Ucrânia seja como país anexado ou como regime fantoche de Moscou.
Existe uma diferença abissal entre o sistema político e cultural entre a Rússia que só conheceu o despotismo em sua história e a Ucrânia em busca da democracia. Na Ucrânia nós estamos no 6º presidente eleito democraticamente, com alternância de poder, desde o ano de 1991; o mesmo não ocorre na Rússia. A Ucrânia aceita observadores para verificação de seu processo eleitoral que se dá com liberdade partidária e de propaganda; já na Rússia os processos eleitorais são marcados por perseguições, envenenamentos e mortes. A liberdade de organização e manifestação é plena na Ucrânia. Uma manifestação LGBT+ na Ucrânia é protegida pela polícia já na Rússia não obtém autorização para sua realização; uma lista de 44 organizações internacionais de defesa de direitos humanos, ambientais e sociais operam em centenas de países, mas são proibidas na Rússia. Os ucranianos possuem organizações religiosas e culturais em 66 países, totalizando uma população de 20 milhões na Diáspora, e em todos os países possuem liberdade de organização e se agrupam no Congresso Mundial dos Ucranianos. Pois a organização internacional dos ucranianos foi declarada atentatória a Segurança Nacional da Rússia e recentemente foi mudado o código penal russo para tipificar como crime um cidadão russo participar de uma dessas organizações internacionais consideradas atentatórias a segurança nacional russa. Os membros do Congresso Mundial dos Ucranianos da Rússia foram obrigados a se desfiliar e sair da direção sob pena de longos anos em prisão.
A Ucrânia é o maior país da Europa (totalmente no Continente Europeu) em território e firmou sua vocação para ser um país de integração europeia. Ela enfrentou no século XX dos horrores da primeira grande guerra, da guerra civil, do Holodomor e da segunda grande guerra. Seus soldados libertaram Auschwitz. E com certeza um dos batalhões que estará na frente de luta à invasão russa que se anuncia leva o nome do piloto Kozhedub, aquele que mais abateu aviões nazistas na segunda grande guerra.
Há muitas incertezas que como se dará a evolução do conflito. Há muitas dúvidas no ar, mas o que é certo é que a Rússia perdeu os ucranianos para sempre O mundo deverá construir novas formas de convívio e relações internacionais para evitar tragédias da guerra que poderão ser de maiores consequências que as duas grandes guerras do século XX. A Ucrânia, democrática, busca e buscará caminhos para a Paz !

VITORIO SOROTIUK
Presidente da Representação Central Ucraniano Brasileira
rcubras@gmail.com

Publicado em Política | Deixe um comentário

OLAVO SABIA QUE IA MORRER

Por Mariana Brito

Estava na UTI já desenganado pelos médicos quando foi chamado um padre para dar-lhe os Sacramentos antes de ser sedado.

Imaginem a despedida da família. Imaginem os últimos minutos de consciência antes de fechar os olhos.

A importância do Olavo na minha vida é intimamente ligada ao peso dessa cena porque este tema sempre foi a questão central da minha vida: a morte.

Depois de ser criada por duas senhoras de idade avançada, vê-las se despedindo aos poucos da vida, a mais velha acamada, sem comer, eu decidi ser enfermeira. Eu poderia ter feito medicina, mas a enfermagem permite um contato muito maior com o paciente e era isso que me atraía: presenciar esse momento ímpar, a hora da verdade. A total vulnerabilidade depois de uma vida toda. O legado de cada alma que passa por aqui.

Meu trabalho de conclusão de curso foi sobre a visão do paciente terminal sobre a morte. Meu interesse nesse tema surgiu após observar nos estágios um processo muito delicado do paciente moribundo onde era comum um auto-exame, uma revisão do que foi feito durante a vida e o que mais nós víamos era vergonha e medo.

O medo da morte não é apenas o medo do desconhecido. É o medo de ter vivido uma vida sem sentido. É a vergonha de não ter feito o que deveria ter sido feito. É o receio do momento derradeiro onde todos nós passaremos pelo Juízo Final.

Eu fiz uma vasta revisão bibliográfica sobre ritos de passagem segundo a antropologia, sobre a importância da religião ou das crenças do indivíduo no momento da morte porque o foco do meu trabalho era a ação da equipe de enfermagem como facilitadora do processo de morte do paciente e de aceitação dos familiares. Para o objetivo proposto, ficou excelente, recebi muitos elogios da bancada, nota máxima e menção honrosa. Mas pra minha vida ficou raso, pífio. Desde os 8 anos de idade, eu faço perguntas filosóficas profundas e obtive respostas insatisfatórias na maioria das vezes.

Meus parentes mais queridos eram os idosos da família. Todos morreram e levaram com eles o meu alicerce. Eu comecei a temer a morte. Um sentimento de que eu estava desperdiçando a minha vida invadiu a minha alma de uma maneira que beirava o insuportável. Desenvolvi ansiedade, depressão, síndrome do pânico. Era uma crise existencial angustiante.

Numa busca desenfreada por respostas, pela Verdade, pela espiritualidade, quase me afundei num buraco de esoterismo pesado porque era o que eu conhecia desde pequena. Quem me puxou de lá e me trouxe para a luz do dia, foi o Olavo. A opinião dele teve peso pra mim, não só porque ele mesmo viveu o supra-sumo do esoterismo mais requintado que existe, mas porque ele conheceu as consequências dessa prática e fez o alerta mais robusto que alguém poderia fazer sobre o tema. Foi impossível ficar indiferente. Era nítido que ele sabia muito sobre o assunto.

Olavo me salvou porque ele me apresentou Jesus Cristo. Me ensinou o que é Amor. Me explicou como dar sentido à minha existência. Olavo me ajudou a perder o medo da morte porque agora eu sabia o que fazer com a minha vida.

É por isso que eu SEI que quando ele foi avisado pela equipe médica de que sua hora estava perto, ele recebeu essa notícia da forma mais tranquila que um ser humano possa receber. Se despediu de todos com a certeza de que cumpriu sua missão neste mundo e na esperança de que Deus o receberia e o perdoaria de seus pecados diante de tantas vidas salvas pelas suas palavras. Palavras estas totalmente orientadas pela Palavra de Deus.

Não é à toa que a primeira aula de seu Seminário é justamente um exercício imaginativo sobre nossa própria morte. Não é à toa que sua teoria das 12 camadas é uma ferramenta de entendimento sobre o processo de amadurecimento para que se alcance os objetivos do exercício necrológio.

Para nós, a notícia de sua morte foi inesperada, mas pra ele não: ele estava se preparando há décadas.

A filosofia de Olavo de Carvalho é o preparo pra morte. É fazer a sua vida valer à pena para que possa deixar esse mundo com alegria e tranquilidade. É a didática do nascer do Espírito, quando ele dizia que o que diferencia o ser humano dos animais é a capacidade de contribuir para o mundo dando mais do que consumiu de recursos para manter-se vivo. É ser o sal da Terra. Imago Dei.

Ele foi meu professor, um segundo pai para tantos que, assim como eu, foram tirados das trevas como uma criança é tirada do perigo por um pai amoroso.

E mais uma vez eu sinto a dor da perda de um alicerce em minha vida. Voltei a ser espiritualmente órfã neste mundo, mas agora com a clareza da minha missão e a certeza de que minha vida não será em vão, assim como a dele não foi. Não sinto mais medo, mas desejo de ser uma pessoa melhor a cada dia, para que eu tenha a esperança de encontrar o Nosso Pai do outro lado. A sensação é de que ainda há muito trabalho a ser feito na minha biografia, muitos parafusos a serem apertados, muita poeira a ser limpa, mas agora eu sei o que eu tenho que fazer e eu devo isso a ele.

Cada um de nós tem um propósito, uma história. Olavo dizia que o ser humano precisa criar a sua história dentro da história que está sendo contada por Deus. Ser imago Dei é ser co-autor da própria história com Deus.

Que história você está escrevendo?

Publicado em Política | Deixe um comentário

PROF. OLAVO: A MORTE NÃO É O FINAL

HOMENAGEM AO MEU PROFESSOR DE FILOSOFIA, OLAVO DE CARVALHO

AO GRANDE MESTRE COM CARINHO!
“Testemunha solitaria da realidade” (p.b.)

Tristeza. Perdem seus alunos, perde o Brasil o maior filósofo brasileiro que o Brasil já conheceu em toda a sua história! Neste momento, de profunda tristeza e consternação, só nos resta prantear tão irreparável perda e rogar a Deus que o receba em sua morada eterna, na qual sempre acreditou e ensinou aos seus alunos, e conforte seus familiares.
Adeus Olavo de Carvalho, com eterna gratidão de seu aluno. (a.o.)

A MORTE NÃO É O FINAL
Cesário Gabaráin

1 – Tu nos disseste que a morte
Não é o final do caminho
Mesmo que morramos não somos
Carne de um cego destino.

Tu nos fizeste, pertencemos a Ti
Nosso destino é viver
Sendo felizes Contigo
Sem padecer nem morrer

2 – Quando a dor nos atinge
Pelo irmão perdido,
Quando o adeus dolorido
Busca na fé sua esperança.

Em Tua palavra confiamos
Com a certeza de que Tu já
Lhe devolveu à vida,
Já o levou à luz.

Quando, Senhor, ressuscitaste
Todos vencemos Contigo,
Nos deste a vida
Como em Betania ao amigo.

Se caminhamos a Teu lado
Não irá nos faltar Teu amor,
Porque em morrendo vivemos
Vida mais clara e melhor

Publicado em Política | Deixe um comentário

CONTAMINAÇÃO NAS CONSCIÊNCIAS

Tempos atrás – coisa de alguns anos apenas – acreditávamos nas palavras dos professores, dos juízes, dos médicos, dos padres e pastores, dos policiais, dos cientistas e mesmo dos políticos. Eles eram as autoridades que nos traziam as respostas, tinham o resultado das equações e jamais cogitávamos contradizê-los, porque víamos neles a *verdade*, a *coerência*, a *honestidade*.
Lembro que eu ia para as cirurgias confiante, e me abandonava completamente nas mãos dos médicos, eles sabiam o que era melhor pra mim; seguir os conselhos de um sacerdote era caminho de santidade; entregar nossos filhos aos professores era certeza do aprendizado, do saber, do conhecimento, e assim era em tudo.
Hoje não mais.
Parece que houve uma contaminação nas consciências e a verdade foi se perdendo através do *relativismo*, do *discurso*, das *narrativas* e das *mentiras*. Hoje ninguém sabe nada, ninguém tem respostas, ninguém tem certezas, mas apenas opiniões. Veja só, “aquela velha opinião formada sobre tudo” era a verdade! Bem que eu nunca gostei do Raul Seixas, ali já havia uma semente da mentira: eis aí a desastrosa metamorfose ambulante que nos tornamos!

E assim, tudo o que você pensa que é, pode não ser. O que era certo passou a ser errado, como numa lavagem cerebral. Já não sabemos o que é verdade ou mentira, e perdemos o discernimento nas nossas escolhas.

A insegurança é geral, em todos setores. A verdade se perdeu, quem a encontrará? Quem dirá: *_”Eis aqui a verdade”_* *_E quem o disser, estará falando a verdade?_* Poderemos reconhecê-la se a encontrarmos?

Caminhamos a passos largos para a auto destruição, é só questão de tempo.
————-
Ainda há um pequeno resto, aos quais desesperadamente me agarro como a um galho de árvore na correnteza. São poucos, desacreditados, humilhados, tidos como tolos. Rogo que sejam a semente sadia desta nossa geração doente. E que Deus nos dê a graça de ver o desfecho disso tudo. (r.n.p.)

Publicado em Política | Deixe um comentário

O DRAGÃO E A PEDRA NO SAPATO

O dragão e a pedra no sapato

O dragão e a pedra no sapato

Quando morei na China, no final da década de 1980 e início dos anos 1990, pude ver com meus olhos o início do crescimento daquele país.

A cultura chinesa regada pela docilidade de um povo que há mais de 4 mil anos vive sob domínio dos imperadores, a maioria déspota, permitiu que a troca pelo regime comunista não fizesse qualquer diferença para eles, exceto em Hong Kong e Macau, onde os ventos de liberdade sopraram com maior velocidade.

Mas o mundo desenvolvido (Europa e Estados Unidos) percebeu que poderia usar a China a seu favor. Enquanto um engenheiro europeu ganhava 5 mil dólares por mês para trabalhar
36 horas por semana, um chinês trabalharia com muita vontade até 80 horas por semana, em troca de apenas 50 dólares mensais (como não é um país cristão, lá não existe domingo). Era um sonho para as empresas mundiais.

Estados Unidos e Europa investiram trilhões de dólares na China por mais de 20 anos seguidos, fazendo com que a economia chinesa crescesse a gigantescas taxas de 12% a 15% ao ano por décadas. Chegamos à década de 2010 com a China ultrapassando as potências europeias e asiáticas e se tornando a segunda potência mundial.

Isso acendeu uma luz nas nações mais desenvolvidas, que decidiram reduzir os investimentos na China e os transferiram para a Índia. Entretanto, o ritmo alucinante do
crescimento chinês ainda levou alguns anos para sentir o redirecionamento dos investimentos, reduzido “suavemente” dos 15% para algo em torno de 6%. A Índia
agora é a bola da vez, com a economia crescendo a estonteantes 10% ao ano.
Mas as nações desenvolvidas não consideraram dois pontos básicos: ambos os países (China e Índia) possuem uma população acima de 1,3 bilhão; e também precisam de muita comida para alimentar sua população.

Uma pequena ascensão social de 10% da população, por conta do aumento de oportunidades de trabalho e renda, representa toda a população de vários países europeus.
Isso tem levado os chineses e indianos a “invadirem” os países mais pobres, sejam da Ásia ou da África para, à semelhança do que a Europa fez nos séculos passados, explorar
todas as riquezas desses países pobres. Se apenas 1% dos 10% mais ricos desses países
resolvessem investir seus lucros na Europa ou EUA poderiam criar (e têm criado) problemas no sistema bancário mundial. A China hoje já possui mais de 4 trilhões de dólares em títulos do tesouro americano e investimentos diversos em países pobres (Brasil, inclusive) acima de 1,5 trilhão de dólares.

Os indianos e chineses (mais estes), que prezaram pouco pela ética ou valores morais judaico-cristãos (são países onde o cristianismo é minoria), encontraram nos países pobres um “ambiente” amigável para praticar seu esporte favorito: a corrupção.

Os chineses, há mais tempo no mercado e com menos problemas de consciência, conseguiram dominar mais áreas na África. Porém, para prover comida, a joia da coroa era a América do Sul, sendo o Brasil a mais preciosa. Novamente, por uma mistura de ideologia e corrupção, a China tem levado vantagem sobre a Índia. Vários países latinos já estão beijando os pés chineses, pagando seus empréstimos com comida e matéria-prima subvalorizadas.

Mas o sonho de consumo dos chineses sempre foi o Brasil. Tudo estava indo bem, mas
quando os chineses finalmente resolveram comprar o Brasil, eis que os brasileiros, alheios
a tudo o que se passava no mundo, resolveram colocar Bolsonaro na presidência. O
problema é que os governos passados prometeram mundos e fundos para os chineses, que pagaram grandes lotes de propina na esperança de garantir comida e recursos naturais por mais 500 anos. Agora, mesmo comprando muitas terras, cooperativas
agrícolas, empresas, portos, ferrovias, etc., suas atividades a cada dia estão mais restritas
no Brasil. A xenofobia está à flor da pele.

A realidade é que os chineses estão sofrendo na América do Sul. Investiram muitos
bilhões na Venezuela, confiantes no petróleo, mas a produção de 3,5 milhões de barris diários caiu para 400 mil. Na Argentina, com a crise do coronavírus, a queda na produção foi de mais de 40%, ou seja, não tem comida para pagar os empréstimos. Pelo lado americano e europeu, a pressão está cada dia maior e os acordos comerciais que privilegiavam a China nos mercados mundiais estão, um a um, sendo revisto com sérios prejuízos para os chineses. Até Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, continuou a política restritiva americana com a China (e ainda chamam o Trump de nacionalista).

A pergunta de 1 trilhão é: Qual será a consequência disso tudo para a China e a
Índia? As questões comerciais dos chineses com europeus e americanos são o menor dos problemas. A questão “custo” ainda será importante por algum tempo, logo a China conseguirá vender seus “xing-lings” por um bom tempo. Mas o gargalo será arranjar comida para quase 3 bilhões de pessoas (China + Índia), que estão ficando um pouco mais ricas e exigindo um pouco mais de comida em seus pratos.

Será que os dois maiores produtores de alimento do mundo (EUA e Brasil) vão dar colher de chá para China e Índia? Acho muito difícil, ainda mais se Bolsonaro conseguir um novo mandato de mais quatro anos. Daí, a urgente necessidade de evitar, a “qualquer custo”, sua reeleição.

O grande problema é que a crise alimentar já está batendo à porta e esperar mais seis
anos será uma eternidade. Estados Unidos e Europa consomem aproximadamente 40%
de todos os alimentos produzidos no mundo. Se considerarmos os grandes países da
Ásia (Japão, Coréia, Malásia, etc), já teremos mais de 70% dos alimentos produzidos
comprometidos. Como alimentar com 30% os 50% restantes da população do mundo?

Não tem mágica nem matemática. Em pouco tempo, teremos fome nesses pobres países
ricos. Estamos falando de muitos milhões de pessoas sem comida suficiente para viver.
Consegue entender agora a razão de todo esse esforço da China, aliada aos governadores
de esquerda, para destruir o governo Bolsonaro? É uma questão de sobrevivência.

Só resta a China, e por tabela a Índia, tomar o maior celeiro de comida do mundo. Se não tomarem o Brasil, além de boa parte da população desses países passar fome, o preço das commodities vai disparar nos mercados mundiais. Recentemente, o presidente Emanuel Macron disse que vai separar áreas na França para plantar soja. Hoje, isso parece uma piada, pois o custo de 1 tonelada de soja na França deve ser 30 vezes maior que no Brasil. Mas, e daqui a 10 anos quando faltar soja no mercado? Macron pode ser tudo, menos louco.

Atualmente, poucos países, como o Brasil, EUA, Canadá e Argentina, conseguem alimentar sua população e essa situação deve perdurar por muitos anos. O Brasil está em uma situação muito privilegiada, pois usamos apenas 16% de nosso território com a agricultura e pastagem para gado. Podemos ainda crescer 100%, sem comprometer qualquer sistema ecológico.

Por qualquer ótica que se tente resolver essa questão chamada “comida” passaremos pelo
Brasil e todos sabem disso, daí a luta da Europa e dos Estados Unidos, por exemplo, para impedir que nossa agricultura cresça usando como argumento a destruição da Amazônia. Querem destruir (ou pelo menos tentar) aquele que será o maior celeiro do mundo até 2030. Mas a pedra no sapato chama-se Bolsonaro e a direita brasileira.

Creio que tanto Estados Unidos quanto Europa deveriam tratar melhor o Brasil. É a única chance que possuem para dobrar o grande dragão, exceto se, mais uma vez, a China resolver eliminar 20% da sua população, já que o vírus chinês não conseguiu matar nem 1% da população mundial.

Resumo: se a China comprar o Brasil, o mundo passará fome. Se não comprar, a China
passará fome. Nada é impossível para esse país onde morrer pela nação é um ato heroico
para o pobre povo chinês. Por isso tudo é possível, não duvidem.

Espero que o Brasil se prepare e, para o bem do mundo, que os chineses, os governadores e políticos corruptos, junto com a imprensa ideologicamente comprometida e parcial, não consigam derrubar Bolsonaro, acelerando a mudança da cor da nossa bandeira para vermelha com estrelas. O que a falta de comida no prato pode fazer no mundo!

J.E. Conti (joeconti@uol.com.br) é engenheiro, consultor de negócios, escritor e empresário.

Publicado em Política | Deixe um comentário

ACORDEM BRASILEIROS !

SERÁ QUE AGORA, COM 35 ANOS DE ATRASO, OS BRASILEIROS ENTENDERAM O QUE ACONTECEU EM SEU PRÓPRIO PAÍS ?

👉🏻 Entenderam porque Médici dissolveu o STF?
👉🏻 Entenderam porque o DOPS metia porrada em alguns “jornalistas”?
👉🏻 Entenderam porque a FAB combateu os guerrilheiros do Araguaia?
👉🏻 Entenderam porque foi necessário o AI-5?
👉🏻 Entenderam porque o General Olímpio Mourão Filho chutou o João Goulart?
👉🏻 Entenderam porque MÉDICI alertou FIGUEIREDO sobre os esquerdistas no poder? (“Em 10 anos eles vão roubar até as prensas da Casa da Moeda…”).
👉🏻 Entenderam porque FIGUEIREDO disse que iríamos nos arrepender do fim do governo militar? e iríamos sentir saudades dele?
👉🏻 Entenderam porque a PF prendia os “professorzinhos comunistas”, que na faculdade idolatravam CHE GUEVARA?
👉🏻 Entenderam porque a imprensa e a esquerda MENTIRAM por anos a fio, martelando nas nossas cabeças que o regime militar foi uma DITADURA? (A única ditadura no Brasil foi a de GETÚLIO VARGAS, mas eles corrompem até a história, para servir a seus propósitos).
👉🏻 Entenderam porque TODOS OS PAÍSES EM QUE A ESQUERDA TOMA O PODER viram um lugar de fome, desgraça, miséria e genocídio?
👉🏻 Entenderam porque pessoas normais e instruídas têm tanto nojo de esquerdistas?
👉🏻 Entenderam porque não se deve ser “isentão”?
👉🏻 Entenderam porque não se negocia com a esquerda?
(A esquerda se combate com toda a FORÇA!).
👉🏻 Entenderam porque nos países mais prósperos e desenvolvidos do mundo a esquerda é ridicularizada?
👉🏻 Entenderam porque durante 60 anos os EUA gastaram tanto dinheiro fazendo guerras do outro lado do mundo, para barrar a tentativa da esquerda de dominar a humanidade?
👉🏻 Entenderam porque em 100 anos de governos de esquerda, mais de 150 milhões de pessoas foram assassinadas por esses fanáticos?
👉🏻 Entenderam porque as pessoas FOGEM de países de esquerda, arriscando suas vidas e deixando tudo para trás?
👉🏻 Entenderam porque a Alemanha Oriental teve que construir um muro para seus habitantes não fugirem de lá? (Assim como ocorre agora na Coreia do Norte).
👉🏻 Entenderam porque os cubanos enfrentam os tubarões para fugir daquele inferno?
👉🏻 Entenderam por que pilotos soviéticos roubavam seus caças MIG para cair fora daquele inferno?
👉🏻 Entenderam porque toda a África sujeita a regimes de esquerda vive numa horrível e permanente desgraça?
👉🏻 Entenderam porque, no Camboja, POL POT, líder comunista do KHMER VERMELHO, matou 100% da população instruída do país?
👉🏻 Entenderam porque na China a “REVOLUÇÃO CULTURAL” de MAO TSE TUNG também matou TODA a população instruída?
👉🏻 Entenderam porque o comunismo é o maior mal da história da humanidade?
👉🏻 Entenderam porque quem não estiver contra a esquerda, estará ajudando seu pior inimigo ?
👉🏻 Entenderam porque o “isentão”, o diplomático, o low profile, o moderado, acabam, sem perceber, dando força para o inimigo?
👉🏻 Entenderam porque o esquerdismo, em suas inúmeras e disfarçadas vertentes (progressismo, integralismo, comunismo, socialismo, social democracia, bolivarianismo, globalismo, multiculturalismo, etc) é o pior mal da História?
👉🏻 Entenderam porque não podemos medir esforços para EXTIRPAR essa desgraça?
Ou então essa desgraça acaba com a família, o país, a soberania, a cultura, o patriotismo, a liberdade e a dignidade humana.
Entendam de uma vez por todas que o esquerdismo do século XXI é mascarado de democracia… quanto mais comunistas, mais eles usam a palavra democracia… basta ver como se intitula a “República Popular DEMOCRÁTICA da Coreia do Norte”….

É PRECISO ACORDAR, BRASIL!!! OU VAMOS SER DOMINADOS PELO COMUNISMO DE VEZ.

Publicado em Política | Deixe um comentário

O FENÔMENO BOLSONARO

Por Ipojuca Pontes

A esta altura do campeonato, ao cruzar a barreira dos 78 anos de idade, não me é difícil vaticinar que se passarão décadas, talvez séculos, para que seja possível emergir na vida pública brasileira um fenômeno da dimensão de Jair Messias Bolsonaro. Tivemos no cenário político pregresso figuras do porte de José Bonifácio, D. Pedro II, Rui Barbosa, o trágico Getúlio Dornelles Vargas, dentre outros, mas, na soma geral, nenhum que tenha enfrentado com tanto destemor o renhido conflito entre a visão transcendente da vida vivida e o nocivo materialismo marxista, em essência, devorador e estatizante. Numa palavra, o velho combate entre a mentira comunista e a verdade de uma democracia inspirada em bases conservadoras, legitimada pelo voto popular.

De minha parte, devo dizer que acompanho a vida política brasileira desde o suicídio de Vargas, em agosto de 1954. Antes, tinha uma vaga noção, repassada pelos meus pais, do governo pós-guerra do Marechal Eurico Gaspar Dutra que, vencendo as eleições presidenciais, colocou o Partido Comunista na ilegalidade depois que o seu líder Carlos Prestes, então senador, indagado com quem ficaria no caso de uma guerra entre o Brasil e a URSS, declarou sem titubear:

– Com a União Soviética!

Ao fim da tumultuada Era Vargas, que culminou com o seu suicídio, vieram os governos de Café Filho, Juscelino Kubitscheck, Jânio Quadros, Jango, Castelo Branco, Costa e Silva, Garrastazu Médici, Ernesto Geisel, João Figueiredo, Zé Sarney, Collor de Mello, Itamar Franco, FHC, Lula, Dilma Rousseff e Michel Temer. Na qualidade de jornalista ou como mero observador, conheci pessoalmente Juscelino, Jânio, Jango, Figueiredo, Sarney, Collor de Mello, Itamar e o vaselina FHC. Alguns desses governos foram vergonhosos, outros medíocres, a maioria deles, no entanto., absolutamente nocivos para a consolidação de um país viável, transparente, soberano e de livre mercado.

De um modo geral, diga-se, norteava tais governos o mais indigente anti-americanismo, que atingia as raias do grotesco, mesmo na fase dos governantes militares. Fique claro ao leitor que o trono presidencial, até o advento de Jair Bolsonaro. foi ocupado por todo tipo de gente: comunistas, ladrões, demagogos, loucos, irresponsáveis, ativistas, impostores, tolos e arrivistas.

Destaco fatos que ilustram o caráter de alguns desses figurões.

Por exemplo: JK. Certa feita, em campanha eleitoral, foi caitituar votos numa favela. Lá, encontrando uma criança de colo que escorria meleca, sacou do lenço e limpou o nariz da garota. Em seguida, rindo para a mãe e para a platéia admirada, dobrou o lenço e o recolocou cuidadosamente no bolso do paletó.

Já na estrada, JK mandou parar o carro e, ar de nojo, olhou pelos lados. Só então, jogou o lenço no matagal, não sem antes imprecar contra si mesmo. (Apud Autran Dourado, o ghost writer de JK).

Outro exemplo notável foi o de Jânio Quadros. Eleito presidente depois do governo perdulário e caloteiro de JK, traiu a UDN e o voto conservador que o elegeu ao condecorar com a Grã-Cruz o sanguinário Che Guevara, numa atitude escrota cujo objetivo era chegar, pela destemperada provocação, ao poder absoluto. Jânio tirava uma onda de doido compulsivo, mas sifu ao cabo de 7 meses – e, com ele, o País.

Outro exemplo patife: em 1962, com a queda de um avião da Varig no Peru, foi encontrada uma mala diplomática cubana e, nela, uma carta confidencial destinada ao ditador Fidel dando conta das operações e planos da guerrilha financiada por Cuba nos confins de Goiás, e que tinha por objetivo criar “mais um Vietnam” para ferrar os EUA.

De posse da carta Jango, que tinha como aliado o fanático Carlos Prestes, em vez de enviá-la ao governo americano, fez com que a correspondência chegasse em mãos de Castro – no fundo, um ato explícito de sabotagem contra o país que o manco desgovernava.

Mais outro exemplo: o sub-marxista FHC, depois de comprar votos parlamentares para prorrogar o próprio mandato presidencial, foi considerado pelos pares comunas um reles “neo-liberal” oportunista, traidor das próprias pregações.

Resposta de FHC, um vaselinoso para quem falar a verdade não passa de um preconceito pequeno-burguês:

– Esqueçam o que escrevi!

Só mais um exemplo de vileza presidencial: em abril de 2004, o pedreiro José Antonio de Souza, 30 anos, desempregado, vendeu o barraco onde morava em Cariacica, Espírito Santo, deixando a mulher grávida e um filho de 8 anos. Confiante, José partiu de ônibus para Brasília e instalou-se defronte ao Palácio do Planalto na esperança de falar com Lula, o presidente-operário que tinha prometido riqueza e felicidade aos trabalhadores. Como ninguém o notasse, José, ao cabo de 12 dias fez por escrito um apelo dramático:

– Senhor Presidente. Vendi meu barraco no Espírito Santo para falar com o senhor. Roubaram meus documentos e estão armando um monte de problemas para mim. Estou desempregado e perdendo minha família. Preciso de ajuda.

Em que pese o tamanho e a visibilidade do cartaz, ninguém deu importância ao apelo do pedreiro postado diante do Planalto. Nem Lula nem sua nomenclatura parasitaria. Desesperado, à luz dos primeiros raios da manhã, José, depois de banhar-se em gasolina, ateou fogo no próprio corpo em ato de consciente imolação. Gesto único na vida do País, o sacrifício do pedreiro não foi considerado pela mídia cabocla. Soube-se depois que um burocrata do governo socialista, temeroso de noticiário adverso, mandou transportar o corpo carbonizado de José para o Espírito Santo num vôo da FAB – e ponto final.

Pois bem: é esse tipo de gente, menor e sem escrúpulos, nutrida no totalitarismo vermelho que procura sufocar no homem sua crença em Deus, bem… é esse tipo de gente, repito, que faz oposição ao gigante Bolsonaro, um sujeito de couro grosso que enfrenta a cada instante a estúpida sabotagem de esquerdistas fanáticos instalados, por exemplo, no aparelho do STF, cuja maioria dos integrantes foi nomeada pelos condenados Lula e Zé Dirceu (este último, um agente cubano que garantiu que hoje não se trata mais de “ganhar as eleições, mas de tomar o governo”.

Ao lado do sombrio STF, Bolsonaro enfrenta de igual modo, com crescente galhardia, a má fé cínica da mídia militante que, saudosa dos bilhões despejados pelos desgovernos de Luladrão e Dilma Guerrilheira, transforma a mentira num aríete rombudo para detonar o governo. Ela inventa, cozinha e divulga nas suas TVs, rádios e jornais falidos, montes de escândalos e falsas denúncias, todas fabricadas pela mente fétida de militantes travestidos de jornalistas. Alguns desses sacos de excrementos lamentam que o sicário Adélio Bispo não tenha traspassado o coração de Bolsonaro, enquanto outros confessam por escrito o desejo insano de vê-lo morto.

Por sua vez, para tirar bodum do inodoro alabastro, políticos viciosos inventaram a CPI da Peste Chinesa, considerada um escárnio pelo grosso da opinião pública consciente. Nela, para atingir Bolsonaro, são desfechados petardos inquisitoriais pelos senadores Renan Calheiros e Omar Aziz, este último, presidente do circo, envolvido em escândalos de corrupção no Amazonas, um tipo que interroga dando coices nos depoentes e no vernáculo pátrio.

(O mais curioso nessa chanchada é que ninguém ali ousa ventilar a origem da covid 19 formatada no Laboratório Biológico Wuhan, epicentro da pandemia objeto de investigações do governo esquerdista de Joe Biden, nos Estados Unidos, e de governos da União Européia, entre eles a França e a Inglaterra. De todo modo, o que se anuncia é o trilionário negócio da venda da discutível CoronaVac que disparou em muitos pontos o PIB chinês).

No pacote de maldades industrializado pela vilania da oposição, avolumam-se as pesquisas de intenções de votos levantadas pela fajuta DataFoice, que alimenta semanalmente a vitória de Luladrão sobre Bolsonaro (embora compareçam multidões nas manifestações em apoio ao presidente da República) enquanto adversos contados nos dedos barbarizem as ruas nas passeatas de aluguel.

A coonestar ainda os ataques bafejados pelo ódio, causam risos os insistentes pronunciamentos de Lulu Barroso, presidente do STF, em favor das manipuláveis urnas eletrônicas, cujo controle digital (contra prova) se faz obrigatório para garantir o mínimo de lisura na contagem dos votos eleitorais nas próximas eleições.

Neste sentido, aliás, a sempre bem informada CIA enviou relatório à Presidência da República detalhando articulação golpista tramada pelas esquerdas na mesma linha apontada por Zé Dirceu.

No entanto, o que os comunistas esquecem, na trama diabólica urdida às claras, é que Jair Bolsonaro interpreta, como nenhum outro líder, o espírito e a alma do povo brasileiro, razão pela qual milhões de pessoas seguem os seus passos e escutam os seus pronunciamentos. São pessoas, em resumo, que, alertas, não se deixam devorar pela bocarra do monstro vermelho que se vende ao povaréu como uma inocente odalisca de cabaré barato.

Publicado em Política | Deixe um comentário

PROPOSTA PARA O BRASIL

“TENHO UMA PROPOSTA, PARA ACABAR DE UMA VEZ POR TODAS COM AS BRIGAS NO BRASIL.
FAÇAMOS UM MURO, SIMILAR AO DE BERLIM.

Dividiremos o Brasil em 2 países e cada lado, elege o seu Presidente.
Ou seja, será mais ou menos assim:

O Bolsonaro no lado da Direita, e o Lula no lado da Esquerda.

No lado do Bolsonaro ficam:
• Empresários!
• Empreendedores!
• Capitalismo Livre!
• Cristãos!
• Família Tradicional!
• Escolas com Disciplina!
• Policiais Armados!
• Crianças sem ideologia de Gênero!
• Partidos Republicanos!
• Aliados com EUA, Europa, Israel!
• Estupradores presos!
. Pedófilos castrados cirurgicamente, e presos!
• Assassinos serão condenados, sem progressão de penas!
• Todos estudam e trabalham para o seu sustento.
• Bolsas de estudo para os alunos carentes, independente de raça!
• Valorização do Mérito!

No lado da Esquerda, ou seja, do Lula / Haddad / Marina / Ciro / Boulos:
• Sem Militares!
• Sem Polícia Armada!
• Sem Bancos!
• Sem Empresários !
• Sem Empreendedores!
• Sem Cristãos!
• Partidos Socialistas e Comunistas!
• Aliados: países como Cuba, Venezuela, Argentina, Coréia do Norte, Nicarágua.
• Aborto Livre!
• Não existirá sexo Masculino ou Feminino – tudo será o mesmo Gênero!
• Não é obrigado a Trabalhar ou Estudar!
• Escolas sem disciplina!
• Crianças dos 4 aos 10 anos terão introdução sexual nas escolas com meninas ou meninos a depender de sua própria vontade!
• Bolsas Famílias e todas as Bolsas valerão!
• Sem Presídios!
• Drogas liberadas!
• Assaltante é vítima!
• Traficantes livres na praia!
• Pedofilia livre!
• Estuprador não é criminoso, é doente!
• Presos ganham Bolsas presidiário!

E aí, vamos lá. Sem hipocrisia. Já escolheu o seu lado, o seu país, o seu presidente ?
Sem mimimi, apenas faça sua escolha!

Autor: Cidadão Brasileiro anti – ignorância.”

🇧🇷

Publicado em Política | Deixe um comentário

VERGONHA ESTAMPADA

J. R. Guzzo, O Estado de S.Paulo
02 de janeiro de 2022 | 05h00

O Brasil encerrou o ano de 2021 com uma vergonha estampada no meio da testa: pela primeira vez, desde o regime militar, e num caso único em qualquer nação democrática do mundo, há um preso político trancado numa cela de presídio neste país. Em nome das “instituições democráticas”, e agindo como um porão de polícia secreta, o Supremo Tribunal Federal mantém preso há mais de quatro meses, sem direito de defesa e sem processo legal, um cidadão que não cometeu nenhum crime para o qual a lei brasileira prevê prisão. Está cumprindo pena sem ter sido processado, julgado e muito menos condenado.
O ex-deputado Roberto Jefferson está preso na penitenciária de Bangu porque dirigiu ofensas aos ministros do STF. Insulto não é nenhum crime que permita a autoridade pública jogar um cidadão na cadeia. No máximo, é delito de injúria, no qual o autor é processado em liberdade; caso condenado, jamais cumpre pena de prisão, ainda mais se é réu primário. Mas Jefferson não está respondendo a nenhum processo legal na Justiça – foi preso por ordem pessoal de um ministro do STF, e vai ficar na prisão por quanto tempo o ministro quiser, sem que seus advogados possam recorrer a nada ou a ninguém. Isso se chama prisão política. Só acontece em ditadura.
A prisão do ex-deputado é, como tantos outros, um ato puramente ilegal do STF. A desculpa utilizada pelo ministro Alexandre de Moraes – que neste caso consegue o prodígio de agir, ao mesmo tempo, como delegado de polícia, carcereiro, promotor e juiz – é que Jefferson é uma “ameaça à democracia”. Como assim? Por acaso ele está comandando algum grupo terrorista? Está armazenando armas para dar um golpe de Estado, ou treinando combatentes para atos de violência? É claro que não, mas e daí? Moraes acha que ele é uma “ameaça à democracia”, e isso, no seu entender, permite à autoridade ignorar a lei e eliminar os direitos individuais do acusado.
Tecnicamente, o ex-deputado está em “prisão preventiva” – medida que se aplica a criminosos que são um perigo real e imediato para a segurança dos demais cidadãos, ou que vão cometer crimes outra vez. É um disparate em estado puro, mas Moraes decretou que a prisão de Jefferson é “necessária e imprescindível” – o que consegue ofender, ao mesmo tempo, a lógica e a gramática. É onde estamos.
A mídia, as classes intelectuais, os defensores dos direitos humanos e o restante do “Brasil democrático” não dizem uma sílaba sobre nada disso. Como Jefferson é um homem de direita, acham que ele não tem direito à proteção da lei. Talvez esteja aí, no fundo, a pior vergonha

Publicado em Política | Deixe um comentário

A PESTE CHINESA E AS CRIANÇAS

INCERTEZAS DA ANVISA:
PARECER PÚBLICO DE AVALIAÇÃO DO MEDICAMENTO – APROVAÇÃO apresentado pela ANVISA dia 21/12/2021, está escrito:

Em crianças de 5 a 11 anos de idade, houve taxas mais altas de reações adversas locais e sistêmicas
solicitadas, linfadenopatia e reações de hipersensibilidade em indivíduos do grupo vacinado do que
em indivíduos do grupo placebo.

A tamanho da amostra de 3.100 crianças, é insignificante para tirar conclusões sobre o BENEFICIO E SEGURANÇA. Dito no próprio documento da ANVISA, a segurança em certas subpopulações: os dados disponíveis são insuficientes para tirar conclusões sobre a segurança da vacina em certas subpopulações, como crianças imunocomprometidas.

As incertezas associadas aos riscos da vacina Pfizer-BioNTech COVID-19 quando usada em crianças
de 5 a 11 anos de idade incluem o seguinte:
• Risco de miocardite / pericardite, conforme descrito em detalhes no item 3.2 acima.

ESTUDO PFIZER:
No estudo da PFIZER com tabela NNTV, para evitar UM ÓBITO é necessário VACINAR 1.000.000 de CRIANÇAS, o que pode gerar 179 casos de MIOCARDITE. ISSO É UM RISCO INADMISÍVEL.

PROPORCIONALIDADE DOS ÓBITOS 0-19 NO BRASIL:
O Brasil, nos óbitos pela covid de 0 a 19 anos comparados com a totalidade dos óbitos no país, apresenta proporcionalmente 31X mais óbitos que a ITALIA, 16X mais óbitos que a Alemanha, 21X mais óbitos que o Portugal, 7X mais óbitos que USA (onde morreu a maior quantidade de pessoas pela covid no mundo), 9X mais óbitos que a Moldávia (que tem praticamente o mesmo IDH e mortalidade infantil que o Brasil). Esses números de mortalidade pela covid de 0 a 19 deveriam ser investigados pq não fazem o mínimo sentido lógico.

ITALIA 0-19: 0,02%
PORTUGAL 0-19: 0,03%
ALEMANHA 0-19: 0,04%
USA 0-17: 0,08%
MOLDAVIA 0-19: 0,07%

BRASIL 0-19: 0,63%

EXEMPLOS DE VACINAÇÃO:
Na união europeia, que estão indo em alguns lugares para a 4ta. dose, a vacinação não está impedindo o contagio e as mortes. Em 22 de dezembro de 2021, dois dias atrás, a União Europeia tem 16X mais mortes e 130X mais casos por milhão dos que a Índia tem, e a Índia tem 59% da população sem a segunda dose da vacina e 40% sem dose nenhuma. Ressaltando aqui que a Índia tem hoje quase DUAS VEZES o tamanho da união europeia de pessoas sem a segunda dose e mais de UMA UNIÃO EUROPEIA sem dose nenhuma.

VAERS:
A mortes pelas vacinas da covid a dia 17 de dezembro de 2021, correspondem ao 75.26% das mortes de todas as vacinas já utilizadas na historia da humanidade.

CONCLUSÃO:
Com base nesses dados e fatos, É ABSURDO E PODE ATÉ SER CRIMINOSO QUALQUER TIPO DE OBRIGATORIEDADE nessa faixa etária (ou em qualquer faixa etária).

FONTES:
https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/copy_of_PPAM511anosPfizer2.pdf
https://ourworldindata.org/covid-vaccinations?country=~IND
https://ourworldindata.org/covid-deaths
https://www.statista.com/statistics/1105061/coronavirus-deaths-by-region-in-italy/
https://www.statista.com/statistics/1105512/coronavirus-covid-19-deaths-by-gender-germany/
https://en.wikipedia.org/wiki/Statistics_of_the_COVID-19_pandemic_in_Portugal
https://dc-covid.site.ined.fr/en/data/moldova/
https://www.fda.gov/media/153447/download
https://wonder.cdc.gov/controller/datarequest/D8;jsessionid=A833589B3DEA213A5FAA2E68DB26

Existem dois tipos de verdade: a) a “verdade” cientifica que muda a cada instante; b) a verdade ontológica. Está segunda, é uma verdade que levará um bom tempo para ser revelada e conhecida.
Enquanto isso não acontece, vivemos na ilusão da “verdade” volátil produzida pela ciência ou pelos vigaristas em nome dela.

Publicado em Política | Deixe um comentário

ATENÇÃO CONSERVADORES

*ATENÇÃO DIREITA*.

Cuidado com a cortina de fumaça que esconde e confunde, tentando te convencer de que nós é que estamos perdendo o jogo!

_*BOLSONARO PRESIDE SIM, BOLSONARO GOVERNA SIM, aliás, mais que TODOS OS PRESIDENTES QUE O ANTECEDERAM, basta fazer uma comparação rápida PARA CONSTATAR ISTO.*

*NÃO CONFUNDA, as interferências ilegais do JUDICIÁRIO com a GOVERNABILIDADE e EXECUÇÃO GERIDA pelo PODER EXECUTIVO.*

_*Esta confusão é justamente o que o SISTEMA quer que façamos, para causar um sentimento de DESESPERANÇA, de impotência, e, uma sensação de que NADA MUDOU, que tudo está como sempre foi nos governo passados,*_ quando na verdade *é ABSOLUTAMENTE AO CONTRÁRIO DISTO.*

*DESESTATIZAÇÕES, MILHARES DE OBRAS paradas e NOVAS OBRAS SENDO CONCLUÍDAS, as quais estavam HÁ DÉCADAS APENAS NOS SONHOS DO POVO BRASILEIRO.*

*MUDANÇAS importantes na metodologia, treinamento dos professores, compra de livros didáticos sendo efetuadas pelo MEC.*

*ESTAMOS CHEGANDO EM QUASE 200 ESCOLAS CÍVICO-MILITARES implantadas no Brasil, coisa que sequer conseguíamos IMAGINAR que viesse se tornar realidade até 2018.*

*REDUÇÃO GIGANTE de GASTOS PÚBLICOS e transparência inéditos em TODA A GESTÃO FEDERAL.*

*POLÍTICA INTERNACIONAL, ITAMARATY, relacionamento internacional comercial tomando rumos há décadas esquecidos, com abertura de parcerias e acordos bilaterais com os mais variados países do mundo, abrindo mercados para nosso agronegócio e indústria nacional.*

_*Finalmente estamos desenvolvendo no NOSSO PAÍS tecnologias para utilização do nosso nióbio e também finalmente deixaremos de vender a matéria prima bruta por baixíssimo valor e venderemos a matéria prima beneficiada com valor agregado.*_

*TUDO ISSO em TRÊS ANOS,* _você consegue mensurar o_ *AVANÇO GIGANTE que tivemos em tão pouco tempo* _e sob ataques sórdidos de todos os lados proferidos contra o atual governo 24 horas por dia desde 1° de janeiro de 2019?_

_Então meu amigo,_ *NÃO CAIA NESTA NARRATIVA que o SISTEMA quer que você acredite de que NADA ESTÁ BOM,* _de que BOLSONARO NÃO CONSEGUE GOVERNAR,_ *pois é JUSTAMENTE por BOLSONARO ESTAR CONSEGUINDO GOVERNAR e REALIZAR todo este novo universo de boas coisas para NÓS, é que os ataques INTENSIFICAM-SE ainda mais.*

_*Quem achou que bastava eleger o primeiro Presidente CONSERVADOR depois de 30 anos BASTARIA para MUDAR o Brasil, ACABAR como um passe de mágica TODA A DESTRUIÇÃO que foi gradativamente sendo promovida durante estes MESMOS 30 ANOS em que o poder permaneceu na mão do SISTEMA,*_ _é no mínimo INGÊNUO, pois_ *JAMAIS quem POR TANTOS ANOS DOMINOU O PAÍS SEM QUALQUER RESISTÊNCIA DO POVO,* _iria ENTREGAR A CADEIRA de forma educada e republicana, aceitando a alternância democrática do poder._

*Todo este SISTEMA CARCOMIDO com tentáculos que vão de Brasília até o menor dos mais de 5000 municípios do país,* está _*sofrendo avanços importantes NO CORTE DE SUAS BENESSES, de seus PLANOS DE PODER, de suas NEGOCIATAS entre amigos,*_ e por isto, *REAGE com as armas que tem,* as quais *levou ANOS para ter em mãos, que são as INSTITUIÇÕES,* e _*tudo, com a TOTAL CONIVÊNCIA, OMISSÃO e ATÉ APOIO DO POVO BRASILEIRO.*_

_Portanto amigo,_ *SAIAMOS DO CÍRCULO VICIOSO* do _”TUDO ESTÁ RUIM”,_ porque *TUDO ESTÁ MARAVILHOSAMENTE BEM, MUITO ALÉM do que poderíamos esperar tendo em vista o ESTADO DEPLORÁVEL EM QUE O NOSSO BRASIL FOI ENTREGUE ao Bolsonaro em 2019,* indubitavelmente, *2023, COM BOLSONARO JÁ REELEITO, quando teremos MAIS 4 ANOS DE FAXINA em toda governança federal, dada a INCRÍVEL CAPACIDADE DE GESTÃO do Bolsonaro, que nos presenteou com uma equipe ministerial de colocar inveja em qualquer país do mundo, TENHA CERTEZA ABSOLUTA que tudo ficará mais tranquilo em termos de ataques,* _e vale lembrar que já teremos MAIS DUAS VAGAS a preencher dentro do STF, e, SE DEUS QUISER,_ *o POVO LEVARÁ a SÉRIO o PLEITO DE 2022 não reelegendo pilantras e pensando antes de votar,* TEREMOS então *FAXINADO O CONGRESSO NACIONAL e todos os GOVERNOS ESTADUAIS, colocando a frente destes cargos ATRAVÉS DO NOSSO VOTO, PROFISSIONAIS POLÍTICOS, com capacidade técnica e caráter, que respeitem os anseios dos seus eleitores e sejam ALINHADOS ideologicamente a grande maioria do povo que em 2018 mostrou-se CONSERVADORA.*

https://gettr.com/user/karlotas
𝔸𝕥𝕚𝕧𝕚𝕤𝕥𝕒𝕤 𝔻𝕚𝕣𝕖𝕚𝕥𝕒 𝕍𝕠𝕝𝕧𝕖𝕣😎*𝓥𝓲𝓰𝓲𝓪𝓻 𝓹𝓪𝓻𝓪 𝓥𝓮𝓷𝓬𝓮𝓻*

Publicado em Política | Deixe um comentário

O MITO DA CAVERNA DA MODERNIDADE

Mito da Caverna visto nos dias de hoje

Trazendo a Alegoria da Caverna para o nosso tempo, podemos dizer que o ser humano tem regredido constantemente, a ponto de estar, cada vez mais, vivendo como um prisioneiro da caverna, apesar de toda a informação e todo o conhecimento que temos a nossa disposição.
As pessoas têm preguiça de pensar. A preguiça tornou-se um elemento comum em nossa sociedade, estimulada pela facilidade que as tecnologias nos proporcionam. A preguiça intelectual tem sido, talvez, a mais forte característica de nosso tempo. A dúvida socrática, o questionamento, a não aceitação das afirmações sem antes analisá-las (elementos que custaram a vida de Sócrates na antiguidade) são hoje desprezados.
A política, a sociedade e a vida comum deixaram de ser interessantes para os cidadãos do século XXI que apenas vivem como se a própria vida tivesse importância maior que a preservação da sociedade. As notícias falsas estão enganando cada vez mais pessoas que não se prestam ao trabalho de checar a veracidade e a confiabilidade da fonte que divulga as informações.
As redes sociais viraram verdadeiras vitrines do ego, que divulgam a falsa propaganda de vidas felizes, mas que, superficialmente, sequer sabem o peso que a sua existência traz para o mundo. A ignorância, em nossos tempos, é cultivada e celebrada.
Quem ousa opor-se a esse tipo de vida vulgar, soterrada na ignorância, presa na caverna como estavam os prisioneiros de Platão, é considerado louco. Os escravos presos no interior da caverna não percebem que são prisioneiros, assim como as pessoas que estão presas na mídia, nas redes sociais e no mar de informações, muitas vezes desinformantes, da internet, não percebem que são enganadas.
Vivemos na época do predomínio da opinião rasa, do conhecimento superficial, da informação inútil e da prisão cotidiana que arrasta as pessoas, cada vez mais, para a caverna da ignorância.

Por Francisco Porfírio
Professor de Filosofia

Publicado em Política | Deixe um comentário

A FALÁCIA DE UM ARTIGO

É permitido roubar
O Estado de S. Paulo.19 Dec 2021 J. R. Guzzo JORNALISTA

O Brasil, por responsabilidade direta do seu aparelho judiciário mais alto, está se transformando oficialmente num país onde o crime compensa. Não qualquer crime, é claro – só os crimes de corrupção e os que são cometidos por quem tem dinheiro para pagar escritórios milionários de advocacia criminal. É óbvio que o público pagante ouve os proprietários do sistema dizerem o tempo todo que estão aplicando a lei. Mais: a cada bandido solto, garantem que estão salvando a democracia e o “estado de direito”. Mas os fatos, derivados da matemática, comprovam que vale a pena viver sistematicamente do crime no Brasil de hoje. É roubar, recorrer à Justiça de primeira grandeza e correr para o abraço.
Fica claro que é assim que as coisas funcionam no mundo das realidades quando se deixa de lado o palavrório hermenêutico, propedêutico e incompreensível da altíssima magistratura e se vai para a lógica mais elementar dos números. Poucas evidências poderiam demonstrar com clareza tão devastadora essa aberração como reportagem publicada há pouco por O Estado de S. Paulo. Está tudo ali: em apenas nove meses, em 2021, os tribunais superiores anularam 277 anos de prisão para crimes cinco-estrelas, 80% de corrupção. Existe alguma coisa parecida com isso, em qualquer lugar do mundo? Diante de cifras assim, qualquer um fica autorizado a dizer que a Justiça brasileira está declarando, em suas sentenças, que no Brasil é permitido ser corrupto. A qual outra conclusão alguém poderia chegar?
Não está claro como uma sociedade séria consegue funcionar desse jeito. Como seria possível, diante daqueles quase 300 anos, esperar que o cidadão comum tenha um mínimo de respeito pelo STF, pela tribunalzada toda de Brasília e pelo resto do sistema judiciário brasileiro? Um poder judiciário desprezado pela população não apenas falsifica a ideia básica de qualquer democracia. Também espalha o veneno da insegurança jurídica – se a lei, sabidamente, não vai ser respeitada, a quem a população pode pedir proteção?
“Honra-nos constatar que os brasileiros estão do lado do STF”, disse outro dia o presidente Luiz Fux. De onde ele foi tirar um disparate desses? É uma prova, mais uma, de que os ministros estão rompendo relações com a vida real. Têm espasmos de exibicionismo ilegal, oportunista e sem o menor risco quando se trata de punir os donos e cantores de uma boate que pegou fogo, e são pobres diabos sem poder nenhum. Na hora de punir ladrão poderoso anulam as penas até de réus confessos, e autores de delações premiadas. Como seria possível condenar alguém no Brasil se o STF absolve criminosos que dizem: “Sim, eu cometi um crime”? É onde estamos. •
Os fatos, derivados da matemática, comprovam que vale a pena viver do crime no Brasil.

[Anatoli escreveu]: Falar que o problema no Brasil é mera questão de crime que o judiciário tolera, como o jornalista faz em seu artigo supra, é desvirtuar a realidade dos verdadeiros fatos e encobrir o Sol com peneira.
O verdadeiro problema do judiciário brasileiro, especialmente do STF, é a MILITÂNCIA IDEOLÓGICA praticada por estes senhores apocalípticos. O crime, usado para criticar os seus atos e atribuir-lhes responsabilidades, é apenas uma historinha para os bovinos dormitarem! O buraco está bem mais embaixo. Só não enxerga quem não quer ou quem tem interesse de ofuscar a visão do povo para encobertar as verdadeiras intenções dos malignos.
O que está acontecendo com o STF e uma boa parte de judiciário brasileiro, já aconteceu em 1917 e 1923, na Alemanha.
Leiam o livro “Minha luta contra Hitler” de Dietrich von Hildebrand onde na p. 49 lê-se:” “À época, os juízes bávaros estavam profundamente contaminados pelo nacionalismo”. Os juízes de hoje, no Brasil, estão totalmente contaminados pelo comuno-socialismo à serviço da esquerdopatia brasileira.
Retornando a Hildebrand, p.51, ele ainda escreve: “Embora sentenciado a cinco anos de prisão, Hitler foi libertado após somente nove meses”.
Pergunto: Não foi o mesmo que aconteceu com lula e et-caterva e com todos os corruptores???
A história se repete.

Publicado em Política | Deixe um comentário

OS EUNUCOS MORAIS

Por Carlos José Ribeiro do Val.

STF – OS EUNUCOS MORAIS.

*Eunuco*

substantivo masculino

1. no Oriente, homem castrado que tinha a função de guardar as mulheres do harém.

2. POR ANALOGIA
Indivíduo débil e impotente, física e/ou espiritualmente.

*Somente daqui a alguns anos a nação brasileira vai entender o tamanho do dano que o Supremo Tribunal Federal está fazendo com esse país*

E estão fazendo isso por diversas razões.

Uma delas é porque são um bando de egocêntricos apátridas embriagados pelo poder, psicologicamente imaturos, e que não tem grandeza moral para desempenharem o papel de juízes.

Eles são aproveitadores das benesses e das carcaças de um país apodrecido pela corrupção, cujos políticos ladrões são amparados pelo foro privilegiado, pela lentidão planejada da justiça, e pela fraqueza moral que impera principalmente naquela corte.

São coadjuvantes da destruição de uma democracia que começava a despontar, hipócritas de um teatro macabro, vassalos da criminalidade.

Esse fantasma vai seguramente assombrar os seus descendentes, mas nem isso os afeta.

Ao invés de guardiães da Constituição como se arvoram, são os prostitutos constitucionais, estafetas da imoralidade e da desesperança, gigolôs do poder absoluto das contravenções, e dos seus defensores feitos milionários pelo dinheiro do crime vindo dos cofres públicos, pelo Dinheiro dos Impostos que nós Brasileiros Pagamos.

Eles não sabem o que é construir uma nação.

*Eles se dobram a um líder corrupto, bêbado, vendedor de ilusões, e entregador de desgraças, que quebrou o país e as suas instituições*

Esses supostos juízes são mais baixos que os desinformados que votam no ilusionista pigmeu, amoral e analfabeto.

Eles são cúmplices do populismo devorador do progresso e do desenvolvimento.

São verdadeiros assassinos da evolução civilizatória de um povo.

Esses lenientes doentios, pretensos artistas eruditos de televisão, consumidos por uma vaidade injustificada com tintas de psicopatia, são os torpedeadores da esperança nacional.

Os trejeitos efeminados de um deles, na tentativa de projetar uma grandeza inexistente revela a fraqueza moral e a vaidade desmedida.

Os argumentos exagerados e mutantes do outro revela que Saulo Ramos tinha razão; é um juiz de merda.

As mudanças de opinião de outro revela o caráter mercantilista de sua personalidade e o DNA coronelista que não consegue disfarçar.

A necessidade de outro de agradecer o emprego arrumado pela mãe, através da amizade com a mulher do presidente ultrapassa todos os limites, chega a ser patética, se não fosse trágica, o seu clamor por generosidade para com o corrupto condenado.

Outro, advogado partidário, não precisaria estar lá, bastaria enviar o voto pelo correio, pois todos os brasileiros já sabem como vai votar.

*É um voto partidário, a favor do Crime digo, da criminalidade*

*Essa corte é o próprio retrato de Sodoma e Gomorra, chegamos ao fim dos tempos*

Depois de Lula, eles vão libertar Cabral, Cunha, Geddel, Palocci, Beira-Mar, só para mencionar uns poucos.

É só questão de mais um pouquinho de Tempo.

Esses exploradores do lenocínio político que se tornou a nossa nação transformaram a Suprema Corte em guardiã do assalto aos cofres públicos, protetora das máfias partidárias, masturbadores persistentes das mazelas nacionais.

A Quadrilha do STF é pior que Lula, Michel Temer, Palocci, Geddel, Lucio Vieira Lima, Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Eliseu Padilha, Romero Jucá, Jader Barbalho, juntos.

Esse pessoal só queria roubar a nação, eles tinham um propósito.

Mas eles não tinham o poder de condenar a nação ao eterno inferno do subdesenvolvimento e da violência.

Os políticos podem ser expulsos pelo voto, o que não é possível com os “Kalifas do STF”.

Que deveriam ser juízes em benefício do povo e não no próprio.

Eles só podem ser retirados pelo Congresso, onde estão os corruptos que os colocaram lá.

Eles tem o poder de condenar o país ao inferno do subdesenvolvimento, e decidiram fazer exatamente isso.

O pequeno e frágil conjunto de regras da democracia é constantemente estuprado pelos parasitas supremos, para proteger criminosos famosos.

Então eles são mais criminosos do que os criminosos que protegem.

Quem defende bandido, bandido é.

Veja-se a decisão da cassação da chapa Dilma-Temer, onde o Presidente na época prestou um serviço sujo ao seu mestre, deturpando a legislação e a constituição, para mostrar gratidão a quem lhe deu o emprego.

Veja-se o outro soltando o amigo e parceiro de negócios do Rio, Barata o Sócio nos Ônibus do Rio, por diversas vezes seguidas.

*Aos amigos tudo, aos inimigos a Lei*

E o outro que pediu vistas do caso do foro privilegiado, depois de já ter a maioria formada.

É ou não é um agente do obscurantismo defendendo o interesse dos seus mestres.

Os longos e hipócritas argumentos de proteção da constituição proferidos quando a televisão está filmando se esvaem quando, em lugar da proteção da constituição, entregam a cocaína da leniência populista e hipócrita para deleite dos saqueadores da nação.

São todos muito iguais, nomeados pelos criminosos que deveriam julgar, parceiros nos crimes contra a nação.

Eles são, da mesma forma que os corruptos, traidores da nação e dos brasileiros em geral.

*Diga-se por justiça, que não são todos iguais*

A Corte faz uma maioria macabra, mas existem almas solitárias que se rebelam contra isso, em homenagem à própria consciência, mas são minoria.

Essa corte poderia se chamar Supremo Tribunal da Fornicação, ou Tribunal da Eterna Prescrição.

Quadrilha que ao longo da sua história, julgou menos de 5% dos processos que lá chegaram.

*Vejam o caso de Renan Calheiros, com 11 processos e nenhum anda*

Romero Jucá, Eliseu Padilha, Michel Temer, Lucio Vieira Lima, só para mencionar alguns nomes. Meu Deus, o Brasil não merece isso.

Todos esse pessoal está protegido pelo STF.

E agora o princípio Lula vai valer para todos. Os criminosos da Lava Jato vão estar todos soltos, desfrutando do saque dos últimos anos, e dividindo com os coadjuvantes dessa obra grotesca.

Esses juízes não se importam se os seus nomes fizerem parte do esgoto da história.

Eles querem o aqui e agora… que se Fôda o futuro.

São hedonistas, amorais radicais, midiáticos embriagados, não se importam em ser vilões, desde que sejam remunerados adequadamente e estiverem na TV.

O maior mercador da Corte se comporta como Primeiro Ministro e degusta da mesma forma o poder sobre o presidente e parlamentares enrolados, como do comando dos jagunços de Mato Grosso.

Ele aprecia muito os dois papéis.

Esse é o maior psicopata, que tem os políticos todos na mão, e sem nenhum pudor desfruta disso avassaladoramente.

O que fazer?

Precisamos no mínimo execrar esses personagens macabros da desgraça nacional.

Ir para ruas.

Introduzir mais leis de iniciativa popular.

Mudar a forma de indicar os juízes da Suprema Corte. Bandidos no Executivo, bandidos no Legislativo, e bandidos no Judiciário, todos se protegem, não farão leis que beneficiem o país, a não ser com pressão popular.

Votem em pessoas que nunca estiveram lá. Vamos trocar todos.

Só o povo na rua para acabar com esse incesto criminoso entre membros de todos os poderes. Vamos começar indo para rua , para tentar reverter o salvo conduto do molusco pinguço e doente.”

“(Nota: essa publicação tem autor e notoriedade pública)”

Agora, somente cabe a nós povo de bem; fazer circular, com a mais absoluta velocidade, tal qual à da luz, ok?

Por favor ajude as nossas Crianças e os nossos indefesos.

IMPOSSÍVEL A UM BRASILEIRO DE BEM NÃO DIVULGAR ESSE TEXTO E PRINCIPALMENTE NÃO SEGUIR SUAS RECOMENDAÇÕES
SE NÃO INICIARMOS JÁ UMA COMPLETA FAXINA NESSE SUPREMO E NO GALINHEIRO DO CONGRESSO , NÃO RESTARÁ NEM CINZAS DO QUE UM DIA JÁ FOI UMA NAÇÃO.

Se não houver um levante geral contra esses apologistas da criminalidade, eles vão DESTRUIR o País.

Publicado em Política | Deixe um comentário

CANASTRÃO OU CANALHA?

VEJAM O TAMANHO DA CANALHICE DESSE CANASTRÃO DE RABO PRESO !!!

https://www.observadorindependente.com.br/2021/10/esposa-do-ministro-barroso-stf-e.html?m=1

Tereza Cristina Van Brussel Barroso, esposa e sócia do ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso, abriu em 09 de junho de 2014 a offshore de nome Telube Florida LLC.
A offshore está registrada nos Estados Unidos com o nome de solteira Tereza Cristina Van Brussel.

A offshore fica na Ilha de Key Biscayne, e o endereço da sede é um imóvel da própria offshore, porém no registro a esposa de Barroso apresenta como seu endereço particular o de um conhecido operador de offshore’s de brasileiros que tem problemas com a justiça brasileira, a “Barbosa Legal”, na 407 Lincoln Road PH-NE, em Miami Beach, também na Flórida.

O endereço da Telube e do imóvel fica em 350 Ocean Dr Unit 302N, na Ilha Key Biscayne, estado da Flórida, a poucos minutos do centro de Miami e é um lugar lindo para conhecer. Ela fica conectada à Miami através da ponte Rickenbacker.

O imóvel. que fica em uma das áreas mais sofisticadas da Florida, é sede da offshore e tem valor estimado em US$ 3 milhões, o que daria hoje uns R$ 18 milhões de reais.

DUAS LICENÇAS

De acordo com a Vila de Key Biscayne Building, Departamento de Zoneamento e Planejamento, existem duas licenças de construção arquivadas durante o ano (2014) passado. Uma deles tem valuation, que é de US $ 52,179.00.

Tal reforma ocorreu em outubro de 2014, enquanto Luis Roberto Barroso já era ministro do STF e sua esposa já era dona da offshore. O que tudo leva a crer que a offshore seja dona do imóvel da ilha paradisíaca.

Além dessa offshore nos Estados Unidos, Tereza (Teresa Barroso como chamam alguns jornais) também é sócia administradora de outros negócios em sociedade com o Ministro do STF.

OUTROS NEGÓCIOS

A LRBT Empreendimentos (17.409.139/0001-96) com capital social de R$ 1 milhão, é administrada por Tereza Cristina Van Brussel e tem como sócio o ministro do STF Luís Roberto Barroso. A LRBT fica situada na Avenida Rio Branco. 125, sala 2102, no Rio de Janeiro.

A Chile 230 Participações (15.558.023/0001-93) com capital social de R$ 40 mil, também é administrada por Tereza Cristina Van Brussel e tem Barroso como sócio, ficando situada na Avenida Chile 230, sala 401, no Rio de Janeiro.

O Ministro Barroso continua a responder por uma das empresas, segundo o site da Receita Federal, pois ele é um dos responsáveis e consta como presidente da Casa de Cultura Jurídica do Rio de Janeiro – CCJ (68.653.047/0001-98). No caso do Instituto de Direito do Estado e Ações – Ideias (07.884.820/0001-32), foi dado baixa no empreendimento em 30/05/2014. A CCJ funciona na Rua São Francisco Xavier 524 e o Instituto Ideias funciona no mesmo endereço da LRBT (Av. Rio Branco, 125, sala 2102).

Este texto é meramente informativo. Os interessados podem se aprofundar nas investigações e revirar as transações realizadas pelo casal imperial.
Deixa-se claro que não é função do jornalismo julgar os fatos que observa no cotidiano, mas, e tão somente, os apresentar.

Base :::: http://www.tribunadainternet.com.br/mulher-do-ministro-barroso-abre-offshore-com-nome-de-solteira/

Vejam quem é este canalha!
https://www.observadorindependente.com.br/2021/10/esposa-do-ministro-barroso-stf-e.html?m=1

Publicado em Política | Deixe um comentário

IMBECILIS TROPICALIS

“IMBECILIS TROPICALIS”

Também conhecido por “otarius tupiniquensis”, é uma sub-espécie humanoide que habita várias regiões do Brasil.

Devido à baixa capacidade cognitiva, seus hábitos ainda são um mistério para os pesquisadores. As primeiras pistas indicam que se alimentam de mortadela e têm uma religião primitiva, que adora um deus-ladrão.

Ainda não foram registradas atividades laborais, o que leva a crer que sejam alguma espécie de parasita, que sobrevive do trabalho alheio.

Com baixíssima capacidade de entrosamento entre espécies, o “imbecilis tropicalis”, geralmente, é avistado somente em bandos ruidosos, gritando ofensas aos demais.

O aspecto contraditório, aliás, é o que mais intriga os pesquisadores, acham que queimando pneus, estátuas, depredando bens públicos e particulares ou fechando ruas em algazarras estão exercendo a cidadania e a democracia.

Pedem respeito à todas as crenças, mas desrespeitam a crença da maioria.

Dizem-se defensores de gays, mas defendem um regime que exterminou homossexuais.

Apoiam o feminismo, mas abrem espaço para o transformismo.

Militam pelos direitos humanos, mas fazem campanha pelo aborto.

Apesar de raciocinarem como primatas, têm conduta parecida à dos pombos. Fazem muito barulho, muita sujeira e sempre saem de peito estufado. Esse hábito de postura ainda é um mistério.

A maior discussão, entre os cientistas, é como essa espécie se desenvolveu. Alguns apoiam a teoria de que o “otarius tupiniquensis” é fruto de uma época de muitas facilidades, que se acomodou à sombra de um Estado corrupto e paternalista. Outros aventam a possibilidade de uma infecção viral e temem uma epidemia.

O terceiro grupo, porém, acredita que são frutos de experiências secretas, realizadas por professores e pela grande mídia, numa tentativa macabra de reengenharia social.

Sem dúvida é uma raça de mentecaptos que infelizmente habitam o Brasil e que lutam para ser escravos num regime comunista.

Autor desconhecido🤓

Publicado em Política | Deixe um comentário

VOCÊ ACREDITA NA MÍDIA?

MÍDIA NO BRASIL
A primeira pergunta sobre a mídia brasileira: A mídia brasileira é confiável?
Resposta: NÃO. A explicação é muito simples. Primeiramente, ela não é confiável porque está comprometida com a agenda globalista.

Segunda pergunta: Como isto aconteceu?
Resposta: A resposta também é simples para aqueles que leem muito. Não se trata de revistas ou notícias de jornais. Estou falando de livros. Bons livros de escritores sérios. Então, vamos ao entendimento: O general Golbery do Couto e Silva dizia que as guerrilhas esquerdistas no Brasil eram como uma panela de pressão e que, para aliviar a pressão, era preciso abrir uma válvula. Pois bem, com essa tese ele abriu essa válvula e entregou a educação (MEC) nas mãos da esquerda dita “intelectual” que ele acreditava existir, imaginando que isso fosse acabar com as guerrilhas urbanas e rurais no Brasil.
Acabou?? Não. A esquerda se aproveitando deste fato, aparelhou as Universidades, principalmente as cadeiras de jornalismo, sociologia e direito com professores de viés ideológico esquerdista. Depois, fez aprovar a Lei que só jornalistas com formação superior poderiam exercer a profissão, porém resguardou o direito dos antigos jornalistas exercerem a profissão. Acontece que os antigos jornalistas foram morrendo até que só sobraram os novos, é essa canalhada está dominando toda a mídia brasileira (jornais, revistas, rádios, Tv’s e mercado editorial). É esta nova mídia que vemos no nosso dia-a-dia, com raríssimas exceções e que agora nos dominam e manipulam ao seu bel prazer.
Viram como foi simples? (a.o.)

Publicado em Política | Deixe um comentário

O GRANDE GOLPE

As pessoas, pouco a pouco, estão descobrindo que caíram em um golpe, orquestrado por *CHINA*, *OMS*, *BIG PHARMA* e a *MÍDIA CORRUPTA*.

1) A *CHINA* criou um vírus de baixa letalidade, inferior à própria gripe sazonal
2) A *OMS* criou um falso alerta mundial definindo o vírus como perigosíssimo criando a *PANDEMIA*
3) A *MÍDIA CORRUPTA* se encarregou de gerar pânico na humanidade
4) As pessoas com medo de morrer, vítimas dos noticiários, tipo Jornal Nacional, etc., passaram a clamar por uma solução, uma vacina que as mantivessem vivas
5) Os laboratórios (*BIG PHARMA*), que aguardavam esse momento de clamor, se apresentaram como salvadores da humanidade criando a *FALSA VACINA*
6) Os laboratórios sabiam que os governos pressionados pela mídia aceitariam qualquer substância que apresentassem como sendo vacina, mesmo desenvolvidas em tempo recorde sem passar pelas fases obrigatórias que normalmente duram em torno de 10 anos. Como exemplo, até hoje não temos vacina contra a dengue.
7) Os laboratórios exigiram e os governos concordaram e assinaram um termo que os isentariam judicialmente de quaisquer consequências negativas da *FALSA VACINA*. O importante era atender a pressão da *MÍDIA CORRUPTA E ASSASSINA* que agiam como se fossem porta-voz da população.
8) As falsas vacinas chegaram, a população desinformada e desorientada começou a se vacinar caminhando assim como cordeiros rumo a um futuro incerto, acreditando cegamente que estariam livres do maldito vírus – *GRANDE ENGANO*
9) Atualmente, com mais de 60% da população já vacinada, as pessoas estão se defrontando com outra realidade. Os casos de mortes e sequelas já somam milhares de pessoas, todas elas diagnosticadas como *TROMBOSE*, *EMBOLIA PULMONAR*, *MIOCARDITE (INFARTO)*, *AVC (DERRAME CEREBRAL)*, etc., onde a mídia insiste em informar que não são consequências das vacinas. E as pessoas ainda continuam a acreditar que não tem nada a ver com as vacinas.
10) Alguém poderia questionar: Mas por que fariam tal atrocidade com a humanidade? É muito difícil para mim acreditar que os governantes responsáveis por zelar pela população teriam tal capacidade de destruir seu próprio povo.
11) A resposta é que estamos dentro da *TERCEIRA GUERRA MUNDIAL* e, como em toda guerra, uma nação sempre quer dominar seus vizinhos e impor sua forma de vida (capitalismo, socialismo, comunismo, etc.). Tentaram e não conseguiram nas Primeiras e Segundas Guerras Mundiais.
12) O mundo oriental já está praticamente todo dominado pelo *PCCH – PARTIDO COMUNISTA CHINÊS*. A Europa não dá um passo sequer sem beijar as mãos da China.
13) As eleições de Donald Trump nos EUA e de Jair Bolsonaro no Brasil foram obstáculos inesperados nos planos chineses. Donald Trump já foi retirado à força (através de fraude eleitoral) da Presidência dos EUA e o próximo passo será retirar Jair Bolsonaro da Presidência do Brasil.
14) Assim se pode compreender a tamanha perseguição que o nosso Presidente está sofrendo assim como tentaram impedir sua eleição quando sofreu um atentado contra sua própria vida em 2018.
15) Quem persegue o Presidente? *A MÍDIA CORRUPTA*, que foi paga para mentir sobre a falsa periculosidade do vírus e está sendo paga para persegui-lo.
16) Para aqueles que têm um pouco mais de visão percebem que o *ANO ELEITORAL DE 2022* será definitivo para nós brasileiros pois nos tornamos o único povo capaz de barrar essa ideologia nefasta e demoníaca que é o *COMUNISMO* que pretende se consolidar sobre a face do planeta.
17) Temos a opção de não se envolver nessa guerra, agindo como se não tivesse nada com isso, onde nosso interesse seria simplesmente comer, beber, dormir e fazer de conta que somos felizes. O problema dessa opção é que logo o cidadão descobrirá que não será mais dono de seu patrimônio, as religiões deixarão de existir, será proibido ser cristão e falar em política, seus passos, suas opiniões, sua liberdade de ir e vir, o que compra, o que come, o que lê, etc., serão totalmente controlados pelo estado, assim como acontece atualmente na China onde todos os cidadãos são controlados por reconhecimento facial.
18) Porém temos a opção de tornar-se um guerreiro que é diferente de um soldado armado. Pois, trata-se de uma guerra de informações onde a informação falsa quer se sobrepor à informação verdadeira. Assim, ser um guerreiro significa abastecer-se de informações verdadeiras e difundi-las ao maior número de pessoas possíveis.
19) É certo que uma grande maioria (os que optaram por não fazer nada) não se interessarão por essas informações verdadeiras e muito menos em querer difundi-las pois são pessoas de almas frágeis e omissas. Mas também é certo que basta 3 de um cada universo de 100 pessoas contatadas para se formar um grande exército de almas valentes e guerreiras.
20) A tarefa de um guerreiro é conscientizar mais e mais pessoas para que, em grupo, lutemos contra a vacinação obrigatória de adultos e crianças, lutemos contra o passaporte sanitário que tem um único objetivo que é obrigar os não-vacinados a se vacinarem à força.
21) Localizemos e apoiemos os bons políticos (sim, eles existem) que lutam por essas pautas. Na próxima eleição, devemos conhecer pessoalmente o político em que vamos votar e exigir desse político, por escrito, que assine documentos que rejeitem as pautas globalistas, socialistas, comunistas, etc.
22) *ACORDEM JÁ!!! NUNCA CORREMOS TANTO PERIGO QUANTO O MOMENTO ATUAL QUE VIVEMOS*

Publicado em Política | Deixe um comentário

COMPARANDO ESCÂNDALOS NO BRASIL

*Após comer pizza do lado de fora da pizzaria em Nova Iorque, gerando assim mais um grave escândalo internacional envolvendo o Bolsonaro, fiz uma breve lista de escândalos dos últimos governos para podermos comparar.*

*FHC*
1-O escândalo do Sivam
2-A farra do Proer
3-Caixa-dois de campanhas
4-Propina na privatização
5-Grampos telefônicos
6-TRT paulista
7-Os ralos do DNER
😯 “caladão”
9-O caso Marka/FonteCindam
10-Base de Alcântara
11-Biopirataria oficial
12-Rombo transamazônico na Sudam
13-Os desvios na Sudene
14-Calote no Fundef
15-Os computadores do FUST
16-Arapongagem
17-O esquema do FAT
18-Verbas do BNDES
19-Racionamento de energia
20-Intervenção na Previ

*LULA/DILMA*
01-Escândalo do PETROLÃO;
02-Caso Celso Daniel;
03-Caso Toninho do PT;
04-Escândalo dos Grampos;
05-Contra Políticos da Bahia;
06-Escândalo do Propinoduto (também conhecido como Caso Rodrigo Silveirinha);
CPI do Banestado;
07-Escândalo da Suposta Ligação do PT com o MST;
08-Escândalo da Suposta Ligação do PT com a FARC;
09-Escândalo dos Gastos Públicos dos Ministros;
10-Irregularidades do Fome Zero;
Escândalo do DNIT (envolvendo os ministros Anderson Adauto e Sérgio Pimentel);
11-Escândalo do Ministério do Trabalho;
Licitação Para a Compra de Gêneros Básicos;
12-Caso Agnelo Queiroz (O ministro recebeu diárias do COB para os Jogos Panamericanos);
13-Escândalo do Ministério dos Esportes (Uso da estrutura do ministério para organizar a festa de aniversário do ministro Agnelo Queiroz);
14-Operação Anaconda;
Escândalo dos Gafanhotos (ou Máfia dos Gafanhotos);
15-Caso José Eduardo Dutra;
Escândalo dos Frangos (em Roraima);
16-Várias Aberturas de Licitações da Presidência da República Para a Compra de Artigos de Luxo;
17-Escândalo da Norospar (Associação Beneficente de Saúde do Noroeste do Paraná);
18-Expulsão dos Políticos do PT;
19-Escândalo dos Bingos (Primeira grave crise política do governo Lula) (ou Caso Waldomiro Diniz);
20-Lei de Responsabilidade Fiscal (Recuos do governo federal da LRF);
21-Escândalo da ONG Ágora
22-Escândalo dos Copos (Licitação do Governo Federal para a compra de 750 copos de cristal para vinho, champagne, licor e whisky);
23-Caso Henrique Meirelles;
24-Caso Luiz Augusto Candiota (Diretor de Política Monetária do BC, é acusado de movimentar as contas no exterior e demitido por não explicar a movimentação);
25-Caso Cássio Casseb;
26-Caso Kroll;
27-Conselho Federal de Jornalismo;
28-Escândalo dos Vampiros;
29-Escândalo das Fotos de Herzog;
30-Uso dos Assessores dos Ministérios em Campanha Eleitoral de 2004;
31-Escândalo do PTB (Oferecimento do PT para ter apoio do PTB em troca de cargos, material de campanha e R$ 150 mil reais a cada deputado);
32-Caso Antônio Celso Cipriani;
Irregularidades na Bolsa-Escola;
33-Caso Flamarion Portela;
34-Escândalo de Cartões de Crédito Corporativos da Presidência;
35-Irregularidades do Programa Restaurante Popular (Projeto de restaurantes populares beneficia prefeituras administradas pelo PT);
36-Abuso de Medidas Provisórias no Governo Lula entre 2003 e 2004 (mais de 300);
37-Escândalo dos Correios (Segunda grave crise política do governo Lula. Também conhecido como Caso Maurício Marinho);
38-Escândalo do IRB (Escândalo da Novadata);
39-Escândalo da Usina de Itaipu;
40-Escândalo das Furnas;
41-Escândalo do Mensalão (Terceira grave crise política do governo. Também conhecido como Mensalão);
42-Escândalo do Leão & Leão (República de Ribeirão Preto ou Máfia do Lixo ou Caso Leão & Leão);
43-Escândalo da Secom;
44-Esquema de Corrupção no Diretório Nacional do PT;
45-Escândalo do Valerioduto;
46-Escândalo do Brasil Telecom (também conhecido como Escândalo do Portugal Telecom ou Escândalo da Itália Telecom);
47-Escândalo da CPEM;
48-Escândalo da SEBRAE (ou Caso Paulo Okamotto);
49-Caso Marka/FonteCindam;
50-Escândalo dos Dólares na Cueca;
51-Escândalo do Banco Santos;
52-Escândalo Daniel Dantas – Grupo Opportunity (ou Caso Daniel Dantas);
53-Escândalo da Interbrazil;
54-Caso Toninho da Barcelona;
55-Escândalo da Gamecorp-Telemar (ou Caso Lulinha);
56-Caso dos Dólares de Cuba;
57-Doação de Terninhos da Marísia da Silva (esposa do presidente Lula);
58-Escândalo da Nossa Caixa;
59-Escândalo da Quebra do Sigilo Bancário do Caseiro Francenildo (Quarta grave crise política do governo Lula. Também conhecido como Caso Francenildo Santos Costa);
60-Escândalo das Cartilhas do PTEscândalo do Banco BMG (Empréstimos para aposentados);
61-Escândalo do Proer;
62-Escândalo dos Fundos de Pensão;
63-Escândalo dos Grampos na Abin;
64-Escândalo do Foro de São Paulo;
65-Esquema do Plano Safra Legal (Máfia dos Cupins);
66-Escândalo do Mensalinho;
67-Escândalo das Vendas de Madeira da Amazônia (ou Escândalo Ministério do Meio Ambiente);
68-Escândalo de Corrupção dos Ministros no Governo Lula;
69-Crise da Varig;
70-Escândalo das Sanguessugas (Quinta grave crise política do governo Lula. Inicialmente conhecida como Operação Sanguessuga e Escândalo das Ambulâncias);
71-Escândalo dos Gastos de Combustíveis dos Deputados;
72-CPI da Imigração Ilegal;
73-CPI do Tráfico de Armas;
74-Escândalo da Suposta Ligação do PT com o PCC;
75-Escândalo da Suposta Ligação do PT com o MLST;
76-Operação Confraria;
77-Operação Dominó;
78-Operação Saúva;
79-Escândalo do Vazamento de Informações da Operação Mão-de-Obra;
80-Escândalo dos Funcionários Federais Empregados (que não Trabalhavam);
81-Mensalinho nas Prefeituras do Estado de São Paulo;
82-Escândalo dos Grampos no TSE;
83-Escândalo do Dossiê (Sexta grave crise política do governo Lula);
84-ONG Unitrabalho;
85-Escândalo dos Fiscais do IBAMA do Rio de Janeiro;
86-Caso Pinheiro Landim;
87-Crise no Setor Aéreo;
88-Caso Rosemary ;
89-Operação Hurricane (também conhecida Operação Furacão);
90-Operação Navalha;
91-Operação Xeque-Mate;
92-Operação Moeda Verde;
93-Caso Renan Calheiros;
94-Operação Sétimo Céu;
95-Operação Hurricane II (também conhecida Operação Furacão II);
96-Caso Joaquim Roriz (ou Operação Aquarela);
97-Operação Hurricane III (também conhecida Operação Furacão III);
98-Operação Águas Profundas (também conhecida como Caso Petrobras);
99-Escândalo do Corinthians (ou caso MSI);
100-Escândalo na Copa do Mundo 2014 (Foi isento pelo PT aproximadamente 1,1 Bilhão de impostos para a FIFA),

*BOLSONARO*
1-Bebeu Leite numa Live
2-Foi na padaria comprar pão
3-Comeu sopa sem máscara
4-Foi atacado por uma Ema
5-Não agiu como ditador na pandemia
6- Foi recebido por uma multidão em vários lugares por onde passou na pandemia
7-Andou de moto sem capacete em uma via que não havia sido inaugurada
8-Comeu pizza na rua em Nova Iorque
✨✨✨ *guardar numa pasta 😎…*

Publicado em Política | Deixe um comentário

O NOVO BIG BROTHER, O GRANDE RESET E O ADMIRÁVEL MUNDO NOVO

Leo Hohmann – Passaportes de vacinas levam a campos de morte.
Eles estão literalmente implementando o pronunciamento de David Spangler.

É hora de acordar de nosso estupor. Estamos testemunhando o colapso de Roma em transmissão ao vivo. A civilização ocidental está caindo. Este pesadelo nunca vai acabar . Os vivos invejarão os mortos. A humanidade é um dano colateral ao ódio satanista de Deus.

Enquanto isso, eles nos distraem com dinheiro que logo exigirão com juros. Dívida. “Você não terá nada (depois de pagar sua parte), mas será feliz.” Se você diz isso, Klaws Swab, deve ser verdade.

A pressão VAI se tornar insuportável.

Se eles impedirem que os não vacinados entrem em restaurantes, evitem que eles ganhem a vida, quando eles os impedirão de comprar comida? O objetivo é coagir as pessoas a tomar a “vacina”. Onde eles vão parar? Eles moverão os resistentes para campos de quarentena, onde estarão à mercê dos assassinos médicos, como os idosos em lares de idosos?

Leo Hohman revela os três desenvolvimentos que resultarão em nossa escravidão total:
1. Passaportes Vax digitais
2. Moeda digital mundial
3. Passaporte da Internet

Leo Hohmann; Diversas novas tecnologias que parecem separadas e não relacionadas em breve convergirão, criando uma armadilha digital gigante que facilmente atrairá as massas desinformadas … A maioria das pessoas vai adormecer e cair na armadilha, o que acabará por reduzi-las a um código QR humano – rastreáveis, rastreáveis ​​e 100% dependentes da Big Tech e do grande governo para sua existência.

“O governador Cuomo muito vigorosamente” pediu “aos empresários que eliminassem 30% da população do estado como clientes em potencial e os tratassem como não-pessoas. Isso … lembra a propaganda nazista que coagia os alemães a se recusarem a fazer negócios com judeus.

https://www.theburningplatform.com/2021/09/06/considerations-on-the-great-reset-and-the-new-world-order/

Publicado em Política | Deixe um comentário

A CRISE ESTÁ NO STF E CONGRESSO NACIONAL !

Grita-se, todos os dias no país que a democracia está em perigo. Mas quem coloca a democracia em perigo?

O presidente, segundo os que gritam.

Mas que atos o presidente executou que pôs a democracia em perigo?

Censurou alguma coisa?

Prendeu jornalistas?

Fez pressão econômica?

Fez perseguições pessoais?

Nada disso fez o Presidente! Nenhum crime cometeu!

Ah, não é o Presidente, são os grupos que o apoiam! Novamente pergunto: que atos esses grupos fizeram que ameaçam a democracia?

Explodiram bombas?

Mataram inocentes?

Provocaram incêndios?

Praticaram atos terroristas?

NADA DISSO aconteceu!

Os que protestam são trabalhadores que pagam impostos e fazem o país progredir!

Sim, a democracia brasileira está ameaçada e vou mostrar por quem!

4 grupos ameaçam, todos os dias, a democracia brasileira claramente:

1) O primeiro grupo é formado pelos Ministros do Supremo Tribunal Federal. Os 11 Ministros não são o Supremo, eles foram nomeados para o Supremo.

O Supremo é um Órgão da Administração do Brasil. Faz parte do Judiciário.

Como disse José Dirceu:

“O Judiciário não é poder da República. Nossa constituição estabeleceu três poderes, mas só existem dois: os eleitos, que têm soberania popular, o Legislativo e o Executivo. O Judiciário é um órgão, que tem que ter autonomia, independência.”
Os Ministros do Supremo não são o Supremo. Nem juízes são. Com exceção de dois concursados da justiça do trabalho e só um da Justiça comum, todos os outros eram advogados, a maioria de Partidos Políticos.

Todos foram indicados e nomeados, NÃO POR ELEVADO SABER JURIDICO, MAS POR CONCHAVOS POLÍTICOS, pelos Presidentes que estavam exercendo o poder na época e acolhidos pelo Senado.

Beijaram as mãos dos senadores, DE GABINETE EM GABINETE, pedindo votos e jurando defender a Constituição.

Foram indicados nesta função para aplicar corretamente as Leis escritas na Constituição e não para fazer leis. Se foram nomeados podem ser demitidos.

Mesmo que tivessem obtidos seus cargos por um “Mandato do Céu”, segundo o conceito filosófico chinês, o céu abençoaria a autoridade de um líder justo, mas ficaria desgostoso com um líder despótico e retiraria seu mandato.

Os sinais de que “o receptor do mandato do céu” PERDE o “Mandato do Céu” incluí levantes camponeses, rebelião contra leis injustas, tirania e incompetência. Por essa filosofia os ministros do Supremo já perderam os mandatos.

Os Ministros, não o Supremo, ameaçam a democracia porque tem ultrapassado todas as fronteiras da legalidade nas suas tortas leituras da Constituição, do Direito e dos fatos. Vivendo na bolha da Corte, perderam a vinculação com o mundo real. Estão embriagados com o poder e encantados pela arrogância. Rasgam a Constituição, inventam leis e prendem os seus críticos.

“A higienização da ficha suja de Lula e a condenação de Moro configuram um sistema de governo imprevisto na Constituição republicana: a ditadura do poder Judiciário. Como já disse neste espaço opinativo, acho difícil, muito difícil, que a imensa maioria da sociedade brasileira, honrada, trabalhadora e sacrificada, aceite viver sob uma tutela injusta e arbitrária. Cabe à sociedade, com vigor e firmeza, pressionar o Senado para o necessário e urgente realinhamento e superação dos desvios do STF”. (“STF – desprestígio e arrogância” – Carlos Alberto Di Franco, O Estado de S.Paulo).
2) O segundo grupo é formado pelos Partidos Políticos derrotados nas últimas eleições por Jair Bolsonaro, que não se conformam com a derrota e querem a qualquer preço a sua deposição. Perderam, mas querem que o Presidente implante suas pautas. Não a dos vencedores, mas a pauta das esquerdas. E usam o STF para isso. Atentem para o que disse o ex-Ministro Marco Aurélio:

“Como já disse em sessão, do caso da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o STF está sendo utilizado pelos partidos de oposição para fustigar o governo. Isso não é sadio. Não sei qual será o limite”, afirmou em entrevista ao portal Gaúcha ZH”. (https://revistaoeste.com/politica/marco-aurelio-mello-admite-que-oposicao-usa-o-stf-contra-o-governo….

Ultrapassando todos os limites, esses partidos criaram uma CPI, autorizada pelo Supremo e aprovada inteiramente por parte da Imprensa. Buscam incriminar o governo. Para isso convocam e intimidam testemunhas, tentando obrigá-las a confessar crimes que não cometeram. As testemunhas devem dizer exatamente o que querem o trio de senadores. Quando divergem, são ameaçadas ou presas. A verdade dos senadores Omar, Renan e Randolfe é a verdade da imprensa, é a verdade do STF, pois contrariados, imediatamente recorrem ao Supremo para que obriguem o acusado, que só é testemunha, que não foi investigado, que não foi condenado a afirmar aquilo que querem.

É o santo oficio da inquisição brasileira em ação.

3) O terceiro grupo é formado pela “Imprensa viciada”, dominada pelos Os Frias: donos do Grupo Folha; Os Marinhos: donos do Grupo Globo; Os Mesquitas: donos do Grupo Estado. Eles formaram um “Cartel de Imprensa” que chamaram de “Consorcio de Veículos de Imprensa” (TV Globo, G1, Globo News, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S. Paulo e UOL), afirmando que serviria para divulgar as mesmas notícias que as Secretarias de Saúde dos Estados divulgam, mas o que fazem, dia e noite, os jornalistas do tal “Consorcio” é pedir em Editoriais, a deposição do Presidente. Outros vão mais longe: querem a sua morte imediata!

“A simulação é uma profecia que, de tanto ser repetida, se fortalece como uma realidade” (Jean Baudrillard – sociólogo francês).
Simulando crises no governo, o “Consórcio” tenta transformar em realidade a farsa que noticiam. Essa realidade é desmascarada pela imprensa independente através da internet, por blogs sem medo, que criticam e mostram que a versão vendida pelos jornais do “Consórcio” é fantasiosa e não é engolida pelo povo.

Só para lembrar, os “Institutos de Pesquisa”, à frente o DataFolha, disseram na eleição anterior, que Jair Bolsonaro perdia até para o cabo Dalciolo. A indecência é o resultado dessa farsa.

Essas “famiglias” que tramam abertamente e manipulam o país através da informação, estão apenas interessadas em poder. O poder representa tudo para eles: dinheiro, privilégios, cargos de confiança com gordos salários, viagens à Europa, filhos nos melhores colégios. Este grupo acredita ser legítimo proprietário do Brasil.

4) O quarto grupo se denomina como representantes da “Sociedade Civil Organizada”. É de morrer de rir. São ex-presidentes e ex-ministros dos governos do PT/PSDB que assaltaram o Brasil, empresários que faziam negócios com eles, “os artistas” aos quais foram retiradas as tetas em que mamavam, Ogns, “Associações” que perderam prestígio, parte da OAB, agentes da igreja católica de tendencia marxistas, movimentos sociais que também perderam suas boquinhas, sindicatos e fazem abaixo-assinados e mais abaixo-assinados, todos devidamente divulgados pelos jornalistas do “Consorcio de Imprensa” contra o Presidente.

Toda semana entram com centenas de pedidos de Impeachment, cada um o mais esdrúxulo, pedindo a destituição do Presidente, apenas para “fazer volume” e depois dizer que existem “centenas de pedidos de Impeachment” e o Presidente da Câmara não coloca em julgamento. Todos votaram contra Bolsonaro e foram derrotados democraticamente.

Os 4 grupos têm algo em comum: perderam poder, dinheiro e influência.

Suas movimentações não dizem respeito a nação, mas a seus interesses pessoais. Há apenas um objetivo nesse movimento coeso de perdedores: tomar de volta a Presidência da República!

Querem depor o Presidente a qualquer preço.

Acusam o Presidente de tudo. E aí aplicam o golpe do “joão-sem-braço”: posam de vítimas. Sim, vítimas! A imprensa “tão ética” é vítima do Presidente; o STF é vítima do Presidente; os pobres ministros, coitados, tão bonzinhos, só fazem coisas certinhas, esses são perseguidos por Bolsonaro diariamente. A “Sociedade Civil Organizada” e suas minorias, essa, então é a que mais sofre! Coitados!

Notem que os 3 grupos recorrem sempre ao grupo de Ministros do STF. E aí fica bem claro onde está o problema e qual é a solução da charada Brasil: os Ministros são a causa da crise!

A saída de todos é a solução! Simples, assim: renunciam todos os atuais Ministros e novos Ministros, com “elevado saber jurídico”, são nomeados e a vida do país segue em reconstrução!

Fux, o Presidente, deveria reuni-los e pedir suas renúncias. Mas Fux disse: “mexeu com um, mexeu com todos”. Ora, então todos são culpados! Que renunciem todos e acabou-se a crise. A crise são os Ministros. Isso está claro!

QUE RENUNCIEM TODOS PARA O BEM DA NAÇÃO!

Essa é a solução.

Publicado em Política | Deixe um comentário

O BRASIL É UM PAÍS DEMOCRATA?

Cientista político americano afirma que o Brasil é um país socialista.

O cientista político americano Steven Brams afirma que o Brasil vive um momento político muito conturbado e que as políticas e reformas adotadas pelo Estado, ergueram os pilares para a implementação de um regime socialista, mas próximo do comunismo do que se possa imaginar. Brams é cientista político do Departamento de Política da Universidade de Nova Iorque, sendo mais conhecido por usar as técnicas da teoria dos jogos, a teoria da escolha pública, e a teoria da escolha social para analisar sistemas de votação e divisão justa em eleições americanas. Brams disse que o Brasil vive um momento dramático e que o sistema político brasileiro nada se assemelha com uma democracia e sim com um sistema arbitrário, que permite abusos de poder por parte do governo e sobretudo, beneficia a corrupção e a impunidade.

O Brasil é um país socialista na visão do senhor?
-Sim, bem próximo de um sistema que se assemelha ao sistema social democrático adotado em Cuba. O Brasil foi sendo transformado por dentro, as estruturas do Estado foram sendo modificadas de forma lenta e gradual. Hoje praticamente o Estado se encontra totalmente pavimentado e pronto para assumir um papel político totalmente voltado para o socialismo.

Quando se deram estas mudanças e quais foram estas modificações?
– Basicamente as transformações foram implementadas no governo do ex-presidente brasileiro Fernando Henrique Cardoso. Cardoso, tentou introduzir um modelo político bem próximo do socialismo adotado na França, com mudanças radicais que permitiram a edificação dos pilares marxistas. No governo de Cardoso foram criados diversos sindicatos, financiamentos de grupos de esquerda, ONGs e políticas sociais que fortificaram o socialismo. O sistema político e a estrutura econômica também foram modificadas com a criação de uma carga tributária muito pesada, que serviria para sustentar os programas sociais. Desta forma, pode-se notar uma forte concentração de toda a renda gerada no país, nas mãos do governo. Há também o controle do Estado sobre a sociedade com a adoção de leis, normas e regimentos. Um exemplo foram as centenas de agências de controle e regulação sobre diversos setores do Estado.

E o PT? Qual o papel do PT nesta mudança política?
-O PT e o PSDB adotam um mesmo pensamento ideológico, não se diferem nesta questão quando o assunto é a implementação do atual sistema politico. São duas lideranças de esquerda com mais força política dentro do cenário brasileiro. O PT foi apenas uma complementação do projeto de reformas que o Estado já vinha sofrendo. Só que o PT é um partido mais radical e adotou, apressadamente, políticas que vinham sendo implementadas à conta gotas por Cardoso. Acredito que o PT apenas acelerou o processo de socialização e abriu a porta para se chegar em uma política bem próxima da política adotada em Cuba. Mas não foi só no Brasil que isto ocorreu. Todos os países latinos sofreram esta mesma mudança que muitos chamam de “bolivarianismo”.

Então o Brasil está próximo de se tornar um país comunista?
-A esquerda usa muitos termos para designar o comunismo. Vejamos: A social democracia, o socialismo, o nazismo e o fascismo. No fundo todas estas designações são de origem comunista. Apenas o que difere o comunismo desta designações, é a maneira em que este comunismo é administrado politicamente. A social democracia é um comunismo mais ligth, mais leve, vai sendo introduzido lentamente sem que se perceba e a sociedade sinta seus efeitos. Enquanto isso o Estado vai sendo modificado. No final deste processo o país já estará totalmente modificado, estruturado e a sociedade conformada e totalmente difundida dentro do comunismo.

Manipulação e doutrinas?
-Sim, os reformistas que adotam a social democracia modificam também a estrutura social. A engenharia social tem um papel importante neste aspecto de mudanças. Principalmente na cultura, na mídia e no dia à dia da sociedade.

O Sr, acha que o impeachment trouxe alguma luz no fim do túnel?
-Não! de maneira nenhuma! O afastamento da presidente Dilma Rousseff não significa o fim do sistema político, mas sim sua continuidade, pois nenhuma estrutura do Estado foi modificada. Apenas na questão econômica pode ser que haja alguma reação no sentido de tirar o país da crise, mas isto não significa que o atual governo fará alguma mudança na política do Estado. O processo foi continuado e nada mudou no que diz respeito ao sistema político. O impeachment é um instrumento constitucional do sistema, e foi usado pelo próprio sistema apenas para afastar um presidente e não eliminar um sistema politico. O Brasil continua sob controle da social democracia.

O sistema no Brasil é perverso?
-Todo sistema é perverso. Mas a democracia continua sendo o melhor sistema. No Brasil não vejo traços de democracia e sim da social democracia. No Brasil o sistema beneficia o Estado e não a sociedade, beneficia a corrupção e a impunidade. As leis são ineficazes e protegem o sistema e os corruptos. É um sistema controlador, manipulador, quase tirano. No Brasil o povo brasileiro perdeu muito sua honra e seu patriotismo, talvez pelas políticas que foram adotadas com o intuito de corromper a sociedade.

Então não há saídas para o Brasil sair deste sistema?
-Há sim, mas esta saída não será dada pelo sistema e sim pela sociedade. A esquerda brasileira conseguiu com suas doutrinas, por assim dizer, dividir o Brasil em vários segmentos sociais. Isso talvez dificulte uma reação da própria sociedade muito desunida com relação aos problemas do país. Nota-se que há legiões de pessoas que defendem o sistema, talvez acomodadas com a situação, outras defendem os partidos e outras os políticos que as corrompem. Não há uma união no sentido de se pensar na Pátria, na Nação e nos destinos do país. Certamente que isso é um grande problema, pois haverá sempre desunião. Há vários segmentos que não pensam ou não possuem um mesmo objetivo.

O povo brasileiro fala muito em Intervenção Militar. O que o Sr. acha disto?
-É como eu afirmei antes. Há vários segmentos que pensam diferente, com objetivos diferentes. Pelo que eu vejo, há grupos de pessoas que estão sugerindo uma intervenção militar no Brasil. Podemos dizer que este segmento é mais coeso do que os outros, pois se fixam apenas em um único objetivo. Este segmento não defende partidos, políticos e nem o sistema. É mais patriótico e mais coeso do que os demais segmentos. Este grupo de pessoas exigem uma mudança radical no sistema, ou sua total destruição. É mais radical e mais coeso neste sentido. Talvez por isso não encontre apoio de políticos e nem da mídia que vive nas beiradas do sistema. Uma intervenção militar com o povo exigindo mudanças, certamente colocaria em risco o atual sistema político brasileiro.

Para terminarmos esta entrevista, qual mensagem o Sr. daria para os brasileiros?
-Que sejam mais patriotas e coesos em seus objetivos. É preciso que a sociedade se conscientize dos problemas do país e exijam mudanças. Se querem mudanças, se unam e cobrem dos políticos bem intencionados. Sempre há políticos bem intencionados que precisam de uma pressão da sociedade para exigir as mudanças. O Brasil não tem um perfil de conscientização. É preciso criar este perfil. É preciso sobretudo pensar no país, pois se não pensarem no país, os corruptos e políticos mau intencionados pensarão e farão o que bem entenderem.

-Jornada Política-Notícias e atualidades.

Publicado em Política | Deixe um comentário

O PROFESSOR

Professor, o que é mais importante, o povo ou a constituição?
– Ora, o povo! A constituição é apenas a materialização da sua vontade.
– E quem escreve a constituição?
– Os representantes do povo.
– E quem cuida da constituição?
– A mais alta corte do Judiciário.
– E o povo pode mudar a constituição?
– Só por meio dos seus representantes.
– E se esses representantes não quiserem mudar?
– Aí não pode mudar.
– A mais alta corte pode mudar a constituição?
– Não, só podem cumprir a constituição.
– E cumprem?
– Não.
– E o que fazer?
– Bem, aí os representantes podem tirar os ministros da mais alta corte dos seus cargos.
– E tiram?
– Também não.
– Mas o que fazer já que os representantes não tiram?
– Aí você tira os representantes nas eleições.
– Todos os representantes podem ser tirados?
– Na verdade não. Pois dos 513 congressistas apenas 27 chegaram lá pelo voto.
– Como assim?
– Por causa das leis eleitorais como coligação partidária, proporcionalidade, etc.
– E quem fez essas leis?
– Eles mesmos, para não dependerem das eleições.
– E por que não querem depender das eleições?
– Porque são quase todos bandidos e ninguém votaria neles.
– E como fazem para entrar?
– Pagam para alguém famoso concorrer. Esse famoso consegue muitos votos e eles são automaticamente puxados e “eleitos” de mentirinha.
– Mas aí eles não irão trabalhar pelo país, apenas para eles mesmos.
– Essa é a ideia.
– E quem determina os seus salários?
– Eles mesmos.
– Quem determina seus aumentos de salários?
– Também eles.
– Sério? O que mais eles determinam, quais outras vantagens têm?
– Ah, bilhões do fundo eleitoral, bilhões do TSE, bilhões em verbas de gabinete, emendas parlamentares, comissões, benefícios, venda de tempo de propaganda a outros partidos, lobby, propinas, desvios, porcentagens em contratos bilionários, casas, carros, luxos, bebidas, médicos, dentistas, massagistas, etc.
– Bem, já que não posso tirá-los, posso ao menos reclamar na mais alta corte do Judiciário?
– Pode, mas não adianta. Porque além de não fazerem as leis, essa corte vive num luxo ainda maior que o dos falsos representantes. E esta corte precisa deles para garantir seus luxos, todos os seus infinitos privilégios e altos salários. Em troca a corte protege estes falsos representantes jamais julgando seus inúmeros crimes. Além disso, estes ministros são sabatinados e aprovados por estes representantes corruptos que por sua vez só aprovam ministros igualmente corruptos que aceitem “trocar favores”.
– E o executivo pode tirar estes representantes?
– Não. Mas o executivo pode ser tirado por eles.
– E o executivo pode tirar esses ministros da alta corte?
– Também não, mas pode ser incriminado por eles.
– Bem, se os representantes do povo não representam o povo, a mais alta corte é sua cúmplice e o executivo pode se tornar refém de ambos, podendo até mesmo nem conseguir governar, o que dá para fazer?
– Nada. Não há o que fazer.
– Como assim, deve existir algo que possa ser feito!
– Não. É só se conformar, obedecer às leis, dar 6 meses do que você ganha para pagar todo o luxo desses vagabundos e ficar quieto.
– Ficar quieto?
– Sim, para não ser preso.
– Mas isso não é justo! Toda a população sofre horrores há décadas porque foi completamente escravizada por milhões desses bandidos que vivem no luxo, trabalham muito pouco e pretendem ser eternamente sustentados pelo sangue e suor da população!
– É exatamente isso. Você pegou a ideia. E não há nada que se possa fazer.
– E a única opção seria o que, o comunismo?
– Vejo que você ainda não entendeu direito. Isso é o comunismo. A única diferença é que em países pequenos e com poucas riquezas naturais toda a população se torna rapidamente miserável. Mas como o Brasil é um dos países mais ricos do mundo nas mais diversas formas de recursos naturais as pessoas acreditam que não somos um país comunista. Mas somos.
– E aqueles que se dizem comunistas, são o que?
– Alguns são meros fantoches estúpidos e inconscientes, outros são cúmplices corruptos dos parasitas.
– Mmmm!
– A ideia era dar a impressão para a população que eram dois grupos, para fingir uma disputa, entende?
– Claro.
– Um grupo fingia ser de direita e o outro de esquerda. Mas na verdade ambos eram ladrões e cúmplices na implantação do comunismo o país. E a velha concepção de que o poder é como um violino..
– Violino?
– Sim, segura com a esquerda e toca com a direita.
– Ahh! Igual a nossa mídia! Os patrões sempre “de direita”, mas sempre contratando apenas jornalistas “de esquerda”.
– Exatamente!
– Meu Deus, mas que inferno! É um verdadeiro pesadelo viver num país assim. Tem certeza de que não existe nenhuma outra saída!
(o professor de aproxima do aluno e fala baixinho em seu ouvido)
– Olha, existe um negócio aí, um certo artigo na Constituição, um tal de 142…
Infelizmente. NÃO ESTÁ SOBRANDO OUTRA ALTERNATIVA!

Publicado em Política | Deixe um comentário

A HISTÓRIA MOSTRA E O BRASILEIRO NÃO ACORDA

A MALDIÇÃO DA SEXTA-FEIRA 13 E O FIM DOS TEMPLÁRIOS.

A história.

Alguns anos depois do fim da 1° cruzada (1096-1099), com iniciativa de um cavalheiro francês da região de Champanha, Hugues de Payens foi fundada em 1119 uma milícia militar chamada:

“Os pobres Cavaleiros de Cristo”.

Composta por nobres, e voluntários católicos com a missão de proteger os peregrinos do ocidente, que iam ou que voltavam de Jerusalém, em visita aos locais sagrados por onde Jesus Cristo passou, e principalmente o Santo Sepulcro.

Graças a inúmeras vitórias de Hugues de Payens e seu exército cada vez mais numeroso, a milícia se tornou uma ordem militar e religiosa, chamada “Ordem dos Templários” ou “Ordem do Templo” ou “Cavaleiros do Templo de Salomão” ou “Cavaleiros da Santa Cidade” ou simplesmente “Templários”.

Os Templários.

Oficializada em 1129, pelo Papa Honório II (1124-1130), no Concílio de Troyes (França), determinava que os Templários tinham total independência moral e financeira em relação aos reis do Ocidente, e que tinham como principal objetivo a expulsão total dos invasores muçulmanos da terras Santa, e a proteção da cristandade no Oriente.

Regras a seguir:

A Igreja considerava que fazer uma guerra por motivos materiais era ilícito, mas fazer a guerra para gloria e salvação de Cristo era justo.

Portanto foram criadas regras a serem seguidas aos Monges Guerreiros os Templários, defensores dos valores espirituais, morais e éticos da igreja católica, e de Deus.

A 1° estava baseada no conjunto de regras redigidas por São Bento, fundador da ordem dos Beneditinos, em 529, como:

Castidade, pobreza e obediência a igreja católica Romana do Ocidente e Oriente.

A 2° regra determinava que todo o homem, nobre ou não, rico ou pobre, que participasse a pelo menos uma cruzada em sua vida estaria livre de todos os pecados cometido na terra, e puro para entrar no reino do Senhor.

A 3° regra era lutar até a morte em nome de Jesus, para encontrar as riquezas de Deus, no céu.

Derrotas e riquezas dos Templários, na terra.

Os Templários, depois de serem expulsos da palestina pelos inimigos muçulmanos 200 anos mais tarde, estabeleceram-se em países da Europa, liderados por uma organização bem articulada de Mestres e Grandes Mestres.

Ricos e poderosos se transformaram-se em uma das principais instituições financeiras do ocidente, uma espécie de banqueiros de Deus.

Emprestaram muito dinheiro a vários monarcas como aos reis; da Espanha, Jaime I de Aragão (1213-1276); da Inglaterra, Henrique III (1216-1272); e principalmente ao rei da França, Filipe IV, o belo, (1285-1314). Também conhecido como o “cruel”.

Um Papa duro de engolir.

Em 1297, o rei Filipe IV, com uma dívida colossal com os Templários, teve pedir ajuda ao Papa Bonifácio VIII (1294-1303), para que negociasse com os líderes da Ordem, pela isenção parcial da dívida ou mesmo da sua totalidade.

Como Papa nem tomou conhecimento, Filipe IV começou uma campanha difamatória pesada contra ele, ao ponto de enviar um pequeno exército para capturá-lo, em Roma.

O rei exigia sua imediata renúncia, pois considerava que seu poder temporal que recebeu diretamente de Deus, no dia da sua coroação era superior ao poder espiritual da Igreja e seu pequeno representante na terra, o Papa.

Bonifácio VIII, que pensava exatamente o contrário, sabendo disso, fugiu de Roma.

Punição Papal.

Encontrado em Anagni (Itália) foi espancado e torturado. Somente sobreviveu graças a população local que o liberou dos seus agressores.

Mas em 1303, Bonifácio VIII, um mês depois da agressão, e ter excomungado o rei Filipe IV e seu principal ministro, chefe da guarda real, Guilherme de Nogaret, acabou morrendo devido aos ferimentos sofridos.

Novo Papa e dívidas perdoadas.

Um novo papa foi eleito, o italiano Bento XI (1303-1304), mas como também não colaborou com a política de Filipe IV, foi encontrado morto (provavelmente envenenado) oito meses depois de ter sido eleito.

Em 1305, Filipe IV, consegue finalmente indicar e forçar a eleição de um Papa francês, Clemente V (1305-1314), e mudar a residência papal, do Vaticano (Roma), para Avinhão (“Avignon”).

Podendo agora controlar a igreja conforme suas intenções.

O rei ainda muito endividado e interessado em recuperar para suas próprias finalidades, as riquezas dos Templários, como: moedas, pedras preciosos, jóias, propriedades, terras, (por exemplo, a região do Marais, em Paris) buscava por todos os meios uma forma de atacá-los.

Com ajuda do Papa Clemente V tentou ser introduzido na Ordem dos Templários, pleiteando ser escolhido como Grande-Mestre, a título honorário, e na esperança de manipulá-los pelo interior.

Mas foi categoricamente recusado por Jacques de Molay, o verdadeiro Grande-Mestre do Ocidente, que sabia das más intenções e principalmente o desejo de não pagar a enorme dívida que possuía com a Ordem.

Uma perseguição implacável.

Desde então servindo do Papa como uma fiel amigo, Filipe IV começa sua rede de intrigas pela França.

Mandou subornar e liberar de uma prisão um renegado Templário, Esquieu de Floyran, com o intuito que ele divulgasse pela população, mentiras, heresias e falsos testemunhos a respeito da Ordem do Templários, e seus seguidores.

Filipe IV organizou minuciosamente seu plano, após inventariar todos os bens, tesouros, propriedades, e os principais nomes franceses, envolvidos na Ordem, mandou que seu ministro, e homem de confiança, Guillaume de Nogaret prendesse todos.

Foi a maior operação de polícia nunca antes organizada no país, milhares de Templários foram presos por todas as partes da França.

Sexta-feira 13 o fim da

Ordem dos Templários.

Este dia, 13 de outubro de 1307, sexta-feira, ficou marcado na história como um dia amaldiçoado pelos seguidores da Ordem.

Em Paris, dos 140 presos pessoalmente por Guillaume de Nogaret, 134 confessaram (sobre tortura) que renegavam Cristo, que praticavam rituais de magia negra em reuniões noturnas e secretas, que recusavam o sacramento, que praticavam idolatria, sodomia, rituais obscenos…

Muitos outras prisões se seguiram por toda França.

A maiorias dos presos quando na presença das autoridades do rei confessavam crimes inventados, mas na presença dos enviados do Papa se retratavam, pois acreditavam que somente Clemente V poderiam pleitear inocência e defendê-los do mal, já que ainda faziam parte de uma Ordem Eclesiástica protegida e financiada pelo Papa, chefe supremo deles, na terra.

Mas enganaram-se pois o Papa deixou-os abandonados em suas prisões.

O processo de Jacques de Molay.

O processo do julgamento para a condenação do Grã-Mestre, Jacques de Molay e companheiros seguiu conforme as diretrizes ordenadas pelo rei Filipe IV, e não pelo Papa como deveria ter sido.

Todos sabiam dos interesses que o rei tinha em recuperar os tesouros deixados pela Ordem e liquidação das dívidas.

Apesar de Filipe IV, até ter conseguido recuperar muitas terras e propriedades por toda França, o cruel rei, e nada belo pelo que ordenou fazer, nunca encontrou nenhum “SONHADO TESOURO” nas sedes do Templários.

Irritado e decepcionado pela pouca das riquezas encontradas pressionou o Papa que ordenasse a abolição total da Ordem na França.

Que acabou acontecendo, em 22 de março de 1312.

Em 18 de março de 1314, Jacques de Molay e seu companheiro Geoffroy de Charnay foram queimados vivos na ilha dos Judeus (l’Île aux Juifs), ligada posteriormente a atual ilha “de La Cité”, e onde se encontra a praça “Square Vert-Galant”, junto a Ponte Neuf, Paris.

A maldição de Jacques de Molay.

Conta a legenda que Jacques de Molay um pouco antes de morrer na fogueira olhou fixamente para o Papa Clemente V, e ao rei Filipe IV dizendo a seguinte frase:

Papa Clemente! Rei Filipe! Antes de um ano, e os cito a comparecerem ao tribunal de Deus para receber seus justos castigos! Malditos! Malditos! Todos malditos até a decima-terceira geração de suas raças!

Tradução do livro “Os Reis Malditos”, de Maurice Druon.

Maldição ou não, o Papa Clemente V acabou morto por asfixia em abril 1314, e o rei Filipe IV, em novembro do mesmo ano, de um AVC numa caçada.

Os três filhos: Luís X (1314-1316), Filipe V (1316-1322), Carlos IV (1322-1328), e o neto João I, (1316), morreram num período de 12 anos, sem deixarem descentes ao trono.

Fim da maldição de Jacques de Molay.

Fim da dinastia Capetiana, início da dinastia Capetiana-Valois.

🙏❤🙏✠✠nnDnn✠✠🙏❤🙏

Publicado em Política | Deixe um comentário

ACORDEM BRASILEIROS

SERÁ QUE AGORA, COM 35 ANOS DE ATRASO, OS BRASILEIROS, ENTENDERAM O QUE ACONTECEU EM SEU PRÓPRIO PAÍS…?
👉🏻 Entenderam porque Médici dissolveu o STF?
👉🏻 Entenderam porque o DOPS metia porrada em alguns “jornalistas”?
👉🏻 Entenderam porque o Exercito combateu os guerrilheiros do Araguaia?
👉🏻 Entenderam porque foi necessário o AI-5?
👉🏻 Entenderam porque o General Olímpio Mourão Filho chutou o João Goulart?
👉🏻 Entenderam porque MÉDICI alertou FIGUEIREDO sobre os esquerdistas no poder? (“Em 10 anos eles vão roubar até as prensas da Casa da Moeda…”).
👉🏻 Entenderam porque FIGUEIREDO disse que iríamos nos arrepender do fim do governo militar? e iríamos sentir saudades dele?
👉🏻 Entenderam porque a PF prendia os “professorzinhos comunistas”, que na faculdade idolatravam CHE GUEVARA?
👉🏻 Entenderam porque a imprensa e a esquerda MENTIRAM por anos a fio, martelando nas nossas cabeças que o regime militar foi uma DITADURA? (A única ditadura no Brasil foi a de GETÚLIO VARGAS, mas eles corrompem até a história, para servir a seus propósitos).
👉🏻 Entenderam porque TODOS OS PAÍSES EM QUE A ESQUERDA TOMA O PODER viram um lugar de fome, desgraça, miséria e genocídio?
👉🏻 Entenderam porque pessoas normais e instruídas têm tanto nojo de esquerdistas?
👉🏻 Entenderam porque não se deve ser “isentão”?
👉🏻 Entenderam porque não se negocia com a esquerda?
(A esquerda se combate com toda a FORÇA!).
👉🏻 Entenderam porque nos países mais prósperos e desenvolvidos do mundo a esquerda é ridicularizada?
👉🏻 Entenderam porque durante 60 anos os EUA gastaram tanto dinheiro fazendo guerras do outro lado do mundo, para barrar a tentativa da esquerda de dominar a humanidade?
👉🏻 Entenderam porque em 100 anos de governos de esquerda, mais de 150 milhões de pessoas foram assassinadas por esses fanáticos?
👉🏻 Entenderam porque as pessoas FOGEM de países de esquerda, arriscando suas vidas e deixando tudo para trás?
👉🏻 Entenderam porque a Alemanha Oriental teve que construir um muro para seus habitantes não fugirem de lá? (Assim como ocorre agora na Coreia do Norte).
👉🏻 Entenderam porque os cubanos enfrentam os tubarões para fugir daquele inferno?
👉🏻 Entenderam por que pilotos soviéticos roubavam seus caças MIG para cair fora daquele inferno?
👉🏻 Entenderam porque toda a África sujeita a regimes de esquerda vive numa horrível e permanente desgraça?
👉🏻 Entenderam porque, no Camboja, POL POT, líder comunista do KHMER VERMELHO, matou 100% da população instruída do país?
👉🏻 Entenderam porque na China a “REVOLUÇÃO CULTURAL” de MAO TSE TUNG também matou TODA a população instruída?
👉🏻 Entenderam porque o comunismo é o maior mal da história da humanidade?
👉🏻 Entenderam porque quem não estiver contra a esquerda, estará ajudando seu pior inimigo ?
👉🏻 Entenderam porque o “isentão”, o diplomático, o low profile, o moderado, acabam, sem perceber, dando força para o inimigo?
👉🏻 Entenderam porque o esquerdismo, em suas inúmeras e disfarçadas vertentes (progressismo, integralismo, comunismo, socialismo, social democracia, bolivarianismo, globalismo, multiculturalismo, etc) é o pior mal da História?
👉🏻 Entenderam porque não podemos medir esforços para EXTIRPAR essa desgraça?
Ou então essa desgraça acaba com a família, o país, a soberania, a cultura, o patriotismo, a liberdade e a dignidade humana.
Entendam de uma vez por todas que o esquerdismo do século XXI é mascarado de democracia… quanto mais comunistas, mais eles usam a palavra democracia… basta ver como se intitula a “República Popular DEMOCRÁTICA da Coreia do Norte”….
*É PRECISO ACORDAR, BRASIL!!! OU VAMOS SER DOMINADOS PELO COMUNISMO DE VEZ*
🇧🇷

Publicado em Política | Deixe um comentário

UNIDOS SOBREVIVEREMOS! DESISTIR JAMAIS!

SÓ OS PARANOICOS SOBREVIVEM!
Autor: Eugênio Piedade
Em 2014, fomos às ruas para tentar derrubar a tresloucada Dilma… votando no Aécio. Sim, o Aécio, o cara que era chefe de quase todo o esquema de corrupção, traficante e drogado, mancomunado com o PT e com todo o lixo que nos governou durante os últimos 30 anos.
Nós éramos completamente cegos e ignorantes na política. Éramos escravos do sistema e nem sabíamos que havia um sistema!
Para nós, Olavo de Carvalho era um desconhecido; Enéas Carneiro era um louco; Roberto Campos era o “Bob Fields” e Bolsonaro era o deputado nervosinho.
Confiávamos na Rede Globo e batíamos palmas para os artistas sem talento que compravam apartamento em Paris e Nova Iorque com nosso dinheiro.
Em apenas 6 anos (6 e não 60):
– Tiramos uma débil mental e ex-terrorista do poder.
– Prendemos um semianalfabeto corrupto e seu bando.
– Elegemos o primeiro Presidente de direita dos 500 anos do Brasil.
– Aprendemos muito mais de política do que de futebol.
– Esvaziamos as plateias de artistas comunistas e sem talento.
– Paulo Guedes foi eleito o melhor Ministro da Fazenda do mundo de 2019.
– Demos uma banana para Cuba e Venezuela e nos aliamos a EUA e Israel.
– Quebramos a espinha dorsal de um sistema de ensino que criava zumbis esquerdistas.
– Boicotamos uma das mais influentes emissoras de TV do mundo.
– Identificamos quem são Maia e Alcolumbre e muitos outros traidores.
– Acabamos com a carreira de um juiz infiltrado, vaidoso e traidor (“ele cometeu suicídio político”).
– Tivemos o prazer de aprender com um ministro da Educação que os 11 do STF não passam de bandidos com toga.
– Enfim, Bolsonaro escancarou todo o sistema podre! Bolsonaro abriu a tampa do imenso bueiro! Ratos e baratas estão desesperados!
-Bolsonaro fez o povo ficar ciente da política e da economia como nunca!
-Bolsonaro governa com transparência, ou seja, ele mostra seus erros e acertos.
-Bolsonaro nos devolveu o amor pelo nosso país.
Você acha que enterraremos um sistema todo em 6 anos???
Claro que não! Mas estamos mais fortes e mais lúcidos do que nunca estivemos.
Desistir, nunca! Render-se, jamais!
Por tudo o que Bolsonaro passou (e passa), apostando até sua vida por nós, o mínimo que devemos fazer é ter a decência de lutar com toda a força e coragem que tivermos.
Se Bolsonaro é um paranoico eu também sou!
Só os paranoicos sobrevivem!
ESTAMOS JUNTOS, BRASIL! 🇧🇷

Publicado em Política | Deixe um comentário

PETISMO: Uma doença sem cura

*O que é PETISMO?*
Padre Carlos de Oliveira, professor, sociólogo e filósofo graduado pela PUC de São Paulo, Brasil.

O PETISMO é uma doença aguda causada pelo vírus do analfabetismo político, sendo um dos principais problemas de saúde mental em nosso país.

É transmitido por oportunistas inescrupulosos, esquerdopatas travestidos de democratas, que justamente nos momentos de crises encontram condições ideais para sua proliferação.

É uma doença potencialmente grave, porque pode evoluir para institucionalização da corrupção.

Como afeta gravemente a memória daqueles que por ela um dia já foram contaminados (e poucos estiveram isentos disto), cabe sempre lembrar, que por tristes 16 anos , o PETISMO se alastrou em nosso país, causando uma epidemia que quase dizimou o patrimônio público. Além disto, arruinou grandes empresas como Petrobrás e Vale, que deixaram de ser baluartes da geração de riquezas para se tornarem vergonhosos exemplos da desfaçatez vexatória perante o mundo.

O PETISMO também arruinou a livre concorrência, a economia e o mercado. Contaminou as mais diversas instituições e empresas como o BNDS, JBS, Odebrecht, Andrade Gutierrez, OAS e tantas outras. Multiplicou o desemprego. Utilizou-se da miséria.

Seus efeitos foram devastadores para a segurança pública e a saúde. A educação foi totalmente assolada por este mal causando uma profunda degradação moral na cultura de nosso país. Como se não bastasse, o PETISMO também foi extremamente covarde com nossas crianças na tentativa criminosa de erotizá-las, sendo além disto, porta de entrada para ideologias nefastas.

O remédio contra este mal vem sendo administrados em várias doses. A primeira dose da lava jato coseguiu eliminar alguns sintomas como a Lulodesinteria, grave diarreia, que poderia nos levar ao uma desidratação político/social como nunca se viu na história deste país, podendo evoluir inclusive para o Venezualismo.

A segunda dose foi a eleição de Bolsonaro que para alguns foi mais dolorida do que injeção de benzetacil, ainda assim, levará um tempo para produzir todos os seus efeitos.

Mas cuidado. O PETISMO ainda não foi erradicado em nosso país. A responsabilidade é de todos nós. O fisiologismo é a forma mais cruel de doutrinar o petista, ele não é petista de graça, ou arranja um trabalho nos moldes ou não faz a campanha.

Evite acúmulos diários de excrementos, travestidos de notícias veiculados pela grande mídia (Globolixo, Foice de São Paulo & Cia)

Desinfete bem os ouvidos do canto inebriante da sereia dos agitadores de plantão para não se tornarem massas de manobras políticas.

Não venda suas almas por falsas promessas e esperanças.

Não venha se tornar patrocinador do caos, aliais única razão do PETISMO.

Deixo aqui o meu alerta a quem possa interessar.

Publicado em Política | Deixe um comentário

GÊNESE DO COMUNISMO NA IGREJA CATÓLICA NO BRASIL

GÊNESE DO COMUNISMO NA IGREJA CATÓLICA NO BRASIL

Relato de Gustavo Corção sobre a gênese do comunismo na Igreja Católica brasileira (Excerto extraído por Anatoli Oliynik do livro “O Século do Nada” Ed. Record, 1973).

“No dia 2 de abril de 1945 o mundo inteiro estava eletrizado com a notícia do fim da guerra. Eu estava eletrizado com a notícia do fim da guerra. Eu sentia um mal-estar indefinível. À noite recolhi-me mais cedo, e já estavam todos dormindo quando o telefone tocou. Atendi. Uma voz de mulher estrangeira gritou no meio de um vozeirão:
– Os russos estão entrando em Berlim!
Fiquei silencioso. E ela repetia com estridência:
– Os russos estão entrando em Berlim!
Inexplicavelmente respondi-lhe:
– Merda!
E no quarto, diante de minha mesa de trabalho e do crucifixo, depois de uma breve oração deitei a cabeça nas mãos e repeti para mim mesmo como quem geme:
– Os russos estão entrando em Berlim!
Uma certeza medonha e brutal apunhalou-me: perdêramos a guerra. Ou melhor, perdêramos a paz.
Eu sentia o punhal: arremataram-se a mais hedionda conjuração de traições. E começava, naquele dia de festividade monstruosamente equivocada, uma era de inimagináveis imposturas. Incompreensivelmente, depois de tantos sofrimentos, de tão desmedidos esforços, de tão maravilhosos heroísmos, os povos de língua inglesa, derrotados por si mesmos, do liberalismo e pelo democratismo, entregavam ao Minotauro comunista dez vezes mais do que a parte da Polônia em razão da qual entrara o mundo em guerra. Singular e cínico paradoxo: para cumprir um tratado e para evitar a partilha da Polônia, a Inglaterra e a França aceitaram finalmente o ônus de uma guerra mundial contra o pacto germano-soviético; agora, depois da vitória sobre o nazi-comunismo, entregava-se a Polônia inteira ao comunismo que também foi vencido, e que só comparece entre os vencedores no quinto ato da comédia de erros graças a um aberrante solecismo histórico, que nem sequer podemos imputar à habilidade e à astúcia do principal beneficiado. A impressão de uma direção invisível nessa comédia de erros impõe-se irresistivelmente.
Eu ouvia os foguetes. Milhares de bons cidadãos, de excelentes pais de família, de fidelíssimos antinazistas, abraçavam-se, congratulavam-se uns com outros, convencidos de que finalmente as ‘democracias’ alcançavam a vitória. E eu perguntava: que vitória?”
Ω Ω Ω
Terminada a guerra, voltávamos à rotina da vida. E nosso grupo dia a dia aumentava com famílias inteiras que chegavam, e de amizades que se multiplicavam na proporção de combinações de objetos 2 a 2, sem jamais nos passar pela idéia a mais tênue suspeita de que, dentro de uns poucos anos, um furação passaria sobre o mundo com devastação maior do que a todas as guerras somadas, e então veríamos os padres abandonarem as batinas, as freiras esquecerem os votos e os modos, e os bispos se transformarem em diretores, secretários, presidentes e vice-presidentes de uma organização burocrática incumbida de publicar falsas notícias e difundir doutrinas e esperanças ainda mais falsas.
Uma noite, creio que em 1948, estava eu a ouvir um disco de Mozart quando alguém bateu à porta. Era Fernando Carneiro.
Em matéria de doutrina social tínhamos divergências porque Carneiro estendeu mais o que pôde seu crédito às esquerdas. Eu, que já havia pago meu pedágio à estupidez humana nessa matéria, não sentia a menor disposição de “voltar ao vômito”, mas estávamos longe de supor, de pressentir o que ainda deveríamos sofrer neste capítulo.
Naquela noite, Carneiro pediu água, e no meio da sala, com o copo na mão e o lenço na outra, parecia um mágico que se preparava para tirar coelhos do lenço ou do copo. Em vez de coelho, tirou o Padre Lebret.
– Você já ouviu falar no Padre Lebret?
Eu não ouvira falar, e carneiro continuou:
– Olhe, o negócio é assim: Aristóteles, Santo Tomas, Lebret.
Fiquei meio alarmado, mas não pestanejei. E Carneiro explicou-me quem era esse frade dominicano que se dedicara a levantamentos sociológicos entre os pescadores da França, que fundara um movimento chamado “Economia e Humanismo” e que agora viera estudar o Brasil …
“Naquele tempo poderíamos saber, se estivéssemos acompanhando de perto a evolução da esquerda católica e da infiltração na ordem dominicana, se conhecêssemos a história da revista ‘Sept, ‘que morrera de gripe espanhola’, mas logo ressuscitara em ‘Temps Présent’, revista apresentada por Mauriac [Françóis Charles Mauriac (1885-1970), escritor francês] e outros como sendo totalmente diversa de Sept (condenada por Pio XI), et cependant [e dependente] da mesma cepa, se conhecêssemos as escapadas de Maritain [Jacques Maritain (1882-1973), filósofo francês] na revista Vendreti, poderíamos saber que o Pe. Joseph Lebret em 1948 trazia ao Brasil os primeiros germes do ‘ativismo desesperado’ de que nos ocuparemos no último capítulo deste livro, ou os primeiros vírus do esquerdismo católico que vinte anos depois produziria o escândalo dos dominicanos que em São Paulo transformaram o Convento das Perdizes em reduto de guerrilheiros”.
“Economia e Humanismo” foi o primeiro veículo da subversão comunista que poucos anos depois se apoderou da parte mais vulnerável do jovem clero católico brasileiro. Nós pagamos para ver a Economia e Humanismo. Acompanhamos passo a passo, em vários casos, o curioso e repulsivo fenômeno da gradativa deterioração de uma alma sacerdotal. Temos na memória dolorosa a lembrança de muitos padres que, a partir da missão de Lebret, começaram a sofrer um processo de secularização, isto é, começaram a se desinteressar das coisas do Reino de Deus, e começaram a se apaixonar pela ação direta nas estruturas temporais”. (os grifos são meus).

NOTAS:
Louis-Joseph Lebret, O.P. (Le Minihic-sur-Rance, Bretanha, 1897 – Paris, 20 de julho de 1966), conhecido no Brasil como Padre Lebret, foi um economista e religioso católico dominicano francês, criador do centro de pesquisas e ação econômica “Economia e Humanismo”, em 1942, e de um grande número de associações para o desenvolvimento social [leia-se Comunismo], em vários países do mundo, dentre os quais o IRFED – Institut International de Recherche et de Formation, Éducation et Développement, atual Centre International Développement et Civilisations- Lebret-Irfed, em Paris.

Foi um dos introdutores da preocupação com o desenvolvimento global dentro da Igreja Católica, entendido como desenvolvimento da pessoa e dos grupos sociais [Na realidade, comunização da Igreja Caólica]. Chamou a atenção da Igreja e do mundo ocidental para as questões do subdesenvolvimento e da necessidade de solidariedade com os países pobres. Atuou, sobretudo no Líbano, Senegal, Benin, Costa do Marfim, Brasil, Colômbia e Venezuela e Vietnam do Sul. Com François Perroux, com quem colaborou, foi pioneiro de uma nova abordagem do planejamento territorial, relacionando as questões do meio físico-geográfico aos problemas do desenvolvimento.

Participou da redação de documentos conciliares como o Gaudium et Spes, e foi o inspirador da encíclica Populorum Progressio (1967), durante o pontificado de Paulo VI.

Publicado em Política | Deixe um comentário

OS VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA

*OS VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA*

Houve tempos nos quais a coragem era um atributo trivial e o amor ao país uma condição da cidadania. Foram tempos nos quais homens e mulheres, imbuídos do espírito cívico largavam a lida diária para sacrificarem-se no altar da Pátria.

Hoje, os heróis do passado são esquecidos, quando não ridicularizados, e não surge viva alma para defendê-los.

*Os facínoras e os covardes tornam-se modelos de cidadãos, e uma juventude contaminada pelos pseudos educadores brasileiros, os exaltam sem desonra.*

Os poucos brasileiros que ainda conservam os valores pátrios e as crenças religiosas, pilares que sustentam uma sociedade justa, se quedam inertes, quando muito, se exaltam dedilhando impropérios, vislumbrando nas instituições marciais a fulgida esperança de reação.

Os agentes do caos , os comissários do crime estão em franca atividade, subvertendo as leis e infiltrando as entidades brasileiras.

Urge a ação firme e objetiva dos patriotas, se organizando e assumindo ações objetivas, ao invés de serem meros espectadores e críticos de boteco, enquanto a marginalha ataca o governo constituído, que impotente se retrai, dando margem ao sucesso dos flibusteiros.

*_”Liberdade não se implora de joelhos, conquista-se com a espada na mão”_*

(Desconheço a autoria)

Publicado em Política | Deixe um comentário

MIDIA MILITANTE AMESTRADA

O ensurdecedor silêncio da mídia sobre as manifestações populares de apoio ao Governo Bolsonaro neste 1o de Maio é a comprovação clara da tendenciosidade das principais redes de ‘informação’ do país. É absurda, insjustificavel, jornalisticamente, inaceitável e, tecnicamente, confirma o duplo padrão que as editorias dão quando o fato é prejudicial ou positivo para o Governo. Se for ruim a mídia esquerdizada militante potencializa; se for positivo e favorecer o Governo, aí o fato é simplesmente omitido ou infimamente coberto. Vergonhosa postura, criminosa parcialidade que se coaduna com o pensamento político de 90% dos ‘jornalistas’ (sim, entre aspas pois não desempenham com ética o sagrado ofício de informar). A maioria virou blogueiro anti-governista no vale-tudo contra Bolsonaro. Contam com forte apoio dos donos dos grandes veículos que viram suas receitas desabarem quando o Presidente praticamente extinguiu as grandes verbas publicitárias das estatais, ministérios e órgãos públicos. Quem é do meio, sabe bem o que estou falando: é verdade que a ‘teta secou’. Agora, nessa verdadeira cruzada contra Bolsonaro, ‘passam pano’ para figuras execráveis da velha política: raposas antigas ressurgem das cinzas recebendo holofotes da mídia como ‘baluartes da honestidade’. Essa mesma ‘imprensa’ finge não ver os arroubos ditatoriais de ‘juízes’ também parciais. Se calam diante do desmonte da Lava-jato e fazem velados elogios ao retorno do maior ladrão da história do país a cena política como se fosse possível apagar da sua ficha corrida os crimes e desvios de seu Governo ClePTocrata. Só nos resta uma esperança: fazer circular pelas redes as imagens da Carreata acompanhados de textos como este, enviando nos Grupos de Trabalho, de Família e de Amigos, para, quem sabe, eles vendo e lendo a verdade possam se informar e eventualmente não se deixarem contaminar pela DESINFORMAÇÃO e PARCIALIDADE da maior parte da imprensa brasileira.

Publicado em Política | Deixe um comentário

SERÁ QUE É JUSTO?

*(NÃO HÁ MOTIVOS PARA PRENDER LULA*)

O jurista Helio Bicudo, Procurador dê Justiça que desbaratou o Esquadrão da Morte, em São Paulo, escreveu artigo sobre a prisão de Lula.
Fundador nacional do PT, tem sido um crítico do ex-presidente.
O artigo viralizou na Internet. Confiram:
“Prender Lula só porque lavou dinheiro ocultando duas propriedades?
Só porque ganhou imóveis e reformas de empreiteiras às quais tinha favorecido?

Só porque recebeu propina fingindo que fez palestras que nunca deu?

Só porque fez o BNDES emprestar 8 bilhões para Odebrecht fazer obras sem concorrência em países bolivarianos?

Só porque comandou uma organização criminosa que quebrou a Petrobrás?

Só porque contratou sondas superfaturadas da Schahim para receber comissões e dinheiro sujo para a campanha?

Só porque mandou acobertar o assassinato do prefeito Celso Daniel pagando com dinheiro da comissão das sondas?

Só porque fez a Petrobras fornecer nafta à Braskem abaixo do valor de mercado por vários anos, causando prejuízo superior a 5 bilhões segundo o TCU?

Só porque saqueou os palácios ao ir embora, levando não só presentes de Estado como até a prataria da casa?

Só porque escolheu e elegeu uma presidente incompetente, despreparada, desequilibrada e burra, propositadamente, esperando com isso sucedê-la 4 anos depois?

Só porque a elegeu tapeando o povo numa campanha criminosamente mentirosa, irrigada com dinheiro roubado da Petrobras?

Só porque permitiu que sua quadrilha saqueasse os fundos de pensão de quase todas as Estatais, prejudicando as aposentadorias de centenas de milhares de petroleiros, carteiros, bancários?

Só porque permitiu que a Bancoop lesasse milhares de bancários para favorecer a OAS e ganhar um triplex no Guarujá?

Só porque deu aval político e dinheiro para que organizações criminosas como o MST invadissem e depredassem impunemente fazendas, centros de pesquisa e prédios públicos?

Só porque sistematicamente comprou apoio político através do Mensalão e Petrolão?

Só porque colocou um cupincha no Sesi Nacional, que transformou a instituição num cabide de empregos para os companheiros e parentes vagabundos?

Só porque ajudou o enriquecimento ilícito de seus filhos em troca do favorecimento de empresas de telefonia e outras?

Só porque vendeu medidas provisórias isentando montadoras de impostos em troca de comissões?

Só porque inchou o governo e as estatais com centenas de milhares de funcionários supérfluos, quebrando o Estado e provocando déficit público Record?

Só porque loteou mais de 30 mil cargos de confiança com seus apaniguados, dando o comando das estatais e autarquias para petistas incompetentes que mal sabem administrar suas vidas?

Só porque elegeu outro poste como prefeito da maior cidade do país, também com dinheiro roubado das estatais?

Só porque comprou milhões de votos com programas de esmola como o Bolsa Família?

Só porque criou o Bolsa Pescador, e deixou 3 milhões de falsos pescadores se inscreverem para receber a sua esmola compradora de votos?

Só porque aumentou nossa carga tributária de 33 para 40% do PIB?

Só porque aumentou nossa dívida pública para quase três trilhões de reais, tornando-a impagável?

Só porque favoreceu o sistema financeiro com taxas exorbitantes de juros, transferindo renda dos pobres para os ricos?

Só porque conseguiu fazer o Brasil torrar toda a bonança da maior onda de alta das comodities na década passada?

Só porque loteou todas as agências reguladoras fazendo-as inúteis na proteção dos cidadãos?

Só porque tentou aparelhar até o STF nomeando ministros comprometidos com a proteção à sua ORCRIM?

Só porque deixou a Bolívia expropriar a refinaria da Petrobras sem fazer nada?

Só porque humilhou nossas Forças Armadas nomeando ministros da Defesa comunistas e incompetentes?

Só porque favoreceu comercialmente ditaduras como as de Angola, Venezuela e outras?

Só porque esfriou relações e esnobou as maiores economias do mundo, direcionando nossas relações exteriores para países inexpressivos comercialmente, apenas no afã de ganhar prestígio e votos na ONU?

Só porque humilhou o Itamaraty orientando a política externa através de consiglieri mafiosos como Marco Aurélio Garcia?

Só porque nos envergonhou deixando nossas embaixadas e consulados sem dinheiro para pagar aluguéis?

Só porque comprou um aerolula da Airbus pelo triplo do que poderia ter comprado um Embraer e promovido nossa indústria aeronáutica?

Só porque descuidou dos programas de saúde pública através de ministros incompententes e desvio de verbas, permitindo a volta de doenças como a dengue e o zika?

Só porque aparelhou todas as universidades federais com reitores de esquerda, obtusos e incompetentes?

Só porque fez o Brasil ser motivo de chacota no mundo inteiro?

Só porque nos tirou o orgulho de sermos brasileiros?

Só por estes motivos?

ORA. NÃO É JUSTO.”

Publicado em Política | Deixe um comentário

CELEBRANDO O MASSACRE

𝐂𝐄𝐋𝐄𝐁𝐑𝐀𝐍𝐃𝐎 𝐎 𝐌𝐀𝐒𝐒𝐀𝐂𝐑𝐄

Enquanto fazia o sinal da cruz, a família Imperial russa foi brutalmente fuzilada pelos revolucionários bolcheviques, em 17 de julho de 1918. Entre os assassinados estavam o pequeno Alexei (14 anos), Anastásia (17 anos), Maria (19 anos), Tatiana (21 anos), Olga (22 anos), Alexandra (46 anos) e o Imperador Nicolau II (50 anos).

Mas apesar da violência como a família Imperial foi fuzilada, sem julgamento, e entre os assassinados um menino de 14 anos e uma menina de 17 anos, o jornal extremista Folha de São Paulo publicou uma “matéria” da “jornalista” Barbara Gancia (63 anos) glorificando a chacina. A “reportagem” começa celebrando o violento fuzilamento da família Imperial russa, e passa a impressão de que o mesmo deveria ser feito com a família real britânica.

Se isso não for discurso de ódio, então o que poderia ser?

É repugnante o verdadeiro discurso de ódio e a pífia qualidade da imprensa brasileira, salvo raríssimas exceções.

Essa mesma imprensa afirma repudiar discurso de ódio, mas, na realidade, é exatamente o contrário, pregam discurso de ódio sem disfarçar.
Esta imprensa que celebra fuzilamento de crianças é a mesma imprensa que afirma defender a democracia.

Os séculos passam, mas a mentalidade violenta dos revolucionários continua a mesma.

A tal “jornalista” também trabalha no programa Saia Justa da emissona GNT. Apresenta programas na BandNews e Bandsports. E já publicou textos no jornal Estado de São Paulo e revista Isto É.

Esta imprensa canalha não contribui em nada com a democracia!

Publicado em Política | Deixe um comentário

CARTA AO PRESIDENTE BOLSONARO SOBRA FARSA DO COVID

Carta enviada ao presidente Jair Bolsonaro sobre a farsa Covid

Por United Health Professionals – 24/02/2021

[Trazemos ao conhecimento de nossos leitores esta importante declaração internacional de profissionais da saúde, médicos e cientistas, que foi enviada a governos de trinta países. Abaixo está o texto completo enviado aos governos. O texto inclui citações de estudiosos e profissionais de saúde proeminentes.]

Urgente: mensagem de alerta internacional sobre COVID-19

fevereiro de 2021

Sr. Jair Bolsonaro: Presidente do Brasil, Sr. Hamilton Mourão: Vice-Presidente e Sr. Eduardo Pazuello: Ministro da Saúde do Brasil,

Somos profissionais de saúde do coletivo internacional: United Health Professionals, composto por mais de 1.500 membros (incluindo professores de medicina, médicos intensivistas e especialistas em doenças infecciosas) de diferentes países da Europa, África, América, Ásia e Oceania e, em 26 de agosto 2020, dirigimos a governos e cidadãos de países ao redor do mundo uma mensagem de alerta sobre o surto de COVID.

Em primeiro lugar, comecemos pelas conclusões do relatório de 2010 da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa sobre a gestão da epidemia de H1N1:

«A Assembleia Parlamentar está preocupada com a forma como a pandemia de gripe H1N1 tem sido tratada, não só pela Organização Mundial de Saúde (OMS) mas também pelas autoridades sanitárias competentes a nível da União Europeia e a nível nacional. Está particularmente preocupada com algumas das consequências das decisões tomadas e conselhos dados que conduzem à distorção das prioridades dos serviços de saúde pública em toda a Europa, desperdício de grandes somas de dinheiro público e também pânico e medo injustificados sobre os riscos para a saúde … foram identificadas graves deficiências em relação a transparência dos processos de tomada de decisão relacionados com a pandemia, que gerou preocupações sobre a possível influência da indústria farmacêutica em algumas das principais decisões … lobbying não regulamentado ou secreto pode ser um perigo e pode minar os princípios democráticos e a boa governança».

Saiba que os mesmos erros cometidos na epidemia de H1N1 estão se repetindo hoje na epidemia de COVID. Vós sois as vítimas do maior golpe de saúde do século XXI no que diz respeito ao perigo real do vírus, as medidas a tomar, os números, os exames e os tratamentos, e isto foi feito com as mesmas técnicas de manipulação utilizadas durante a epidemia do H1N1 ou da guerra do Iraque. Especialistas, professores de medicina, bem como grupos científicos e médicos começaram a alertar outros sobre isso já em março de 2020.

Os países do mundo (exceto casos raros como: Suécia, Bielorrússia ou Tanzânia), sem pensar, apenas imitaram e seguiram cegamente os outros.

Esta epidemia é amplificada, dramatizada e instrumentalizada por criminosos que se aproveitam dela para alcançar objetivos e agendas econômicas, políticas e ideológicas prejudiciais à humanidade e nós provaremos isso a vocês. Vocês devem parar esse golpe global rapidamente (porque é um grave perigo para seu povo e seu país em termos de: saúde, economia, educação, ecologia e direitos humanos) tomando imediatamente as seguintes ações:

1-Retirar todas as restrições

Remover as seguintes medidas ilegais, não científicas e não sanitárias: quanrentena, lockdown, máscaras obrigatórias para sujeitos saudáveis, distanciamento social de um ou dois metros. Essas medidas malucas e estúpidas são heresias inventadas em 2020 que não existem na medicina ou na saúde pública e não são baseadas em nenhuma evidência científica.

Não é assim que gerenciamos um surto:

– «O mundo enlouqueceu» com quarentenas de coronavírus que «vão de encontro ao que se sabe sobre o tratamento de pandemias de vírus» (Dr. Anders Tegnell, epidemiologista chefe da Suécia, 24 de junho de 2020).

– «A taxa de mortalidade por infecção parece ser a mesma que a da influenza, mas nunca havíamos introduzido essas medidas drásticas antes, quando tivemos pandemias de influenza. E não podemos prosseguir com elas por anos» (Prof. Peter Gøtzsche, 1 de dezembro de 2020).

– «A decisão de quarentena como decisão de uso de máscaras… não se baseia em dados científicos…» (Prof. Didier Raoult, 24 de junho de 2020).

– «A história natural do vírus [o coronavírus] não é influenciada por medidas sociais [quarentena, máscaras, fechamento de restaurantes, toque de recolher, etc.]… A quarentena não desencadeou a diminuição dos casos… Quanto ao fechamento de restaurantes que tinha protocolos de saúde muito rígidos … claro, não tenho como defender … não influenciou em nada a epidemia … A quarentena não mudou nada …» (Prof. Philippe Parola, 3 de dezembro de 2020).

– «Não há evidências científicas que sustentem a desastrosa regra dos dois metros. Pesquisas de baixa qualidade estão sendo utilizadas para justificar uma política com enormes consequências para todos nós» (Professores Carl Heneghan e Tom Jefferson, 19 de junho de 2020).

– «Medidas grotescas, absurdas e muito perigosas … um impacto terrível na economia mundial … autodestruição e suicídio coletivo …» (Prof. Sucharit Bhakdi, março de 2020. Ele também enviou, na época, uma carta à chanceler alemã Angela Merkel )

Além disso, essas medidas tirânicas violam a Declaração Universal dos Direitos Humanos em seus artigos: 3, 5, 9, 12, 13, 17, 18, 20, 26, 27, 28, 30 e a Convenção do UNICEF sobre os Direitos da Criança em seus artigos: 28, 29, 32, 37.

– «Quando o Estado sabe o que está fazendo e viola os direitos humanos, estamos num caminho perigoso. A pandemia levou a violação dos direitos humanos básicos … Não houve a menor análise ética para saber se isso era justificado. Não é.» (Prof. Peter Gøtzsche, 4 de dezembro de 2020).

Forçar pessoas não doentes a usarem máscaras não é apenas uma heresia, mas também prejudicial à saúde e à ecologia e é uma forma de maus-tratos:

– «Ditadura de máscaras totalmente infundada» (Prof. Christian Perronne, 22 de setembro de 2020).

– «O toque de recolher… foi usado durante a ocupação alemã quando a milícia e a Gestapo invadiam as casas. E agora teremos a polícia fazendo visitas para ver se há mais de seis pessoas à mesa! O que é essa loucura ?!» (Prof. Christian Perronne, 15 de outubro de 2020).

– «Todos os invernos em Paris, os leitos de UTI ficam totalmente saturados. Transferimos pacientes … todo inverno, em circunstâncias normais.» (Prof. Bruno Mégarbane, anestesiologista e médico intensivista, 27 de setembro de 2020)

«Em nenhuma das 2 ondas… nem todas as UTIs ficaram saturadas, é falso!» (Prof. Michaël Peyromaure, 18 de janeiro de 2021)

2-Liberar a economia, as escolas, as universidades, os transporte aéreo e os hospitais.

3-Afaste seus especialistas e consultores que tenham ligações ou conflitos de interesse com empresas farmacêuticas

O relatório de 2010 da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa sobre a gestão da epidemia de H1N1 também dizia:

«A Assembleia apela às autoridades de saúde pública a nível internacional, europeu e nacional – nomeadamente a OMS – … a garantir que todas as pessoas sujeitas a conflitos de interesse sejam excluídas dos processos de tomada de decisão sensíveis».

Os especialistas dos países que defenderam essas medidas totalmente heréticas são ignorantes ou apoiados ou corrompidos pela indústria farmacêutica.

4-Exigir uma investigação internacional e independente e que os responsáveis ​​por este golpe sejam julgados

Em 1º de outubro de 2020, o advogado alemão Reiner Fuellmich anunciou que uma rede internacional de advogados vai discutir o maior caso de responsabilidade civil de todos os tempos:

«As medidas anti-corona causaram e continuam a causar danos tão devastadores à saúde e economia da população mundial que os crimes cometidos pela (…) OMS devem ser legalmente qualificados como crimes reais contra a humanidade, conforme definido na seção 7 do código de crime internacional».

Ele disse também que isso deve ser chamado de «um escândalo corona e os responsáveis ​​por isso devem ser processados ​​criminalmente e processados ​​por danos civis». A investigação deve se concentrar, entre outros, em Bruce Aylward (OMS) e Neil Ferguson (ICL).

– Em 10 de janeiro de 2021: uma carta retransmitida pelo The Sun e escrita por advogados, um membro do Parlamento, ativistas de direitos humanos e um ex-general da Força Aérea dos EUA foi endereçada ao FBI e ao MI-5, juntamente com os serviços de segurança no Canadá, Alemanha e Austrália, onde os autores dizem:

«Estamos escrevendo esta carta para solicitar que uma investigação federal seja iniciada e/ou acelerada em relação ao debate científico sobre as principais decisões políticas durante a crise do COVID-19. No decorrer do nosso trabalho, identificamos questões de natureza potencialmente criminosa e acreditamos que esta investigação seja necessária para garantir que os interesses do público foram devidamente representados por aqueles que promovem certas políticas pandêmicas».

A carta chama a quarentena de «uma fraude científica global de proporções sem precedentes» que foi «deliberadamente promulgada… para empobrecer as nações que a implementaram.»

Países raros como Suécia, Tanzânia ou Bielorrússia – que podem ser parabenizados – recusaram a quarentena e não seguiram cegamente os outros e se aplicarmos o raciocínio dos defensores da quarentena, o resultado deveria ser um massacre ou a saturação de seu sistema hospitalar. É este o caso nestes três países?

A resposta é, obviamente, não. Além disso, em 15 de setembro de 2020, o BMJ publicou um artigo intitulado:

«COVID-19: Como é que a Bielorrússia tem uma das taxas de mortalidade mais baixas da Europa?».

Esses três países são a prova viva do golpe da quarentena e como essa realidade pode despertar a opinião pública e as pessoas perceberem que mentiram para elas, uma imprensa corrupta tem espalhado, desde o início, artigos e até notícias falsas, contra a Suécia e a Bielorrússia.

O famoso slogan internacional:

«Fique em casa, salve vidas» foi uma pura mentira. Pelo contrário, a quarentena não apenas matou muitas pessoas, mas também destruiu a saúde física e mental, a economia, a educação e outros aspectos da vida. Por exemplo, a quarentena nos EUA matou milhares de pacientes com Alzheimer que também morreram longe de suas famílias. No Reino Unido: a quarentena matou 21.000 pessoas.

Os efeitos da quarentena «foram absolutamente deletérios. Elas não salvaram as vidas que haviam anunciado que poderiam salvar … É uma arma de destruição em massa e vemos sua saúde … efeitos sociais … econômicos … que formam a verdadeira segunda onda» (Prof. Jean-François Toussaint, setembro 24, 2020). Prender seu povo é um crime contra a humanidade que nem mesmo os nazistas cometeram!

– «Este país está cometendo um erro dramático … O que vamos sugerir? Que todos fiquem trancados a vida toda porque existem vírus lá fora?! Vocês estão todos malucos, ficaram malucos! … estamos tacando fogo no planeta» (Prof. Didier Raoult, 27 de outubro de 2020).

– «É um grande delírio, mas que é instrumentalizado por grandes indústrias farmacêuticas e também por políticos … É um medo organizado por razões políticas e econômicas» (Prof. Christian Perronne, 31 de agosto de 2020).

– «É apenas um golpe global para obter grandes lucros, resgatar os bancos e, entretanto, arruinar as classes médias em nome de uma epidemia… tornada destrutiva por medidas liberticidas, alegadamente sanitárias» (Dra. Nicole Delépine, 18 de dezembro de 2020).

– «Temos evidências médicas de que isso é uma farsa» (Dr Heiko Schöning, julho de 2020).

– «Pense nestas duas questões:… O coronavírus é artificial?… Eles tentaram usar esta doença viral ou esta psicose para os seus próprios fins e interesses?» (Alexander Lukashenko, Presidente da Bielorrússia).

«Há uma histeria pública totalmente infundada impulsionada pela mídia e pelos políticos. É ultrajante. Esta é a maior farsa já perpetrada contra um público desavisado … ela deveria ser conhecida como nada mais do que uma temporada de gripe forte. Isso não é Ebola. Não é SARS» (Dr. Roger Hodkinson, 13 de novembro de 2020).

5-Deixar de seguir cegamente as recomendações da OMS e exigir que ela seja totalmente reformada

Uma investigação realizada em 2016 (A OMS nas garras dos lobistas) mostrou uma radiografia edificante da OMS; uma estrutura enfraquecida sujeita a múltiplos conflitos de interesse. Esta investigação mostrou como os interesses privados dominam a saúde pública na OMS. Outra investigação (Trust WHO) também revelou essas anomalias graves.

6-Utilizar as medidas reconhecidas para o manejo de epidemias

Tais como recomendações de lavagem das mãos, espirro ou tosse no cotovelo, uso de máscara, mas apenas para pacientes e profissionais de saúde (em situações específicas), isolamento de doentes, etc. A gravidade de uma epidemia é avaliada pela taxa de letalidade (CFR), entre outras coisas. No entanto, esta última é muito baixa (0,13-0,15%) e, portanto, não há justificativa para a tomada de medidas que, além de desproporcionais, também não são científicas.

7-Conscientizar a mídia sobre suas responsabilidades

A mídia deve, por exemplo, parar de falar sobre o coronavírus.

8-Remova a exigência de testes

As pessoas que pressionam por testes obrigatórios estão fraudando governos e perseguindo apenas objetivos econômicos. Nada neste coronavírus (que é um vírus benigno e com baixo CFR) o justifica. A gripe infecta um bilhão de pessoas a cada ano, muito mais do que o SARS-CoV-2, se espalha mais rápido e tem mais populações em risco do que este coronavírus e, ainda assim, nenhum teste é necessário para viajar. Por isso, o professor Didier Raoult chamou de «delírio» a afirmação de que se trata de uma doença grave e disse, em 19 de agosto de 2020, que «não é pior que uma gripe».

– «A taxa de mortalidade por infecção para este novo coronavírus é provável que esteja no mesmo patamar da influenza sazonal» (Prof. John Ioannidis, 17 de abril de 2020).

– «Tranquilizar a grande maioria da população que o risco de morrer ou contrair doença grave de COVID-19 é muito baixo» (Prof. John Ioannidis, 22 de abril de 2020).

– «Percebe? Hoje, estamos destruindo a economia e, finalmente, os números são comparáveis ​​aos que experimentamos com a gripe!» (Prof. Christian Perronne, 25 de outubro de 2020).

9-Acabar com as campanhas de vacinação e recusar a fraude do passaporte pseudo-sanitário que na realidade é um projeto político-comercial

– «Não precisamos dela [da vacina] de forma alguma … Tudo isso tem a ver com objetivos puramente comerciais» (Prof. Christian Perronne, 16 de junho de 2020).

– «É um antigo princípio de marketing das empresas farmacêuticas: se querem vender bem o seu produto, o consumidor deve ter medo e vê-lo como a sua salvação. Então, criamos uma psicose para que os consumidores tenham um colapso e se precipitem com a vacina em questão.» (Prof. Peter Schönhöfer).

– «Como médico, não hesito em antecipar as decisões do governo; não devemos apenas recusar essas vacinas [contra a COVID-19], mas também denunciar e condenar a abordagem puramente mercantil e o cinismo abjeto que orientou sua produção.» (Dr. Pierre Cave, 7 de agosto de 2020).

– A vacina COVID é «tão, tão desnecessária.» (Prof. Sucharit Bhakdi, 2 de dezembro de 2020).

– «Nunca vi na história da medicina que desenvolvêssemos urgentemente vacinas para vacinar milhões, bilhões de indivíduos para um vírus que já não mata senão pessoas em risco que podemos identificar, que podemos tratar… Nunca vi uma vacina saindo depois de 2 meses! … leva anos!» (Prof. Christian Perronne, 2 de dezembro de 2020).

– «Estamos indo rápido demais. Se houvesse uma emergência, … se hoje COVID-19 matar 50% das pessoas, direi vamos arriscar … mas aqui temos um vírus que mata 0,05% e assumiremos todos os riscos! Eu sei que há bilhões por trás disso … Cuidado, isso é muito perigoso!» (Prof. Christian Perronne, 2 de dezembro de 2020).

À pergunta: «Precisamos de uma vacina geral para toda a humanidade com 0,05% de mortes?», O professor Christian Perronne respondeu: «É óbvio que não! ».

-Em 30 de novembro de 2020: O professor Christian Perronne escreveu uma carta na qual alertava sobre o perigo das vacinas baseadas na engenharia genética:

«As pessoas que promovem estas terapias genéticas, falsamente chamadas de “vacinas”, são aprendizes de feiticeiro e tomam… os cidadãos do mundo por cobaias».

– Em 19 de outubro de 2020, em correspondência ao jornal The Lancet, os cientistas expressaram preocupação e alertaram:

«Estamos preocupados que o uso de um vetor Ad5 para imunização contra coronavírus 2 da síndrome respiratória aguda grave (SARS-CoV-2) possa igualmente aumentar o risco de aquisição do HIV-1 entre os homens que recebem a vacina».

-Se as pessoas aceitarem a vacina COVID-19, será:

«Um erro porque corremos o risco de ter efeitos absolutamente imprevisíveis: por exemplo, cânceres… Estamos bancando o aprendiz de feiticeiro total… O homem não deve servir de cobaia, as crianças não devem servir de cobaia, é absolutamente antiético. Não deve haver mortes por vacinas» (Prof. Luc Montagnier, Virologista e Prêmio Nobel de Medicina, 17 de dezembro de 2020.

-Na Suíça, um grupo de 700 médicos e profissionais de saúde clamou em 15 de janeiro de 2021 para a campanha de vacinação ser interrompida.

– «Acho que é [a vacina COVID] francamente perigosa. E eu o aviso, se você seguir essas linhas, você irá para a sua perdição.» (Prof. Sucharit Bhakdi, 2 de dezembro de 2020).

– Em 30 de dezembro de 2020: Réaction 19 (uma associação francesa fundada por advogados com cerca de 60.000 membros) informou, em um comunicado de imprensa, que apresentou uma reclamação sobre as “vacinas” Pfizer/BioNTech e Moderna por: colocarem deliberadamente a vida em risco de outros, engano agravado, abuso de fraqueza e extorsão agravada.

-Recentemente, vários deputados do Parlamento Europeu têm alertado a população porque estão proibidos de consultar os contratos assinados com laboratórios farmacêuticos. Essa opacidade é uma prova de que há coisas comprometedoras que eles desejam ocultar. Michèle Rivasi, uma deputada ao Parlamento Europeu, chegou a apresentar uma reclamação. Lembramos: em 2009, a Pfizer foi multada em US$ 2,3 bilhões, a maior multa já imposta pelos tribunais dos Estados Unidos a um grupo farmacêutico. Foi considerada culpada de práticas comerciais fraudulentas.

Em 2010, a AstraZeneca foi multada em 520 milhões de euros por recomendar o uso não autorizado de um medicamento. Em 2011, a Merck pagou uma multa de US$ 628,36 milhões para resolver as alegações de marketing fora da bula e declarações falsas sobre a segurança cardiovascular de um medicamento.

Em 2013, uma multa de 1,62 bilhões de euros foi imposta à Johnson & Johnson para resolver a responsabilidade criminal e civil decorrente de alegações relacionadas à prescrição de três medicamentos, incluindo a promoção de usos não aprovados como seguros e eficazes pela Food and Drug Administration (FDA) e pagamento de propinas aos médicos e ao maior provedor de farmácias para cuidados de longo prazo do país.

Você deve parar este golpe global onde as agendas político-econômicas (mesmo ideológicas) dos criminosos são para COVID o que a guerra do Iraque foi para os ataques de 11 de setembro de 2001 (aqui está um lembrete do golpe da guerra do Iraque: https://youtu.be/miZW_DGjIec). Esses criminosos manipulam os países do mundo e querem que a epidemia dure o máximo possível para atingir seus objetivos quando a epidemia de COVID deveria ter sido declarada em um determinado período do ano passado; de fato, na medicina, o limiar epidêmico a partir do qual se declara o início e o fim de uma epidemia é de 150 a 200 casos por 100.000 habitantes. O presidente tanzaniano é um dos poucos presidentes que entendeu isso porque declarou em 8 de junho de 2020 que a epidemia de COVID havia acabado em seu país.

«Acabou a epidemia!» (Professor Yoram Lass, 2 de julho de 2020).

Nesta epidemia, o perigo não é o coronavírus, mas sim as pessoas que o instrumentalizam e que são o verdadeiro vírus a combater.

O vírus é completamente inocente do que está acontecendo (empobrecimento, perda de empregos, suicídios, mortes, recessão econômica, desemprego, etc.) e os verdadeiros culpados são aqueles que pressionaram o mundo a usar essas medidas e os governos que continuam a implementá-las apesar dos alertas e avisos.

«O Banco Mundial acaba de estimar que a pandemia corona causou um aumento de cerca de 100 milhões de pessoas que vivem em extrema pobreza. Não é por causa do COVID-19. É por causa das medidas draconianas que introduzimos.» (Prof. Peter Gøtzsche, 1 de dezembro de 2020).

A discrepância e desproporção entre o nível de periculosidade do vírus e a magnitude das medidas tomadas (que, aliás, são totalmente heréticas) são tão evidentes que conduzem inevitavelmente à conclusão de que existem outros objetivos por trás. Você tem que ser realmente cego ou ingênuo para não ver.

Não tendo nada a ver com medicina ou ciência, os governos não estão lutando contra os perigos do vírus, mas sim contra os direitos básicos de seu povo e destruindo sua saúde, economia, educação, ecologia, cultura e outros aspectos da vida.

«Desde o início que vivemos uma espécie de delírio… Vivemos num mundo que é louco:… as condições que se têm exigido para combater esta doença são condições de outro século… não são nem ao nível da Idade Média!» (Prof. Didier Raoult, 7 de dezembro de 2020).

Em 28 de dezembro de 2020, Randy Hillier, um médico canadense, escreveu esta mensagem no Twitter junto com as hashtags: #Estamos vivendo uma mentira e #Fim das quarentenas: «As mentiras e fraudes de Covid acabaram. Levará anos para descobrir como e porque tantos se deixaram enganar».

Não é porque a maioria dos países está fazendo a mesma coisa que significa que é bom ou que é a coisa certa a fazer. O número não é um critério para saber se os países estão certos ou não em aplicar essas medidas. Ao contrário, muitos exemplos históricos mostram que a maioria frequentemente está errada; Guerra do Iraque (raros países como a França não seguiram e estavam certos), H1N1 (raros países como a Polônia não seguiram e estavam certos), Segunda Guerra Mundial, etc.

A acusação de teorias da conspiração é a resposta daqueles que não têm argumentos e uma técnica de manipulação em massa porque tudo o que foi relatado nesta carta não consiste em teorias, mas em verdades e declarações feitas por eminentes especialistas, incluindo ganhadores do Nobel de medicina.

Esta carta será mantida como prova de que seu governo foi alertado. Tudo deve voltar ao normal imediatamente e essa tomada global de reféns deve parar porque você agora sabe que foi vítima do maior golpe de saúde do século XXI.

Por favor, não cometa o erro de subestimar nossa carta ou ignorá-la. Aqui estão 2 exemplos do que acontece quando um governo comete este erro:

Apesar dos avisos de vários especialistas sobre o perigo da Dengvaxia (vacina contra a dengue), o governo filipino decidiu em 2016 lançar uma campanha de vacinação que terminou posteriormente em um escândalo público. De acordo com a procuradora Persida Acosta, 500 crianças morreram em decorrência da vacina e muitas milhares estão doentes.

Segundo a procuradora, as responsabilidades são partilhadas entre o laboratório que vendeu “uma vacina perigosa” e o governo que montou uma campanha de vacinação “massiva e indiscriminada”, em condições deploráveis. Essa vacina, entretanto, prometia ser um triunfo planetário; em 2015, a Sanofi confirmou com grande alarde a comercialização de uma vacina revolucionária contra a dengue. Foi uma estreia mundial, fruto de vinte anos de investigação e 1,5 bilhões de euros de investimento.

No entanto, desde o início, vozes se levantaram na comunidade científica: o Dr. Antonio Dans tentou alertar sobre os resultados inconclusivos dos primeiros ensaios clínicos. Nos EUA, o professor Scott Halstead, especialista mundialmente conhecido na doença, chegou a enviar um vídeo veiculado no Senado do país para pedir a suspensão do programa de vacinação. O ex-ministro da Saúde do país foi acusado desse escândalo. «Foi a isca do lucro que matou estas crianças», disse a procuradora Persida Acosta.

O segundo exemplo é o escândalo da vacina H1N1 que foi comprada por vários países apesar dos alertas do Dr. Wolfgang Wodarg, o presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, que em uma moção de recomendação intitulada «Pandemias Falsas – uma ameaça para a saúde» disse: «A fim de promover seus medicamentos e vacinas patenteadas contra a gripe, as empresas farmacêuticas têm influenciado cientistas e agências oficiais, responsáveis ​​pelas normas de saúde pública, a alarmar os governos em todo o mundo.»

Elas os fizeram desperdiçar recursos limitados de cuidados de saúde para estratégias de vacinas ineficientes e desnecessariamente expuseram milhões de pessoas saudáveis ​​ao risco de efeitos colaterais desconhecidos de vacinas testadas de forma insuficiente». Ele estava certo porque, mais tarde, só na Europa a vacina fez 1.500 vítimas de narcolepsia incluindo 80% das crianças, tanto que em 24 de novembro de 2013, o ministro sueco de Assuntos Sociais, Göran Hägglund, disse que estava pronto para pedir desculpas publicamente às vítimas da vacina contra a gripe suína.

Não podemos dizer-lhe tudo nesta carta, por isso deve consultar os seguintes documentos com muito cuidado, porque tudo o que lhe foi dito é detalhado e argumentado aí, e porque irá descobrir outras coisas que não conhece e pelas quais ficará até chocado:

Para notas de rodapé e referências clique aqui.

Veja aqui a lista de países.

1-Mensagem de alerta internacional de profissionais de saúde para governos e cidadãos de países ao redor do mundo:

https://drive.google.com/file/d/1hghf8Bh3AIUi5HxrnPA8FZeQqo77e_xN/view

2-O que aconteceu durante a epidemia de H1N1:

3-COVID-19 (fatos desconhecidos, países que recusaram, papel da mídia, objetivos, consequências, responsáveis pelo golpe):

4-Máscaras, quarentena, distanciamento social, rastreamento de contato:

5-A verdade sobre os testes e os perigos da vacinação:

6-As 7 ações que os governos do mundo devem realizar:

Todas as informações nos documentos acima são científicas, obtidas e verificadas (fontes no final do primeiro documento e na descrição dos 5 vídeos). Para ativar as legendas em seu idioma, assista aos vídeos em um computador ou laptop e siga as etapas explicadas neste vídeo: https://youtu.be/IySlt-UBn_0

Agradecemos sua atenção e aguardamos com interesse sua resposta.

Atenciosamente,

O coletivo internacional: United Health Professionals

Nossos nomes e profissões (da página 19):

https://drive.google.com/file/d/1hghf8Bh3AIUi5HxrnPA8FZeQqo77e_xN/view

(Email : join.unitedhealthprofessionals@gmail.com)

Publicado em Política | Deixe um comentário

PATROBRAS: ÁGUA QUENTE NA FERVURA

Foi o que bastou! Os preços extratosféricos dos combustíveis num país rico em petróleo e produtor, claramente comandado por uma facção de Esquerda há dezenas de anos, recebe o tratamento
correto. Talvez a maior trincheira socialista ainda remanescente na gestão nacional teve o que merece: a atenção estratégica do presidente Bolsonaro. Vai começar uma limpeza sem precedentes nas estruturas podres da orgia de prazer egoísta que a Esquerda fazia com a riqueza que pertence ao povo.

Você vai ver demissões em massa, juiz de Esquerda pedindo satisfação, advogados se contorcendo de dor, sindicatos gemendo de contração financeira, federações corporativistas gritando de ódio, diretores, gerentes, chefes, compadres do satanás há eternidades e parasitas clássicos tendo cólicas menstruais fora de época nos intestinos vermelhos.

Estruturas viciadas e ligadas a canalhas socialistas sendo desmontadas tijolo a tijolo, parasitas escondidos na folha de pagamento insalubre sendo desentocados a unhadas certeiras. A parte podre da maior empresa de combustível nacional sendo exposta sem receios, com a rataiada atarantada batendo cabeça no formigueiro atacado com água quente.

Pode aguardar resultados rápidos, cidadão! Sim, o povo chegou finalmente nos corredores e escritórios magnatas da Petrobras! Finalmente o cidadão vai entender como o plano sacana da Esquerda armava quietinho um golpe contra a democracia brasileira. E quem ganhava dinheiro com isso vai ser carregado para o buraco nesta nova onda.

Governadores, donos de postos, negociadores de combustíveis no mercado internacional, atravessadores, conselheiros monarcas sofrendo dores agudas no fígado e agonizando de rancor vendo suas vidas tomarem o rumo onde todo o Mal sucumbe.

Para se ter uma ideia, em plena pandemia, o presidente da estatal, Roberto Castelo Branco se auto concedeu bônus milionário. O presidente demitido da Petrobras é responsável pela mais escandalosa política de bônus da história recente da empresa. Ele triplicou os valores pagos à diretoria e se auto concedeu gratificação de até 13 vezes. Entende o valor dos combustíveis? Junte isso à gestão de governadores criminosos e…!

Relembrando uma informação do jornalista Alexandre Garcia, de 2019, a Petrobrás deixou de pagar R$ 20 milhões por ano a 74 dirigentes sindicais que nem lá pisavam.

O povo brasileiro genuíno finalmente retoma o poder dos esfomeados do Foro de São Paulo que ainda restam na Petrobras. A limpeza feita na Ceagesp em São Paulo agora se repete no Principado de Mônaco que era a Petrobras dentro de um país.

Publicado em Política | Deixe um comentário

BRASIL: LABORATÓRIO DA ESQUERDA

O Brasil é o laboratório da esquerda mundial para estudar o comportamento, interferir, modificar e achatar a cultura. Isso vem acontecendo há décadas através da infiltração em diversas áreas (religião, clínicas psicológicas, sindicatos, indústrias editorias, partidos políticos, máquina pública, mas especialmente na educação e na mídia, esta proporcionando reforço escolar. É isso que vem acontecendo no Brasil desde o final da década de 60 e nos EUA, desde o início dos anos 80 no governo Carter.
Não ler e, principalmente, não entender o que lê, está ficando cada vez mais evidente que tal estratégia está dando os resultados longamente esperados. Nikita Kruschev revelou em 1959 na ONU, que o próprio mundo capitalista faria isso de forma imperceptível e indolor. O advento da internet só está apressando o processo.
No Brasil mal temos ideia de quantos povos sofreram o processo de aculturação e decadência moral através das dezenas de novelas imundas e perniciosas criadas nos estúdios da TV Globo. As pessoas não conseguem se libertar e quebrar os grilhões que as prendem a esse lixo.

Publicado em Política | Deixe um comentário

PENSAMENTOS CONSTRUTIVOS

Os Pensamentos Construtivos (Texto Inédito)

«No decurso do nosso Caminho, compreendemos rapidamente como é importante pensar de uma forma correta e construtiva. A nossa vida é geralmente feita de esperanças e de desejos frustrados até ao dia em que compreendemos que o pensamento é a força fundamental que comanda o nosso destino e dirige a nossa vida. De fato, ele é a causa do nosso sucesso ou do nosso insucesso sobre o plano físico, assim como está na origem de uma saúde forte ou enfraquecida. Na realidade, tudo é condicionado pelos pensamentos ou sentimentos que mantemos em nós. Eis aqui uma verdade que não pertence a um determinado indivíduo ou a um grupo de pessoas, mas ao conjunto da humanidade. Ora, para muitos, esta verdade vital fica somente no plano intelectual e nas discussões estéreis.

Não nos devemos esquecer nunca que o presente tem a sua fonte no passado e que o amanhã será aquilo que dele fizermos hoje. As nossas condições de vida não são devidas ao acaso ou à fatalidade; elas têm a sua origem no nosso espírito e nos pensamentos que aí alimentamos. É impossível pretender ter uma vida feliz, mantendo em nós próprios a ansiedade, a dúvida, a inveja ou outro estado mental negativo. A lei de causa e efeito é universal. Existência e pensamento estão de tal modo ligados que talvez se apliquem mais a este domínio do que a qualquer outro, com mais poder e eficácia. Isto explica que para mudar a vossa forma de viver, o que está ao vosso redor, o vosso estado físico ou qualquer uma das condições desarmoniosas que vos assolam, é-vos necessário, para começar e antes tudo, transformar a vossa maneira de pensar. Por outras palavras, deveis controlar os vossos pensamentos, deveis realizar uma selecção severa e consciente das ideias que permanecem no vosso espírito. Os vossos esforços nesta perspectiva não devem ser esporádicos; se fraquejardes uma vez, fraquejareis sempre. Porém, se realizardes com constância esta escolha, que sabeis vital, em breve a vontade não intervirá mais e o fenômeno do hábito fará o resto.

Os desejos não são essenciais. Somente o pensamento conta e o seu poder de atração é considerável; tal e qual um íman, ele atrai para nós aquilo que corresponde, no mundo material, à sua natureza. Se estais num estado de espírito desequilibrado, não podeis estar nem de boa saúde, nem feliz. Se estais tristonho, invejoso, ciumento, maldoso, encontrar-vos-eis submerso num ambiente semelhante. Estabelecereis na vossa existência aquilo que haveis aceite em vós como uma realidade, à qual os vossos pensamentos dão vida. Se vos recusardes a cultivar melhores disposições, a vossa vida será uma falência sombria, um fardo tanto para vós próprios como para outrem, e isto por vossa própria falha. Se, pelo contrário, aceitardes a partir de hoje, a partir deste minuto, transmutar os vossos pensamentos (e nunca é tarde de mais para o fazer), empreendereis então a mais apaixonante aventura que existe. Vereis, pouco a pouco, a harmonia instaurar-se em vós e, ao vosso redor, as condições deploráveis desaparecer para darem lugar ao equilíbrio e ao sucesso, os problemas fisiológicos de toda a natureza desaparecerão para serem imediatamente substituídos por poderosas condições harmoniosas.

Pode parecer a princípio que esta transformação nos vossos pensamentos vos trará todas as formas de dificuldades. Poder-vos-á parecer, pelo contrário, que tudo corre mal. Não vos fieis nas aparências, por muito desconcertante que isso possa parecer, deveis ver nesse facto um sinal muito encorajador que indica que as coisas mudam e tomam uma outra direcção. Mesmo se o vosso mundo inteiro parecer abalado nos seus fundamentos, em razão do vosso novo estado de espírito, deixai-o abalar-se e perseverai! Encontrar-vos-eis de seguida em condições bem mais próximas daquilo que haveis desejado. Não esqueceis jamais que o receio das próprias dificuldades é ele mesmo um pensamento negativo. Sobretudo, não procureis negar as condições desarmoniosas que são actualmente as vossas, mas considerai-as como aparências e recusai-vos a admiti-las como realidades. Não aceitando prestar atenção a estas aparências, retirareis toda a vida ao problema, despojá-lo-eis da substância que lhe dava a sua existência: os vossos pensamentos. Não procureis vencer as dificuldades, querendo lutar contra qualquer coisa, reconhecereis nessa qualquer coisa um valor que não existe na realidade. Afastai-vos simplesmente do problema, expulsai-o do vosso espírito e retirar-lhe-eis toda a vida, de modo que ele começará imediatamente a desagregar-se.

Certamente é difícil estabelecer uma classificação muito clara de pensamentos positivos e de pensamentos negativos. Uma tal classificação é, aliás, sem importância. Qualquer pensamento que não tenha um carácter construtivo é um pensamento negativo. Isto é assim, por exemplo, com os pensamentos de insatisfação, de crítica, de despeito, de ciúme, de queixume, de doença, de acidente, e com todos os pensamentos pessimistas ou restritivos. Mas o vosso coração dir-vos-á sempre se um pensamento é salutar ou nefasto e, mesmo se o vosso egoísmo se esforçar por vos enganar a este respeito, o vosso ser interior guiar-vos-á.

A partir deste instante, reagi energicamente e estabelecei em vós uma nova forma de pensamento de uma frequência vibratória mais alta. Não estareis assim mais receptivos às vibrações negativas e colhereis, em cada dia, os frutos dos vossos pensamentos construtivos e bons. Não vos perguntareis mais acerca do que o amanhã será feito, porque, do mais profundo de vós próprios, confiareis na vida.»

Raymond Bernard (texto inédito)
Tradução de Alexandre Gabriel.

Publicado em Política | Deixe um comentário

AGORA INÊS É MORTA

TEXTO ADMIRÁVEL DE CARLA BELINTANI

Vocês nos devem um pedido de desculpa.
*AGORA, INÊS É MORTA!*

Para quem não sabe, este dito popular “Agora, Inês é morta”, baseia-se numa história real de amor e traição, ocorrida no século XIV, expressada por Pedro I (rei de Portugal à época), referindo-se ao assassinato brutal de sua esposa, a mando de seu pai, o rei Afonso IV, que mandou decapitá-la na ausência do filho.

Ao querer vingar-se do pai por tal infortúnio, sua mãe, Beatriz, pediu ao filho que refletisse sobre o ocorrido. Com o coração dilacerado e com a alma aniquilada, este respondeu-lhe:

“De nada adiantaria, pois , agora, Inês é morta.”

Com muito pesar, este fato ocorreu-me hoje, ao ler as matérias já publicadas sobre a OMS, querendo “desculpar-se” pelas omissões, irresponsabilidades e incompetências relacionadas à proibição do medicamento *Cloroquina* àqueles pacientes contaminados pelo coronavírus.

Pois então, há algum tempo, a OMS já havia pedido desculpas pelo enorme imbróglio criado em razão de seu posicionamento controverso em relação a *hidroxicloroquina* no tratamento de pessoas infectadas com o coronavírus e, nos noticiários de hoje, eis a manchete:

“Após pedirem desculpas pela Hidroxicloroquina, agora a OMS conclui que pacientes assintomáticos (a grande maioria), não têm potencial de infectar outras pessoas.
Milhões ficaram trancados em casa, perderam seus empregos e afetaram negativamente a Economia.”

Agora, o FACEBOOK “pede desculpas”, por ter apoiado a esquerda, agindo como “autoridade sanitária“, sem ter nenhuma autoridade para tal.
É um grave delito e quem irá responsabilizá-lo por isso?

Qual a relação entre a morte de Inês de Castro e aqueles que também sucumbiram à doença não somente no Brasil, mas em quase todo o planeta?

Ah, meus caros, certamente a ganância pelo poder.!

Certamente, a empáfia da soberba. Certamente, a virulenta e maligna falta de caráter.
Certamente, a ausência de empatia para com o próximo.
Certamente, a purulenta avidez disfarçada em benevolência.

Desculpe-me, mas não há desculpas!

O medicamento estava disponível, com custo baixo e já testado como aquele que seria benéfico à doença, sendo utilizado com resultados eficazes por inúmeras pessoas portadoras da COVID (inclusive infectologistas), e não quiseram ministrá-lo!

Desculpe-me, mas não há desculpas!

Não há desculpas para os algozes daqueles que enterraram seus mortos sem direito à despedida.

Não há desculpas para os algozes daqueles que sucumbiram em hospitais, na extrema e indescritível solidão de uma UTI, a implorar por algo que amenizasse seus sintomas agonizantes.

Não há desculpas para os algozes daqueles que viram suas vidas serem ceifadas por omissão e desvarios incongruentes dos “cientistas da saúde”.

Não há desculpas destes algozes que relevem a amargura de um ser humano com a morte iminente, sem qualquer esperança eminente.

Desculpe-me, mas não há desculpas!

Não há desculpas para o STF, que arrancou de forma ditatorial o “PODER DE COMANDO” das mãos do Presidente Bolsonaro e o entregou aos prefeitos e governadores no enfrentamento ao novo COVID 19, no qual alguns destes, ao invés de cumprirem seus papéis como governantes, ludibriaram e macularam a população com atitudes execráveis referentes à pandemia.

Desculpe-me, mas não há desculpas!

Porque agora, OMS, FACEBOOK e demais adeptos da tão “inquestionável Ciência“, não somente Inês, mas aquelas pessoas que também foram tão covardemente injustiçadas quanto ela, também já estão mortas.🖤

Carla Belintani

Faço dessas, minhas palavras também!

Publicado em Política | Deixe um comentário

UM ATAQUE À LIBERDADE

1990

No final da década de 80, a queda do muro de Berlim e o colapso da União Soviética pareciam ter marcado o final da Guerra Fria, enterrando de vez o projeto ditatorial comunista e selando a vitória do ocidente e do modelo baseado na democracia e no Livre Mercado, que logo deveria ser adotado em todo o mundo. O inimigo (URSS) havia caído por sua incapacidade de sustentar uma máquina de guerra e de influência capaz de fazer frente ao ocidente, representado por sua maior potência, os Estados Unidos da América.

2000

No início do Século XXI, após o temido “Bug do Milênio” ter se mostrado um não-evento, o ocidente embarcou com alegria na tolice propagada por Francis Fukuyama de que a História teria chegado ao fim, e que todo o planeta se nivelaria aos valores ocidentais através do fenômeno da globalização. Em 2001, essa idéia demonstrou sua total falta de sentido quando as torres gêmeas vieram abaixo nos atentados de 11 de Setembro.

Enquanto os EUA (e seus aliados, em número cada vez menor) engendravam a “Guerra ao Terror”, arcando com o pesado custo da invasão do Afeganistão e do Iraque, uma nova potência começava lentamente a assumir o papel da antiga URSS, fingindo abrir-se para a democracia e para o Livre Mercado. A China.

Em 2008, a crise financeira demonstrou um dos calcanhares de Aquiles do Império Americano. Se a URSS caiu por não ter conseguido manter uma economia vibrante que permitisse a concorrência militar com o ocidente, parecia que agora o próprio ocidente estava condenado a sucumbir sobre seu próprio descontrole econômico e financeiro. Enquanto isso, a China crescia, aproveitando da enorme transferência de tecnologia, mão de obra e parque industrial para dentro de suas fronteiras.

2010

Durante essa década, Barack Obama conseguiu posar de bom moço, enganando quase todo o planeta enquanto desestabilizava o Oriente Médio, derrubando governos aliados e armando os inimigos do ocidente para a “Batalha Final” pretendida pelos globalistas: Uma guerra global entre a Cristandade e o Islã, de modo a poder criar o cenário para um grande Reset que culminaria com a implementação do plano de um governo global capitaneado pelas mesmas elites que controlam o planeta desde o início do Século XX. Enquanto descumpria suas promessas e afundava os EUA ainda mais em dívidas impagáveis, começava a semear o veneno da “Luta de Classes” dentro da América, utilizando-se agora do expediente Gramscista e Frankfurtiano das políticas identitárias no combate aos valores tradicionais, em substituição à fracassada narrativa da luta entre Trabalho e Capital.

2020

Depois de 20 anos do infame “Fim da História” de Fukuyama, um vírus aparece na China e espalha-se por todo o mundo, provocando, entre outros resultados:

-Mais um duro golpe na economia ocidental, já combalida pelas sucessivas crises;

– Um forte endurecimento das políticas de controle da população, em sua maioria passando por cima das leis e de todo e qualquer bom senso ou apreço à liberdade que ainda pudesse existir;

-A disseminação de um pânico irracional em toda a população do ocidente frente a um vírus cuja mortalidade é apenas um pouco superior à de uma gripe comum;

-A implementação dos votos pelo correio nos EUA, justamente no ano em que o primeiro presidente americano que parece ter consciência do que realmente está acontecendo pretende se re-eleger, e que acabou resultando na maior fraude eleitoral da história dos EUA;

-A “vitória” de um candidato nitidamente envolvido em diversos negócios escusos com a China, e também envolvido escândalos de corrupção que o tornam um fiel serviçal do Império chinês, via chantagem;

E, oh… “supresa das surpresas”, a queda das máscaras da maioria dos representantes da classes política, jornalística, jurídica e até militar, em praticamente TODOS os países ocidentais, todas elas nitidamente trabalhando em prol da agenda chinesa e globalista.

Tudo isso ocorrendo enquanto boa parte da população do próprio ocidente não consegue sequer raciocinar mais, e agora enxerga como inimigo justamente aquela parcela de sua própria população que ainda acredita na liberdade e no propósito do modo de vida ocidental. O comunismo? Ah, isso acabou. O problema agora é o homem branco, o cristianismo e a heteronormatividade.

Lamento ser portador de más notícias, mas…

Você foi enganado.

A China percebeu o erro Soviético e se muniu de uma economia forte, antes de flexionar os músculos contra o ocidente, de quem a roubou.

A Revolução Cultural seguiu acelerada, e conquistou corações e mentes no ocidente, onde boa parte da população hoje enxerga seus valores tradicionais como a personificação da ideologia inimiga, enquanto louva a capacidade do verdadeiro inimigo em “gerar riqueza” e avançar econômica, política e tecnologicamente.

Estivemos muito ocupados alimentando nossos egos, consumindo como se não houvesse amanhã e seguindo à risca o slogan de “faça amor, não faça guerra”, certamente criado em algum laboratório de engenharia social comunista, justamente no intuito de nos pegar desprevenidos no meio do mato com as calças arriadas.

Os “líderes ocidentais” trabalharam junto ao inimigo globalista para enfraquecer o ocidente de modo praticamente irreversível, destruindo a cultura, a religião, a inteligência e o amor ao modo de vida ocidental.

Estamos próximos da virada para 2021, ano em que a maioria do planeta vai começar lentamente a acordar para uma terrível realidade:

Nós não vencemos a Guerra Fria. Ela não acabou.

Pior, nós estamos, neste exato momento, sendo vítimas de um fortíssimo ataque sub-reptício que já está nos colocando praticamente de joelhos frente ao poderio chinês e aos caprichos globalistas, com consideráveis perdas diárias em nossas liberdades individuais e coletivas, em nome do combate à uma “pandemia” que na China, curiosamente, já não existe.

Estamos perdendo feio essa guerra, e nunca antes nosso modo de vida esteve tão ameaçado pelas circunstâncias. Não houve “Blitzkrieg” tão eficaz, rápida e violenta como a que caiu sobre nossas cabeças em 2020.

Nossa última chance de COMEÇAR a esboçar alguma reação será conseguir reverter o enorme golpe eleitoral nos EUA, manter Trump na presidência e começar a rever todas as nossas atitudes de longo prazo frente aos adversários de nossa civilização.

E com mais da metade de nossa população docilmente adestrada na ignorância, no egoísmo, e no MEDO, pronta para repetir as ordens da mídia, dos políticos e dos jornalistas comprados pelo inimigo, enquanto criticam seus verdadeiros líderes naturais, e ainda dispostos a sair nas ruas matando seus próprios concidadãos e incendiando o próprio país, NÃO SERÁ UM PASSEIO NO PARQUE.

A Terceira Guerra já começou FAZ TEMPO. Só que ela ainda não foi percebida pela maioria porque não é (ainda) uma guerra generalizada com tanques, aviões e mísseis.

O inimigo sabe que nesse campo, ainda não tem superioridade. Ele precisa nos destruir POR DENTRO primeiro, e está conseguindo.

Em termos de PROPAGANDA, inteligência, estratégia e capacidade de corromper nossas próprias consciências, ele está dando um show nunca antes visto. E se considerarmos os recentes ataques cibernéticos generalizados aos EUA como indicação, é possível que a fase física dessa guerra esteja se aproximando rapidamente.

Esse é, resumidamente, o complexo cenário no qual estamos inseridos no momento, e que é possível de delinear em um post de Facebook.

E você, ainda está disposto a ficar aí discutindo máscara e vacina, encarcerado dentro de casa, perdendo seu emprego e vendo sua empresa falir, enquanto aguarda essas mesmas autoridades compradas pela China te obrigarem a tomar uma vacina desenvolvida a toque de caixa, sem os devidos testes, para que você possa se livrar do medo de morrer por um vírus que mata uma parcela ínfima dos contaminados?

Meu amigo, a vida que nos espera nas próximas décadas se esse for o nosso foco é muito pior do que a morte. Viver sob o imperialismo americano será lembrado com saudades quando, e se viermos a viver sob o imperialismo chinês.

Estamos frente ao maior ataque à liberdade da história moderna, e a maioria de nós está agindo como idiotas úteis desse ataque contra nós mesmos.

Que Deus nos dê um pouco de sabedoria, e muita, mas MUITA coragem.

Porque uma civilização que se esconde embaixo da cama com medo de fantasmas enquanto ignora um inimigo real poderoso que marcha pesada e decisivamente contra ela…

NÃO MERECE SOBREVIVER.
NÃO MERECE.
Jonas Fraga Jr.

Publicado em Política | Deixe um comentário

GÂNSTERS EM CURITIBA

GÂNGSTERS EM CURITIBA

“Curitiba foi a primeira cidade brasileira a conhecer, tragicamente, o crime organizado à moda dos gangsters de Chicago, que o cinema se encarregou de endeusar.

Manhã de 25/02/1930: Egydio Pilotto desce a Barão do Rio Branco. É tesoureiro da Estrada de Ferro S.Paulo-Rio Grande e traz a renda do dia anterior. Junto dele, o segurança Wany Borges tem a maleta com 50 contos , um dinheirão na época, para depositar nos bancos.

Num carro estacionado, com motor funcionando, dois jovens bem vestidos esperam. Um deles, ruivo belo como um galã de cinema, fuma encostado no carro. O outro, atento, segura o volante.

Quando o tesoureiro passa, o rapaz ruivo golpeando violentamente com um cano de ferro derruba o segurança e arrebata-lhe a valise. O tesoureiro corre atrás do rapaz ruivo. Está quase a alcançá-lo quando o rapaz que estava no carro atira, matando-o. O ruivo alcança o carro que some em alta velocidade. O carro roubado é encontrado, mas nem sombra dos assassinos. Só no cinema Curitiba vira crime assim, parecia coisa de filme de gangsters.

Sem pistas, a Policia desconfia do segurança e arma um plano: manda darem férias a Wany. Acha que assim ele irá juntar-se aos cúmplices para repartir o roubo.
Sem saber do plano, um zeloso delegado tortura Wany para que confesse, mas só consegue deixá-lo inutilizado para o resto da vida. Volta tudo à estaca zero.

O tempo passa, quase um ano depois, em Porto Alegre, 22/01/1931, um jovem ruivo e seu companheiro tomam um táxi.Adiante pedem ao motorista que desça e compre cigarros. Quando o ingênuo motorista desce, os dois fogem com o carro. Param o carro com o motor ligado na frente da Estação Ferroviária e atacam o tesoureiro João Goulart.

A ação dura segundos: acertam uma cacetada no tesoureiro, que reaje e desparam contra o guarda que o acompanhava. A Luta vira cerrado tiroteio, onde morrem o tesoureiro e o guarda. Os bandidos correm para o carro. Na fuga, as notas voam da valise e a polícia recolhe 17 contos de réis. Os bandidos somem sem deixar rastos, carregando 57 contos.

Os crimes de Curitiba e Porto Alegre foram executados por dois jovens, exatamente da mesma forma e as vítimas foram pagadores da Estrada de Ferro. O caso repercute em todo o país, As polícias do Paraná e Rio Grande do Sul trocam informações e nada adianta. Os criminosos sumiram e não há pistas sequer para começar um investigação.

Vendo a polícia sem rumo, um repórter do “Correio do Povo”, de Porto Alegre, procura uma cartomante famosa por seus acertos, a Ceguinha. Cega de nascença, 77 anos, ela revela: “os bandidos estão em Curitiba… são estrangeiros, um alto ruivo, bonito… o outro é magro, loiro… as cartas não mentem jamais: daqui a dois meses vão ser presos…”

Março de 1931, Curitiba, exatamente dois meses depois. O telefone toca na casa de um jovem de tradicional família do Paraná, futebolista famoso – esqueçamos seu nome. Do outro lado da linha a voz nervosa de uma mulher. O esportista escuta com expressão tensa e depois de desligar decide procurar a polícia… Depois do misterioso telefonema, o esportista avisa a polícia.

No dia seguinte, depois de mandar cercar o quarteirão, o delegado Miguel Zacarias, de revólver em punho, invade a casa número 90, da Sete de Setembro. Aos gritos de “mãos ao alto” rende dois jovens que já puxavam suas pistolas para reagirem. São presos, com eles é encontrada grande quantidade de armas e munição. São o húngaro ruivo Rudolph Kinderman e o alemão João Papst.

A moça do telefonema era Martha Schamedek, linda alemãzinha, belo corpo, cabelos loiros, olhos azuis. Fora amante do esportista e, depois, vivia com Kinderman numa “boite”. Ele dissera ser vendedor de diamantes mas, numa noite de paixão, confessara ter cometido os crimes.

Amava muito a Martha, diariamente dava-lhe presentes. Com Papst pretendia assaltar o pagador da receita federal em Curitiba, e, depois, encerrar a vida de crimes, casar com Martha e ir com ela viver em São Paulo. Mas, Martha ainda amava o esportista.MDepois de muito hesitar, telefona ao antigo amado contando os crimes de seu novo amante.

Presos em celas separadas, interrogados os dois negam os crimes. Num golpe de esperteza, o delegado Miguel Zacarias conta a Papst que Kinderman dissera tudo a Martha e fora ela quem os delatara Papst não acredita, Miguel Zacarias traz Martha e ela confirma tudo: ‘É esse o amor que voce tem por Kinderman?’, diz Papst. Martha baixa os olhos. Papst olha o delegado – ‘Já que ela contou, eu digo a verdade’, e confessa tudo.

Na penitenciária do Ahú, enquanto esperam julgamento, Papst e Kinderman encabeçam uma revolta de presos para fugirem. No tiroteio com os guardas, Kinderman é ferido. Papst, que já chegara ao portão, volta para socorrer o amigo. Os dois são pegos.

Na revolta morreram dois guardas e dois presos. Vinte ficaram feridos.
Por iniciativa do esportista, a colônia alemã de Curitiba coleta dinheiro para Martha voltar à Alemanha, assim estaria livre da vingança se os bandidos fugissem.

Na parede da cela de Kinderman ferido, um desenho: é o autoretrato dele com uniforme listado de presidiário n° 195. Está abraçado com Martha, a amante traidora. Em baixo, em alemão, a legenda: ‘O Epílogo de um Amor’.

Julgados, Papst e Kinderman são condenados à pena máxima. Os dois são levados a Porto Alegre para responder pelos crimes que lá cometeram. Algum tempo passado, Kinderman morre numa epidemia de tifo, na penitenciária. Tempos depois, Papst também morre, segundo a polícia também da “doença”.

Assim termina essa história de amor, crime, violência, traição, fraternidade entre bandidos, suspense e muito sangue. Igualzinho aos filmes de gangsters de Hollywoood. […]”
(Texto do escritor Valêncio Xavier / Foto ilustrativa: Pinterest)

Paulo Grani

Publicado em Política | Deixe um comentário

O BRASIL E O ESTRAGO INSTITUCIONAL

Antonio Hamilton Martins Mourão
VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Nenhum país do mundo vem causando tanto mal a si mesmo como o Brasil. Um estrago institucional, que agora atingiu as raias da insensatez, está levando o País ao caos. Há tempo para reverter o desastre. Basta que se respeitem os limites e as responsabilidades das autoridades constituídas.
A esta altura, está claro que a pandemia de covid-19 não é só uma questão de saúde: por seu alcance, sempre foi social; pelos seus efeitos, já se tornou econômica; e por suas consequências pode vir a ser de segurança. A crise que ela causou nunca foi, nem poderia ser, questão afeta exclusivamente a um ministério, a um Poder, a um nível de administração ou a uma classe profissional. É política na medida em que afeta toda a sociedade e esta, enquanto politicamente organizada, só pode enfrentá-la pela ação do Estado.
Para esse mal nenhum país do mundo tem solução imediata, cada qual procura enfrentá-lo de acordo com a sua realidade. Mas nenhum vem causando tanto mal a si mesmo como o Brasil. Um estrago institucional que já vinha ocorrendo, mas agora atingiu as raias da insensatez, está levando o País ao caos e pode ser resumido em quatro pontos.
O primeiro é a polarização que tomou conta de nossa sociedade, outra praga destes dias que tem muitos lados, pois se radicaliza por tudo, a começar pela opinião, que no Brasil corre o risco de ser judicializada, sempre pelo mesmo viés. Tornamo-nos assim incapazes do essencial para enfrentar qualquer problema: sentar à mesa, conversar e debater. A imprensa, a grande instituição da opinião, precisa rever seus procedimentos nesta calamidade que vivemos. Opiniões distintas, contrárias e favoráveis ao governo, tanto sobre o isolamento como a retomada da economia, enfim, sobre o enfrentamento da crise, devem ter o mesmo espaço nos principais veículos de comunicação. Sem isso teremos descrédito e reação, deteriorando-se o ambiente de convivência e tolerância que deve vigorar numa democracia.
O segundo ponto é a degradação do conhecimento político por quem deveria usá-lo de maneira responsável, governadores, magistrados e legisladores que esquecem que o Brasil não é uma confederação, mas uma federação, a forma de organização política criada pelos EUA em que o governo central não é um agente dos Estados que a constituem, é parte de um sistema federal que se estende por toda a União.
Em O Federalista – a famosa coletânea de artigos que ajudou a convencer quase todos os delegados da convenção federal a assinarem a Constituição norte-americana em 17 de setembro de 1787 –, John Jay, um de seus autores, mostrou como a “administração, os conselhos políticos e as decisões judiciais do governo nacional serão mais sensatos, sistemáticos e judiciosos do que os Estados isoladamente”, simplesmente por que esse sistema permite somar esforços e concentrar os talentos de forma a solucionar os problemas de forma mais eficaz.
O terceiro ponto é a usurpação das prerrogativas do Poder Executivo. A esse respeito, no mesmo Federalista outro de seus autores, James Madison, estabeleceu “como fundamentos básicos que o Legislativo, o Executivo e o Judiciário devem ser separados e distintos, de tal modo que ninguém possa exercer os poderes de mais de um deles ao mesmo tempo”, uma regra estilhaçada no Brasil de hoje pela profusão de decisões de presidentes de outros Poderes, de juízes de todas as instâncias e de procuradores, que, sem deterem mandatos de autoridade executiva, intentam exercê-la.
Na obra brasileira que pode ser considerada equivalente ao Federalista, Amaro Cavalcanti (Regime Federativo e a República Brasileira, 1899), que foi ministro de Interior e ministro do Supremo Tribunal Federal, afirmou, apenas dez anos depois da Proclamação da República, que “muitos Estados da Federação,
ou não compreenderam bem o seu papel neste regime político, ou, então, têm procedido sem bastante boa fé”, algo que vem custando caro ao País.
O quarto ponto é o prejuízo à imagem do Brasil no exterior decorrente das manifestações de personalidades que, tendo exercido funções de relevância em administrações anteriores, por se sentirem desprestigiados ou simplesmente inconformados com o governo democraticamente eleito em outubro de 2018, usam seu prestígio para fazer apressadas ilações e apontar o País “como ameaça a si mesmo e aos demais na destruição da Amazônia e no agravamento do aquecimento global”, uma acusação leviana que, neste momento crítico, prejudica ainda mais o esforço do governo para enfrentar o desafio que se coloca ao Brasil naquela imensa região, que desconhecem e pela qual jamais fizeram algo de palpável.
Esses pontos resumem uma situação grave, mas não insuperável, desde que haja um mínimo de sensibilidade das mais altas autoridades do País.
Pela maneira desordenada como foram decretadas as medidas de isolamento social, a economia do País está paralisada, a ameaça de desorganização do sistema produtivo é real e as maiores quedas nas exportações brasileiras de janeiro a abril deste ano foram as da indústria de transformação, automobilística e aeronáutica, as que mais geram riqueza. Sem falar na catástrofe do desemprego que está no horizonte.
Enquanto os países mais importantes do mundo se organizam para enfrentar a pandemia em todas as frentes, de saúde a produção e consumo, aqui, no Brasil, continuamos entregues a estatísticas seletivas, discórdia, corrupção e oportunismo.
Há tempo para reverter o desastre. Basta que se respeitem os limites e as responsabilidades das autoridades legalmente constituídas.

Publicado em Política | Deixe um comentário