ÍNDOLE MARXISTA

ÍNDOLE MARXISTA
– A primeira coisa que você tem que aprender é que os marxistas não possuem dilema moral, portanto são imunes a esse tipo de apelo. Dou dois exemplos:

a) As denúncias de escândalo (roubalheira) do PETROLÃO não impediram que a candidata do PT se reelegesse.
b) A condenação dos mensaleiros transformou todos eles em HERÓIS NACIONAIS.

Alguém foi expulso do partido? NÃO. Então, apelar para o mensalão, petrolão ou roubalhão é chover no molhado ou malhar em ferro frio.

– A segunda, é que para marxistas o conceito de BEM e MAL não existe, o que existe é a Causa Revolucionária. Explico de novo:

a) Se o fato ajuda a causa da revolução, então é um BEM;
b) Se o fato não ajuda a causa revolucionária, então é um MAL.

– A terceira, é que todo marxista é um relativista congênito. O mesmo fato pode ser BEM e MAL ao mesmo tempo ou em diferentes épocas. A época não importa. Explico novamente e dou exemplos:

a) Matar homossexuais na U.R.S.S. na época de Stalin ou em Cuba na época de Fidel é BOM porque ajuda a causa da revolução. A revolução precisa do “homem forte”, “do homem de pegada” e o homossexual é fraco e “delicado”.

b) Defender os homossexuais no Brasil é um bem à causa revolucionária porque ajuda a DESTRUIR A FAMÍLIA e reforça o conceito de luta de classes. Então, fatos antagônicos, MATAR ou DEFENDER, passa ser igualmente BOM porque favorece a causa da revolução marxista. O mesmo raciocínio se aplica ao MAL. Compreendeu?

O marxista e revolucionário bolchevique, Lev Trotsky, no ensaio “A Moral Deles e a Nossa”, ensinava que não existem atitudes humanas substancialmente boas ou más. Para um militante marxista, a noção de
moralidade está inteiramente vinculada ao sucesso final da
revolução.
Todas as ações humanas — inclusive a mentira, a traição, a tortura e o
assassinato — são moralmente aceitáveis se contribuem para o triunfo
revolucionário, para a destruição do capitalismo e a construção de uma
sociedade justa, livre e igualitária. Essa lógica implacável produziu o
genocídio comunista e conduziu à morte 150 milhões de pessoas no
século XX.
Os partidos marxistas no Brasil são: PT, PCdoB, PSOL, PCB, PSTU, PSDB, MDB,
PPS, PDT, PSB, REDE, PMB, PROS, SD, PV, PEN, PATRI, PPL, PCO e PHS, que se
distribuem em várias linhas e formas, a saber: trotskista, socialistas
(marxistas, heterodoxos, libertários, reformistas, científicos etc.) leninista, gramsciana, fabiana.
Quem não estudar isso, profundamente, não entenderá nada de política
e sistemas ideológicos e será facilmente manipulado.

Esta entrada foi publicada em Movimento revolucionário. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *